MAIS ACTUAL

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

quinta-feira, setembro 29, 2016

PS: o mesmo erro do passado?

Aqui e ali, à medida que os anúncios do céu na terra não pegam, e surgem as más notícias, começa a ser cada vez mais claro os tiques de arrogância de António Costa. E o PS, como aconteceu no passado, continua silencioso e domesticado por mais um "grande líder"?

Orçamento do Estado: O extraordinário mundo da política de ilusões

A vitória de Trump


quarta-feira, setembro 28, 2016

Buscas em Lisboa e Porto no âmbito de investigação "Universo Espírito Santo"

Galamba perdeu o pio

«Apesar da desdramatização e da tentativa de despolitização do convite, assim que as primeiras notícias do reaparecimento de Sócrates em eventos junto das bases foram conhecidas, a direcção do PS tratou de mostrar desagrado a Susana Amador. E o porta-voz socialista, João Galamba, que chegou a deputado pela mão do antigo chefe de Governo, terá sido dos mais duros. Algumas vozes do partido ouvidas pela SÁBADO dão conta de que Galamba terá dito, entre outras coisas, que o embaraço criado era "lamentável" e que aquilo que tinha sido feito - o convite - constituía "uma traição à direcção do partido". Uma fonte socialista garante mesmo que "vários deputados de Lisboa ouviram a sova que ele lhe deu". Contactado pela SÁBADO, Galamba não quis dizer o que quer que fosse sobre o assunto. O silêncio do porta-voz foi seguido pela secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, a quem a SÁBADO pediu, em vão, um comentário».

Quem não deve não teme? Snowden discorda

A lição de Tarantini

A crise da Banca


Shimon Peres

«Ex-presidente de Israel tinha 93 anos».

terça-feira, setembro 27, 2016

Bank of America saiu do negócio da Galp por causa de Isabel dos Santos

Trump e Clinton: não podem perder os dois?

O homem que prevê tudo à distância pode ganhar a ONU

O escândalo (silencioso) das rendas elétricas

Omertà à brasileira

«A malha aperta lá e cá. Talvez isso explique o nervosismo que por aí vai com a colaboração premiada».

As Boas Obras: o acontecimento feito mestre

segunda-feira, setembro 26, 2016

Angola e Dinheiro 4ª edição actualizada

Numa livraria perto de si

Oliver Stone: “A NSA tornou-se uma ciberameaça para o mundo”

«Em entrevista ao Expresso, o realizador fala de “Snowden”, o filme que dedica ao ex-colaborador da NSA».

AS BOAS OBRAS - Convite - Hoje, às 18H30


É um livro com profundas referências religiosas que aborda o Mal absoluto, as guerras e os erros da civilização ao longo dos séculos.
Numa actualidade manchada pelo espectáculo degradante de exilados, refugiados e imigrantes, ou seja por pessoas em aflição, castigadas pela incapacidade de aprendermos com os erros do passado, Susana Martins coloca-se do outro lado, do avesso das coisas, deixando perpassar a sua explicação do nosso mundo.
No último poema do livro, em que dois generais velhos conversam sem falar, porque não precisam, Susana Martins deixa uma mensagem de esperança, assumindo que o Outro é sempre a negação da solidão e da tristeza.
Como sublinha Guilherme d'Oliveira Martins, no Prefácio, "As Boas Obras" «não são um tratado de edificação. São o viver a vida, o correr os riscos, o assumir das incertezas, e o ser capaz de enterrar as botas na terra húmida como as camponesas do Danúbio…».



Susana Martins é jornalista na Rádio Renascença desde 1997.
Desde 2003 que integra a equipa de política daquela estação e é repórter parlamentar.
Acompanhou durante cinco anos (1997-2002) temas de actualidade africana, tendo feito parte da equipa do programa “Renascença em África”.
É licenciada em Comunicação Social pela Universidade Católica Portuguesa.
"As Boas Obras" é a primeira obra publicada.

Ex-ministro Palocci é preso

Que PS vamos ter?

O livro de Saraiva e a hipocrisia dos jornalistas

Limpinho, limpinho

Um almoço socrático a lembrar Estaline

Em memória de Dylan


Caracas-no-Tejo

«É uma questão de higiene política que Sócrates se afaste. PS devia mostrar-lhe o caminho».

domingo, setembro 25, 2016

ERC de viagem

«Viagens geram guerra dentro do regulador».

Desigualdades em Portugal

José Sócrates ataca António Costa

«Antigo líder diz que direcção do PS está entre os que o queriam ver afastado».

As notícias na televisão

Hipersensibilidade


Bons partidos


sábado, setembro 24, 2016

Elogio a Saraiva

«Um retrato devastador dos meandros do poder».

Negócios da velhice e da morte

«Indústria da velhice e da morte gera lucros fabulosos».

Quietos & Calados

«António Costa não quer saber ou não tem força e autonomia. Ou ambas. Mesmo a restante esquerda não pia. Come e cala. E assim se abriu o precedente, a caixa de Pandora. Doravante, terão também que aceitar "os males do mundo" aos governantes de direita. Ai Portugal, Portugal».

O jogo mudou

Snowden: filme imperdível

Em exibição em Portugal.

sexta-feira, setembro 23, 2016

Sócrates: defesa e manipulação


P. S. A crítica certeira de Ana Gomes teve um duplo mérito: deixou a nu a desorientação que se vive no seio do PS e revelou que ainda há no partido quem não se confunde com o pântano.

Coerência

O ‘bombo da festa’…

A conversa de Costa

Depois do debate quinzenal de ontem, em que o primeiro-ministro assegurou que a execução orçamental estava a decorrer de acordo com os compromissos europeus, eis que chega a noticia: «Governo acima da meta europeia com défice de 2,8% no primeiro semestre».

Ódio de classe!

FMI reforça cerco às contas de Costa

Um atraso mental


O Governo está a precisar de uma "pantufada"

Caixa: chegou a hora

O regresso de Sócrates

quinta-feira, setembro 22, 2016

Maria José Morgado alerta

Debate quinzenal: o resgate anunciado?

Debate quinzenal: as mentiras de Costa

Sócrates, Lula, Isaltino e a vergonha alheia

Operação Marquês: e o Brasil cada vez mais perto

O euro e Portugal: A brincar com o fogo europeu

Fisco: tiradas sem memória

Vai por aí um fartote de tiradas sobre o saque fiscal. Apesar da furiosa tentativa de branqueamento em curso - "ladroagem" (PSD/CDS-PP) versus "justiça fiscal" (PS/BE/PCP) -, Pedro Passos Coelho ganhou as últimas eleições legislativas com um programa eleitoral conhecido de todos os portugueses. Eis o que falta ao líder António Costa: legitimidade eleitoral e propostas sufragadas.

O que o Estado sabe

«O Big Brother imortalizado na literatura é uma brincadeira ao pé deste Grande Irmão fiscal».

Se me deixarem continuarei a ser juiz

quarta-feira, setembro 21, 2016

PS: silêncio de chumbo sobre Sócrates

À excepção de Ana Gomes, que já tomou posição, a generalidade dos dirigentes socialistas continuam mudos face ao anúncio da estreia de José Sócrates num evento institucional do PS desde que foi detido e constituído arguido, em 2014, no âmbito da Operação Marquês. Agora, compreende-se melhor o recente semblante carregado de António Costa, que ainda não foi incomodado, obviamente, com tal minudência política.

Secretas: e a bandalheira continua

Eurodeputada Ana Gomes critica presença de Sócrates em evento institucional do PS

Agora que já desabafaram

O saque Mortágua II

«Este pseudoimposto é um duplo saque: aos contribuintes e aos municípios».

CM revela interrogatório a presidente do Grupo Lena

«Joaquim Paulo admite que dinheiro para Santos Silva apenas transitou pela empresa».

O país que passa na televisão está cheio de ricos

terça-feira, setembro 20, 2016

Lula da Silva vai ser julgado no processo Lava Jato

O ex-presidente do Brasil, Lula da Silva, foi constituído réu no processo Lava Jato. Em tribunal terá que se defender das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro. Certeza: até ao momento não há informação sobre se vai participar na Universidade de Verão do PS?

Na corda bamba

Obama: o desastre em fim de mandato

Foi uma desilusão. Um grande embuste. Pelo que prometeu e não cumpriu, por ter sucumbido aos interesses de Wall Street e às ordens dos serviços de informações norte-americanos, em suma aos verdadeiros "presidentes" dos EUA. Só faltava a cereja em cima do desastre: o último discurso na ONU foi um ataque ao multilateralismo, uma luz verde ao prolongamento do conflito entre israelitas e palestinianos e mais um enorme conjunto de vacuidades. Fica o sonho: we can!, sem as tretas de Barack Obama.

Carlos Alexandre: e os serviços e mais serviços

Marcelo: cuidado com os negócios nas costas dos portugueses

O afã diplomático com que o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, estão a tratar a promoção de António Guterres ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas merece um alerta: cuidado com os negócios nas costas dos portugueses. Não vale tudo nos bastidores, sobretudo quando podem estar a ser feitas promessas, quiçá um qualquer banco ou qualquer outro tipo de negociata, para obter apoios à margem dos escrutínio dos portugueses. Ainda vivemos em Democracia, não é?

O bloquismo, doença infantil da geringonça

Polémica. Mariana Mortágua debaixo de fogo divide PS

Sinais de barbárie

Não se pode agradar a todos, Rui Moreira


Erro económico


Os patetas da desgraça

segunda-feira, setembro 19, 2016

KNJ Investment Limited

Digam comigo: € E $ viva a liberdade de imprensa chinesa. O grupo chinês KNJ Investment Limited está a preparar-se para assumir o controle do grupo Global Media, que detém os jornais Diário de Notícias e Jornal de Notícias e a rádio TSF. 

PS engraçado ou desesperado?

Há qualquer coisa no ar neste PS cada vez mais atípico. Depois da grande botade do líder Costa, que perdeu as eleições, governa e ainda tem tempo para sugerir ao líder do maior partido da oposição a caça de Pokémons, eis que chega a amostra que lhe sucedeu na Câmara de Lisboa, sem ir a votos, com outra botade: «As taxas e taxinhas vieram e foram elas que terminaram a obrazinha». E nem a obra começou...

O governo bloquista

«O preconceito ideológico do BE está a empurrar o PS para um beco sem saída».

Os crimes da era Lula

Em defesa de Durão Barroso e do ideal europeu

Vivemos no Matrix?

Quem anda a tramar António Costa?

Gaspar de esquerda

«Se há coisa certa é que estes novos impostos não vão ajudar ao crescimento».

domingo, setembro 18, 2016

Correio da Manhã corrige notícia sobre subornos do Grupo Lena a Sócrates

A folha de serviço

As esquerdas e o dinheiro

Entrevistas e propaganda


Operação Marquês: vem aí a vírgula?

António Costa «defende debate sobre Justiça desligado de casos concretos».

sexta-feira, setembro 16, 2016

Sócrates: nunca é de mais

O que Joaquim Paulo disse ao MP sobre Sócrates

«Presidente do Grupo Lena nega agora aquilo que revelou a Rosário Teixeira».

P. S. Mais novidades.

O assassinato das classes médias

Operação Marquês: mais novidades

«Presidente do Lena confessa subornos a Sócrates».

quinta-feira, setembro 15, 2016

Governo e a Operação Marquês

O prolongamento do prazo para a conclusão da investigação que resulta da Operação Marquês foi justificado, entre outros, pelo facto de existirem cartas rogatórias enviadas para a Suiça e o Reino Unido que ainda não tiveram resposta. Seria interessante saber o que andam a fazer Augusto Santos Silva e Francisca van Dunem...

Segundo resgate? Não teremos esse azar (ou sorte)

Costa a brincar com o fogo


P. S. Quando Pedro Passos Coelho afirmou que vinha aí o diabo em Setembro estaria a referir-se a Teodora Cardoso?

Carlos Alexandre: blá-blá-blá, não há paciência!

Uns quantos lançaram a ideia de que a entrevista de Carlos Alexandre tinha sido imprudente e que tinha falado de mais. Pois é! Uma simples pesquisa permitiria identificar que os mesmos que alinham nesta conclusão infundada são os mesmos que andaram anos a fio a azucrinar os juízes por não saírem da toca, não lerem jornais e não respeitarem a comunicação social. Em síntese: sempre preferi a liberdade de expressão e quem a dá a cara; e sempre desconfiei dos mudos, calados e a observar... passarinhos e passarões.

Sócrates é uma vítima do fascismo, certo?

Azeredo Lopes igual a si próprio

O ministro da Defesa foi um dos erros de casting de António Costa, como se tem vindo a comprovar na pasta da Defesa. Depois dos incêndios, a última trapalhada chama-se curso dos comandos. «Os futuros cursos de comandos continuam, contudo, suspensos por tempo indeterminado por ordem do ministro da Defesa». É verdade que António Costa já não manda tanto quanto gostaria de mandar (oh, se gostaria!), pois Augusto Santos Silva e o que resta dos cada vez menos delfins de José Sócrates ainda têm uma palavra a dizer...

Já não há palhaços

A caça aos gambozinos

«O que separa Portugal de um novo resgate é a política do BCE».

Ganhar na secretaria


quarta-feira, setembro 14, 2016

Costa, a fritar q.b.

«DBRS sobre Portugal: “Estamos preocupados”».

Centeno acaba o verão como começou: mal

Rocha Andrade em part-time

É assim que António Costa entende a ética republicana e a responsabilidade política.

Eduardo Cunha fora

A limpeza no Brasil continua. Agora, à direita.

terça-feira, setembro 13, 2016

Doutor grilo

Centeno: a próxima vítima

Está a chegar a hora do sacrifício do ministro das Finanças. É assim. Foi sempre assim. Com os "estadistas" que elegemos e que lideram os governos. E com os aparelhos partidários que formam os partidos que temos e merecemos. Mário Centeno já o devia saber.

Mobilidade especial. O governo Costa não fez nada

A guerra do fogo

«No final de agosto, 53,4% da área ardida total na União Europeia correspondia a território português».

O Bloco está manso?

O crime do juiz


De vento em popa a caminho de mais um resgate

Carlos Alexandre e o ódio dos medíocres

A entrevista de Carlos Alexandre continua a revelar as mais diversas reacções folclóricas, as quais revelam que existe, continua a existir, uma elite medíocre, invejosa e cúmplice de um sistema falido. 

António Costa no país do cinismo

sábado, setembro 10, 2016

Carlos Alexandre, Sócrates e o abuso do poder

A entrevista de Carlos Alexandre provocou uma "queixa" de José Sócrates, no jornal gerido pelo amigo Proença de Carvalho. Tratando-se de uma alegada questão de abuso de poder, vindo de quem vem, nem deveria valer a pena ler, mas dadas as circunstâncias sérias e os próximos desenvolvimentos...

Venha a conta

O presidente com agenda própria

Um semestre é pouco, mas já é suficiente para perceber que Marcelo Rebelo de Sousa tem uma agenda própria. A última visita ao DCIAP representa o pisar da linha. Resta saber se esta interpretação muito particular dos poderes presidenciais visa o interesse colectivo, pessoal ou o favorecimento de um par de amigalhaços de sempre. O tempo o dirá!

Faz de conta

Raio-x do país político


Comandos: morreu mais um militar do curso 127

Dylan Araújo da Silva não resistiu. Tal como não resistiu Hugo Abreu. A hora é triste, mas não é de silenciamento, nem de branqueamento, nem de esquecimento. É de escrutínio com verdade e rigor. É de uma palavra pública da Ordem dos Médicos. Por uma questão de decoro e decência.

quinta-feira, setembro 08, 2016

Carlos Alexandre: não é tudo igual

Sara Antunes de Oliveira conseguiu uma entrevista com Carlos Alexandre. Com simplicidade e distanciamento, a jornalista da SIC conseguiu ajudar a revelar o homem e o juiz. Em Portugal, ainda há quem faz a diferença em relação ao pântano. No jornalismo e na magistratura. Valeu a pena ver e ouvir televisão. Afinal, não é tudo igual.

Ordem dos Médicos e Comandos: curso 127

A morte de um militar e o internamento em estado grave de mais uns quantos candidatos a comandos deveria merecer a melhor atenção da parte da Ordem dos Médicos. É que a instituição militar está a assegurar que todos os exercícios têm sido acompanhados por um médico. E das duas uma: ou o médico é mais perigoso de que um "golpe de calor" ou estamos perante mais uma criminosa encenação. E a Ordem dos Médicos não tem nada a dizer sobre o assunto?

Acorde, António, acorde. E depressa!

Azeredo Lopes falou

Bastian e Frederik Obermaier

Financial Times alerta

Esclerose dos interesses

Os muros

Juiz Carlos Alexandre em entrevista exclusiva


quarta-feira, setembro 07, 2016

Azeredo Lopes calado

Depois dos militares "fantasmas" a combater os incêndios, até, presume-se, se remeter ao silêncio envergonhado, apesar do recrudescimento dos incêndios nos últimos dias, o ministro da defesa continua em silêncio sobre a morte de um militar e o internamento de outros seis por causa de... um "golpe de calor". Ai, se a PJ militar ainda servisse para alguma coisa... Ai, se António Costa ainda mandasse... É preciso dizer mais alguma coisa?

Caixa: pânico à esquerda

A esquerda unida está a tentar tudo por tudo para travar um verdadeiro inquérito à Caixa Geral de Depósitos. E até está a ser difícil obter os documentos solicitados pela Comissão. Mais uma vez! É interessante perceber qual a razão de tanto pânico. E sobretudo a quem servem, um por um, os fretes do PS, Bloco e PCP...

O outro muro em Calais

Theresa May e François Hollande, essa espécie de referência da esquerda europeia, acordaram a construção da "Grande muralha de Calais". Curioso: Donald Trump já não é a diferença!

Costa apanhado a mudar

Autoajuda para decidir sentido de voto

Trump, Farage, Marine e os outros

Começa a ser entediante o discurso hipócrita a propósito das chamadas derivas populistas na Europa e nos Estados Unidos da América. Como se as velhas políticas e os seus "estadistas" fossem alheios aos novos fenómenos...

Ritos de servidão

Nove semanas e meia

Pecados capitais


terça-feira, setembro 06, 2016

Passos Coelho: resistir ao ataque do Bloco Central

Tal como no passado, umas vezes mais justa ou injustamente, voltamos a assistir a um ataque descabelado ao líder do maior partido da oposição (neste caso, curiosamente, nem mais nem menos do que o vencedor das eleições de 2015). Pedro Passos Coelho faz bem em resistir ao ataque do Bloco Central dos interesses. E a não dar troco a esta espécie de comunicação social sempre disposta aos fretes a quem está no poder. Em suma: enquanto estiver no lado oposto ao de Marcelo Rebelo de Sousa, Manuela Ferreira Leite, Pacheco Pereira e Proença de Carvalho, entre outros que já morreram politicamente e ainda não deram conta, ainda há esperança no PSD e no futuro do país.  

A queda do PT

A geringonça iniciou o processo de privatização da Caixa

Marcelo Rebelo de Sousa: há afectos que podem queimar


Chamava-se Hugo Abreu. Morreu durante um exercício militar. É mais um! Que não teve direito a uma palavra de Marcelo Rebelo de Sousa. Há afectos que podem queimar...

Sem PIB para milagres

O problema não é só a economia

domingo, setembro 04, 2016

Passos Coelho de regresso

O discurso de Pedro Passos Coelho, no enceramento da Universidade de Verão do PSD, foi um dos melhores da sua carreira política. Mais maduro e menos fundamentalista. Com a realidade a dar-lhe razão, mas ainda sem o mea culpa dos erros do passado. E, apesar da triste campanha em curso (mais uma!), Pedro Passos Coelho surgiu mais forte e mais lúcido do que muitos poderiam imaginar. Tal como em 2015, em que vaticinaram a sua morte política, e Pedro Passos Coelho ganhou as eleições, o líder do PSD está vivo e bem vivo politicamente.


P. S. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa não vão ter a vida tão facilitada quanto poderiam ter imaginado (combinado?).

CDS de Portas continua

Na reunião de quadros do CDS-PP, Paulo Portas reapareceu. A defender os seus interesses pessoais, com umas tiradas obscenas sobre Angola. E, para quem ainda pudesse ter dúvidas, sobre o que se passou de 2011 a 2015, lá estiveram os bastiões do PS: António Vitorino (negócios) e Maria de Lurdes Rodrigues, a pior ministra da Educação socialista (Sócrates). De facto, esperava-se mais de Assunção Cristas...

Todos os anos, pelo Outono...

Sem perdão


sexta-feira, setembro 02, 2016

Angola e Dinheiro

João Soares e Luvualu de Carvalho, embaixador itinerante angolano, na RTP 3, com Ana Lourenço. 

P. S. Não sei se gostei mais da frontalidade de João Soares ou da subtileza de Luvualu de Carvalho. Em suma: artista é sempre artista, mesmo quando engole em seco.

Código de conduta sem data

«Governo sem data para concluir código de conduta».

Pedro Sanchez: o líder socialista

Nem direita, nem esquerda. O líder do Partido Socialista Espanhol (PSOE), Pedro Sanchez, não deu cobertura às tretas do sistema. Para já. Um caso a seguir com atenção.

Brasil: o que é uma democracia?

À espera da chuva de Setembro


quinta-feira, setembro 01, 2016

Abertura ano judicial: nada de novo

A fastidiosa cerimónia solene e a sucessão de repetitivos discursos não auguram nada de novo. Uma perda de tempo e de dinheiro.

P. S. Marcelo Rebelo de Sousa continua a fazer evoluir o estilo palavroso "marcelista", com as mesmas palavras tão pedagógicas como inconsequentes, mas com pactos à parte, obviamente.

Marques Mendes diz que há quem não queira investigação na CGD

RTP: Luís Marinho out

É um exemplo, entre outros, que marca o fim de um tempo na estação pública que não deixa saudades, seja qual for o ponto de vista: administração, gestão, orientação editorial e independência. 

Uma pouca-vergonha

Caixa: e os trabalhadores continuam calados?

É extraordinário como o silêncio impera na CGD quando são anunciados quase 3 mil despedimentos e/ou reformas antecipadas e/ou rescisões amigáveis. Os trabalhadores têm a obrigação de pagar a roubalheira e a má gestão?

Perder a cor

Ex-espiões vendem serviços a políticos e empresários

Pensões de miséria



quarta-feira, agosto 31, 2016

Sem Dilma, nem Lula

"Senhorio de cariz social"? É preciso ter lata!

Está a gozar, não está?

Senadores do pântano


Jornalismo e democracia