MAIS ACTUAL

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

quarta-feira, abril 01, 2015

Madeira, o príncipe de Salina, Costa e os azares dos Távoras

Henrique Neto, uma candidatura necessária

Alguém acredita neste PS?

António Costa rompeu o contrato com os eleitores que lhe deram a vitória na Câmara de Lisboa. Fê-lo com um estranho sorriso, quiçá exibindo o sentido do dever incumprido. A pergunta impõe-se: será que algum português acredita que este velho político do PS, se ganhar as eleições legislativas de 2015, será capaz de mudar a política em Portugal?

ANAni, ANAnão

A escolha do leitor

«Neste abril de 2015, que assinala os 40 anos das Constituintes, era oportuno refletir sobre a democracia que temos». 


As taxas da banca


Conto de Páscoa

Madeira: António Costa debaixo de fogo

«Eleições na Madeira são uma péssima notícia para António Costa»


terça-feira, março 31, 2015

Votos na Madeira: mau prenúncio

 A contagem e recontagem dos votos na Madeira, com incerteza quanto aos resultados, é um mau prenúncio para as legislativas de 2015.

O mundo estava bem melhor sem Obama

A verdadeira lista VIP

Vem no jornal




domingo, março 29, 2015

A aldeia dos impunes




Segredo de polichinelo




Palhaçadas




sábado, março 28, 2015

O Fi(a)sco




A minha fé

O Bug do governo




Henrique Neto: o aparelho socialista e a outra casta

A candidatura de Henrique Neto teve a bondade de fazer sair da toca uma parte do aparelho do PS, precisamente aquele que deve estar a viver dias de terror com a possibilidade de perder influência e regalias. Mas o mais curioso é que outro tipo de casta, que reúne aqueles que se dizem contra o sistema, mas que viveram sempre à custa dele, não resistiram a começar a tentar diminuir a candidatura do ex-deputado socialista.

sexta-feira, março 27, 2015

Açores, terra prometida

A vontade humana não se comanda

Tragédia alemã



Sem-abrigo no museu


Angola: os generais estão em guerra!

quinta-feira, março 26, 2015

Cor de pérola

Crescer, para quê?

Eleições antecipadas: o último favor de Cavaco Silva

A extraordinária manutenção em funções do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, por enquanto, é mais uma prova que este Governo está esgotado. De facto, a marcação de eleições antecipadas é o melhor favor que Aníbal Cavaco Silva poderia fazer ao país, a Pedro Passos Coelho e a Paulo Portas.

Morte suspeita chega aos Impostos




Talentos desiguais

quarta-feira, março 25, 2015

Henrique Neto: um bom arranque para as presidenciais

Henrique Neto é uma lufada de ar fresco na pré-campanha das presidenciais. Enquanto uns e outros, da direita à esquerda, lá vão fazendo o caminho contando com os favores do sistema, o ex-deputado socialista avançou. E só surpreendeu quem não o conhece ou ainda anda demasiado preocupado com o(s) aparelho(s).

Um Quixote em Israel




A lei dos pobres

terça-feira, março 24, 2015

O monstro

Justiça "futebolizada"

«O mérito e a verdade passaram a ser abafados pela barulheira».

Cofre fraco

«É assim com este governo – os cofres podem estar cheios, mas os bolsos dos portugueses, a democracia e o futuro estão vazios. Completamente ocos». 


Herberto Hélder


Bode salgatório




segunda-feira, março 23, 2015

Fujam e não voltem

PTP/Ag!r

É uma das novidades para as eleições legislativas de 2015.

Quem mais se eclipsa?

Todos sabiam do furacão do BES

Obeso amputado

«O euro fraco e as baixas taxas de juro vão dar um impulso à economia portuguesa».

Uma democracia VIP

Senhor presidente, antecipe eleições

Afinal Portugal é a Grécia

O burgesso Araújo é a metáfora ambulante de Sócrates

José Sócrates: a não ser que...

Depois das últimas decisões judiciais do Tribunal da Relação de Lisboa, que deitaram por terra as falsidades para atacar o juiz Carlos Alexandre e o procurador Rosário Teixeira, já vai por aí um flic-flac arrepiante. Os mesmos que bajularam e beneficiaram criminosamente do poder que José Sócrates acumulou ao longo de uma década de poder não terão qualquer pejo em tentar enterrá-lo ainda antes do julgamento. A não ser que...

Henrique Neto avança com candidatura às presidenciais

Como é isto possível?!

sábado, março 14, 2015

Atrair emigrantes ou caçar votos?

Cumpra-se!

«Quando um primeiro-ministro viola o seu contrato eleitoral, porque prometeu não aumentar impostos mas não hesita em fazê-lo, tem de ser demitido». 


Olha o pedófilo!

«Em crimes deste quilate, vigilância e mesmo restrições judiciais são necessárias (no exercício da parentalidade, no trabalho com menores, etc.). Mas essa vigilância não cabe a vizinhos, curiosos ou turistas». 


O efeito dos crimes de violação do segredo - No comportamento de um gato feliz

O inútil de Belém




Começou a caça




sexta-feira, março 13, 2015

António Costa não pára de nos surpreender

Isenção



O último sorteio da "fatura da sorte"

OPA à PJ




Atenção aos comboios




Dos comunistas do passado ao presente do Estado Islâmico

O bloco comunista liderado pela ex-URSS nunca percebeu o efeito devastador das fugas dos seus cidadãos para o ocidente. Com a queda do muro de Berlim ruiu o edifício comunista e grande parte dos seus ideais vilipendiados por uma nomenclatura corrupta e maniqueísta. Hoje, passados 26 anos da noite em que os alemães deixaram de estar divididos pelo muro físico que separava os dois blocos políticos, é triste assistir às notícias que dão conta da tentativa repressiva e ridícula - perseguição, controlo e censura na Internet - de evitar pela força a fuga de jovens ocidentais a caminho do chamado Estado Islâmico. Em vez de perceber o que motiva estes jovens, os governos europeus enterram a cabeça na areia. O resultado não pode ser auspicioso...

Sócrates: Da maioria histórica à detenção

quinta-feira, março 12, 2015

A fratura ética




Videirinhos

Nunca tentem enganar um chinês




Conde é para sempre




quarta-feira, março 11, 2015

Costa: o candidato da instabilidade

O sistema político e a estagnação económica


Sem PM nem PR

As contas públicas, o desemprego, a falta de crescimento sustentado e a anemia do maior partido da oposição parlamentar não são os maiores problemas de Portugal. Falta verdade na política portuguesa. E quando nem o PM nem o PR conseguem estar ao nível de tal exigência, então a incerteza invade todos os domínios e deixa o país à deriva. O país não aguenta com tanto formalismo bacoco e inconsequente. 

O magnífico contribuinte português

A hora do pântano




Destino fora de casa

terça-feira, março 10, 2015

Deixem-se de tretas

Notificação




A ideia de resistir




segunda-feira, março 09, 2015

A dúvida absoluta




Baile a 4 em Espanha

«O bipartidarismo espanhol, que tal como cá dominou a democracia constitucional, num baile de agora mando eu, depois mandas tu, está a esboroar-se, pelo surgimento de dois novos atores que colocam em causa os tradicionais donos do poder».

As meias-tintas de António Costa

Imprensa (2)

«No seguimento da minha eleição fui contactado sucessivamente por quatro jornalistas que se ofereceram para trabalhar comigo».

Os lapsos do sistema

domingo, março 08, 2015

Reservar a admissão




Só empurrado


Golpe no banco


Financial Times arrasa os "cleptocratas" de Angola

A imagem externa e os casos avulsos

Quem julgava que já tinha visto tudo, obviamente está enganado. No espaço de uma semana, assistimos a um primeiro-ministro, politicamente ferido de morte, a tentar remendar a coisa; também assistimos a mais manifestações dos pequenos aforradores do BES que, para já, com a cumplicidade do Estado e do Banco de Portugal, viram as suas poupanças espoliadas; e assistimos ainda ao vice-primeiro-ministro a fugir deles, pelas escadas a baixo, recusando ouvir quem pede justiça; por último, Aníbal Cavaco Silva entendeu vir a terreiro fazer mais uma triste declaração que só envergonha o país. É caso para perguntar: com casos destes, qual é a imagem externa de Portugal?

quinta-feira, março 05, 2015

Fracos reis pobre País


Pirómanos à solta

Passos, Portas e Costa: o regime faliu

O poder político em Portugal desceu ao mais baixo nível. Com um ex-primeiro-ministro na cadeia, só faltava ter de assistir às suspeitas na praça pública sobre Pedro Passos Coelho, Paulo Portas e António Costa.  E as reacções de cada um dos visados, independentemente da sua culpa ou inocência, nos mais diversos momentos e circunstâncias, deixam o mais comum dos cidadãos de boca aberta. É de mais!

P. S. Aníbal Cavaco Silva remeteu-se ao silêncio, mesmo no momento em que os dois principais responsáveis governamentais e o líder do maior partido da oposição parlamentar andam na lama. Seria possível esperar pior da parte do presidente da República?

quarta-feira, março 04, 2015

Sombras do poder russo




Ainda ficamos sem políticos…

O nosso tempo

A chave da vida

O momento Relvas


Cabra é cabra e o resto é conversa

terça-feira, março 03, 2015

Sem qualidades




A misteriosa táctica de Isabel dos Santos

Encostados ao passado

Desculpa inaceitável

«Há ainda o facto agravante de o cidadão em causa, agora primeiro-ministro, ter escapado às contribuições para a Segurança Social depois de ter sido deputado».

Pedro Mota Soares aguenta

A dívida de Pedro Passos Coelho à Segurança Social, que não é dívida mas foi paga, está a ser avaliada pela óptica do incumprimento do contribuinte, desviando as atenções da responsabilidade política do ministro que tem a tutela. É bom lembrar que, contrariamente ao comum cidadão, a Segurança Social deixou o caso arrastar-se até Pedro Passos Coelho decidir pagar.

P. S. Ou o primeiro-ministro não houve quem o aconselha, ou então tem um gabinete composto de amadores e incompetentes. 

BCP e BPI: o risco angolano

A manter-se o mesma lógica governamental, Pedro Passos Coelho poderá deixar o mercado financeiro funcionar livremente, abrindo a porta à criação de um super banco português em que determinados investidores angolanos terão uma posição muito importante. Quem protege os pequenos accionistas do BCP e do BPI? O Banco de Portugal? E quem assegura que esta aventura não resulta em mais um desastre financeiro?

Sócrates e as pulgas

É impressionante como a mais elementar falta de condições das prisões portuguesas, designadamente a que terá ocorrido em Évora, é tratada na opinião pública e na comunicação social como apenas e mais um fait divers. Diz muito do estado a que o país chegou...

segunda-feira, março 02, 2015

Passos Coelho e Portas: a última fronteira

O País está igual...


Maioria absoluta? Com "casos" destes???

Carreirismo político




sábado, fevereiro 28, 2015

Mais vale tarde




Por que razão decidi desfiliar-me do PS

O sentido de Estado




Segurança Social de luxo

«Passos Coelho acumulou dívidas à Segurança Social durante cinco anos». Conclusão: Pedro Mota Soares vai fazer de morto. E continuar como ministro.

Santana Lopes e outras chinesices: cheira a fim de ciclo (actualizado)

E depois do Casino Lisboa, concedido pelo Governo liderado por Pedro Santana Lopes à Estoril Sol, que chegou a dar origem a um inquérito aberto pela PGR, eis que chega a notícia, seis anos depois, da aprovação em Conselho de Ministros da atribuição do exclusivo de exploração de casas de apostas desportivas e das apostas hípicas mútuas de base territorial à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, presidida por Pedro Santana Lopes.

P. S. Pedro Santana Lopes enviou o seguinte comentário: «Está enganado, Caro Rui Costa Pinto. Não foi o meu Governo...».

P. P. S. Outras notícias sobre o Casino de Lisboa:

Roseta implica Santana na polémica do Casino

PGR abre inquérito sobre Casino de Lisboa

PGR diz que Governo de Santana fez lei à medida da Estoril Sol
 
Paulo Portas saúda inquérito da PGR ao Casino de Lisboa


Casino Lisboa: Santana reconhece que carta foi "infeliz" mas nega ter beneficiado a Estoril Sol

sexta-feira, fevereiro 27, 2015

China e PS na berra: segurem Alfredo Barroso

Mais uma vídeo da chinesice de António Costa.

P. S. Imaginem que se começa a investigar os investimentos chineses como estão a ser investigados os demais negócios angolanos. Ups! Será que ainda falta haver um novo escândalo financeiro?

E ainda a outra chinesice

Assunção Cristas: uma questão de negócio

Autoridade da Concorrência anuncia investigação aprofundada à venda do Pavilhão Atlântico ao pelo consórcio composto por Luís Montez (fundador da promotora Música no Coração), a produtora Ritmos&Blues, a actual equipa de gestão do pavilhão e o BES PME. E a decisão para mais tarde recordar.

Novo pacote legislativo contra a corrupção

Estratégia



quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Secretas: silêncio que a coisa passa

PSD e CDS-PP chumbaram um requerimento do PCP que pretendia convocar o Conselho de Fiscalização do SIRP e o secretário-geral do SIRP para esclarecerem as alegações de que os serviços de informações operam na maior ilegalidade. E, por sua vez, os deputados do PS de António Costa optaram pela abstenção. Mais uma vez, a palavra de ordem passou a ser: silêncio que a coisa passa.

Alfredo Barroso: uma questão de dignidade

Que a política portuguesa está transformada num imenso lodaçal, muito pela conivência instrumental e suicida da generalidade da comunicação social, já todos sabiam e continuam a poder comprovar. O exemplo do discurso desassombrado de Alfredo Barroso é a excepção, ou melhor, é mais um sinal de esperança no ressurgimento de uma classe política que aspira a ser mais do que um mero capacho do sistema vigente.

P. S. Este PS é mais do mesmo. E António Costa não acrescenta nada a esta esquerda que se verga perante o capital, seja ele das ditaduras toleradas ou sanguinárias. Haverá maior tragédia do que constatar que é esta a alternativa?

5000 filhos da mãe


Basta, dr. João Araújo




Em nosso poder

quarta-feira, fevereiro 25, 2015

Troika dos estarolas

«No caso da Ucrânia, é difícil decidir o que é pior: se a hipocrisia transparente de Vladimir Putin ou a hipocrisia refinada de Merkel e de Hollande».

Sócrates: da crítica ao silêncio

As imagens da detenção e das declarações que José Sócrates prestou ao juiz Carlos Alexandre há três meses deram origem a violentas críticas por terem sido alegadamente colocadas em causa a privacidade e a dignidade do arguido. Três meses depois, uma fotografia de José Sócrates a esticar a mão para cumprimentar um agente da PSP é destacada por todos os órgãos de comunicação social. E assim vai o jornalismo à la carte...

Gato por lebre




Joana Marques Vidal em entrevista




Onde o crime compensa

«A Grécia é o protótipo do insubordinado europeu».

As lágrimas indignas do pai do Lux Leeks

terça-feira, fevereiro 24, 2015

PS: interesses ou alternativa?

O Syriza percebeu e ganhou na Grécia e na União Europeia. O combate contra a corrupção é a única bandeira que pode permitir aos socialistas portugueses reconquistar a credibilidade perdida. Por cá, António Costa  ainda não deu sinal de ter percebido o sinal dos tempos: ou está refém de interesses diversos ou ainda não assumiu que tem de liderar este combate, sem tretas e com propostas concretas.

Citizenfour: um Óscar pela liberdade

Documentário sobre exemplo de Edward Snowden, de Laura Poitras, premiado por Hollywood.

Democracia vs. mercados: mas afinal quem manda?

BPN: notícias out

O que se passa com os processos judicias que decorreram do escândalo do BPN? De um momento para o outro, um dos maiores escândalos financeiros portugueses, envolvendo desde o ex-conselheiro de Estado Manuel Dias Loureiro a outros ex-ministros como Arlindo Carvalho, saiu da ribalta mediática como se tratasse de um passe de mágica. 

Euroásia




Sinfonia de Putin

segunda-feira, fevereiro 23, 2015

Grécia: foi tudo um sonho?

Do roto para o nu...




Secretas: déjà vu

«Ilegalidades nas secretas. Deputados querem explicações. Constitucionalistas alarmados».

P. S. Passos Coelho deve explicações ao país há muito tempo sobre as secretas e a inexplicável manutenção em funções de Júlio Pereira, secretário-geral do SIRP.

Secretas e fiscais




sábado, fevereiro 21, 2015

CMVM: stop aos vigaristas de colarinho branco

O circo das presidenciais

O desfilar de candidatos a candidatos presidenciais nas televisões revela até que ponto o debate político se fechou em si próprio num ciclo grotesco que descredibiliza os próprios. Neste circo de faz-de-conta, os comentadores credores de favores passados e/ou indicados pelos partidos políticos fazem o resto: liquidam o pluralismo e reduzem a imprensa escrita e falada à irrelevância de ir a reboque de factos políticos fabricados nos centros de poder e comunicação.

Atenas ou Berlim?




O Pecador




O Carnaval do ditador, do soldado e do boi tolo

sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Grécia: solução ou miragem?

O impasse relativamente ao caso grego é muito mais profundo do que qualquer acordo ou desacordo de circunstância em manter a Grécia no Euro. O directório constituído pela Alemanha e a França há muito que destruiu o projecto europeu. Tudo o resto é apenas uma maquilhagem para europeu ver.

Maria José Morgado na RTPInformação



O 'mea culpa' de Juncker




Arrependimento

quinta-feira, fevereiro 19, 2015

Maioria e governo desesperadamente

É o último fôlego para para tentar preservar o poder, mas nada consegue abafar a evidência: os dois líderes da maioria continuam juntos e preparam o anúncio da renovação da coligação para as legislativas de 2015 apenas porque a isso são obrigados pelos respectivos aparelhos partidários. O resultado está à vista: os sinais de governação são evidentes. E o caso da Saúde é paradigmático.

Bem feita, eu é que sou mais antigo dos gregos

Anjinhos e anjolas

Ponte é uma passagem




Poder alienado




quarta-feira, fevereiro 18, 2015

O colapso socialista, a democracia doente e as lições gregas

À boleia da Grécia

Ajuste de contas?




A revolução suíça




O partido que é quinta-feira