MAIS ACTUAL

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

quarta-feira, Julho 23, 2014

CPLP: ainda mais pobre

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é liderada por Angola e Brasil, como convém a Portugal. Nos momentos em que é preciso ser forte, presidente e PM podem dizer que não podem fazer nada e até tentaram tudo para evitar a entrada da Guiné Equatorial. Como são pequeninos, mesmo pequeninos...

Bancos e padarias

«É assim em todo o lado».

terça-feira, Julho 22, 2014

O dinheirinho já cá canta

Qual é a diferença em abraçar Obiang Nguema em Dili ou continuar de mão estendida em Luanda?

Selvajaria

Médio Oriente: a outra tragédia

Um morto palestiniano vale tanto como um morto israelita. A questão não se coloca em número de mortos para saber quem tem razão, mas sim no combate ao fundamentalismo dos palestinianos e dos israelitas que alimentam esta guerra terrível para benefício das grandes potências que lá vão alimentando as indústrias militares.

Adversário procura-se




E depois da revelação... O silêncio

O secretismo das PPP's. E a explicação porque a actual maioria continua a estar longe da coerência.

Os amnésicos

segunda-feira, Julho 21, 2014

"Olhos nos Olhos" só para alguns

Henrique Medina Carreira convidou Paulo Morais para um dos melhores programas da série "Olhos nos Olhos". Só é pena que a informação que conta não esteja presente no prime-time da televisão com mais de um milhão de espectadores.

Vítor Bento: o profeta

O novo CEO do Banco Espírito Santo escreveu aos clientes para os sossegar: «O BES é uma instituição com um passado histórico, um pilar da nossa economia, das nossas empresas e dos portugueses em geral - e irá continuar a sê-lo». Resta saber se vai ser, mais uma vez, à custa dos espanhóis... Ups! Sem esquecer os angolanos, claro está!.

Baixem o IRS




Dissimulação

domingo, Julho 20, 2014

Guerra no Médio Oriente: barbárie à solta

As imagens de horror que chegam de Gaza provam que Israel não aprendeu nada com o passado, acabando por fazer o jogo dos fundamentalistas.

Ricardo Salgado versus o Dono Disto Tudo

A expressão "Dono Disto de Tudo", como supostamente seria chamado Ricardo Salgado, diz muito como o ex-banqueiro era olhado por uma certa clique sempre ufana e reverente.

Para Angola, rapidamente e em força

As grandes declarações, por mais ridículas que possam ter sido ou sejam, repetem-se ao longo dos anos, independentemente dos tempos, causas e objectivos. 

Famílias com dívidas

sábado, Julho 19, 2014

Portas e os submarinos

Não consegui ver a audição parlamentar de Paulo Portas. Não obstante a onda dos Espíritos Santo, a avaliar pelo silêncio geral, incluindo de Mário Soares, até ao momento, a montanha pariu um rato?

Governo inimigo




Vão trabalhar

sexta-feira, Julho 18, 2014

Banco de Portugal: deputados no seu pior

Há uma extraordinária realidade que enoja quem segue mais de perto o parlamento: os deputados socialistas que tentaram até à exaustão salvar a imagem Vítor Constâncio no caso BPN são os mesmos que tentam liquidar Carlos Costa no caso BES; ou ainda por outras palavras: os deputados do PSD e CDS/PP que tentaram até à exaustão liquidar Vítor Constâncio no caso BPN são os mesmos que tentam salvar a imagem de Carlos Costa no caso BES.

BES e Malaysian Airlines: o que têm em comum?

A vertigem da informação instantânea consegue a proeza de reunir disparates, contra-informação e informação avulsa que é desmentida ao micro-segundo. É esta a informação do século XXI? Ou é esta a imprensa que vai acabar com a informação no século XXI?

Bancos e crise

«Estes casos iniciaram-se como problemas bancários e acabaram como casos de polícia».

Gaza e o Papa




Contra a alternância

«Pode até evitar-se o bloco central mas não se evitará o centrismo».

quinta-feira, Julho 17, 2014

«If I end up in chains in Guantánamo I can live with that»

Israel ataca Gaza


Ucrânia e Gaza: duas monstruosidades

MP pede condenação para Maria de Lurdes Rodrigues

Viva a vida




Jantar europeu

As regras do cinismo

quarta-feira, Julho 16, 2014

A banca e os partidos

Durante algum tempo, muitas vozes clamaram - e muito bem! - contra a promiscuidade entre o PSD e a banca que, aliás, esteve na origem de casos como o BPN e o BPP. Curiosamente, as mesmas vozes e/ou outras não têm tido a mesma clarividência em relação ao que se passou no BCP e está a passar no BES. Por que será? Vale a pena recordar o que se passava em 2010?

Falsos Ídolos

Dilma Roussef e a vaia

Que passou em claro por cá.

Rica família com risco




O trigo e o joio

Clara Riso é a nova diretora da Casa Fernando Pessoa

Mais uma lufada de ar fresco relativamente aos habituais jobs for the boys.

Journalists Aren't the Big Fans of Leaks that They Used to Be

«Compared to ten years ago, today's journalists believe exposing government hypocrisy is more important than ever. Yet, they are less approving of the use of confidential documents to expose that hypocrisy, according to a study from Indiana University School of Journalism».

João César das Neves sobre o BES

«BES pode ser maior escândalo financeiro da história de Portugal».

terça-feira, Julho 15, 2014

A lição alemã no Mundial

A vitória da equipa alemão não surpreendeu. A grande surpresa foi a forma de estar e comunicar dos alemães, um verdadeiro manual de relações públicas, sem esquecer a vertente social e de solidariedade. E nem precisaram de cortes de cabelo para conquistar os brasileiros.

As vítimas do Hamas

BES: acções em queda

A novela do BES está a tomar conta dos corações dos portugueses, nomeadamente de alguns cascalenses que dão sinais de algum nervosismo com a acentuada quebra do valor das acções. No meio da tempestade, vale tudo, até os maiores disparates, entre os quais saliento a urgência da entrada em funções de Vítor Bento, como se o problema fosse uma mera dança de cadeiras...

segunda-feira, Julho 14, 2014

As ruínas da nossa velhice

Tragédias antigas e modernas

O "feiticeiro de Oz"

sexta-feira, Julho 11, 2014

Angola e Dinheiro: o problema do BES

ANGOLA E DINHEIRO (2ª edição), de Rui Verde 

(... ) «Os efeitos de uma transição em Angola, ainda que mais ou menos controlada e pacífica, não têm sido analisados na perspectiva das consequências de uma nova atitude dos órgãos de soberania angolanos. O que aconteceria às participações financeiras de altas individualidades angolanas, por exemplo em Portugal, se a justiça daquele país africano recuperasse as dúvidas públicas sobre a forma como foi obtido o dinheiro para as pagar? Ou até, simplesmente, as colocassem sob escrutínio? De facto, se o Estado angolano abrisse um processo de averiguações em relação a eventuais desfalques de dinheiros públicos, eventualmente para enriquecimento de particulares ou empresas, o imediato terramoto financeiro na Bolsa portuguesa seria inevitável. E é preciso não esquecer o outro lado da medalha, pois o mesmo poderia acontecer se outras investigações fossem levadas por diante, relativamente a outros grandes interesses portugueses em Angola». (...)
(Págs. 43 e 44)

A coragem do bom senso

Espírito Santo de orelha

A multiplicação das declarações sobre a solidez do BES está a atingir os limites. A corte do costume está agitada e faz uso de profissões de fé e de informações do tipo Espírito Santo de orelha. Surpreendido? Não! O que vem por aí, como sempre, promete muito mais.

O que divide a esquerda democrática europeia

NSA recolheu mais dados sobre internautas comuns do que sobre alvos legais

quinta-feira, Julho 10, 2014

BES, BCP e BPN: o padrão da informação

Os três últimos escândalos financeiros e a investigação jornalística têm 4 etapas em comum:
1) Fazer de conta quando dói;
2) Ser cauteloso depois do escândalo ser público;
3) Apanhar bonés no período de clarificação;
4) Bater nos perdedores quando o escândalo tem consequências.

P. S. É claro que há boas excepções.



Os fogos de sempre

«A chegada do calor vai trazer de volta o drama dos incêndios».

E se crescêssemos?

quarta-feira, Julho 09, 2014

O camião-fantasma

Sinn faz sentido

Granadeiro ainda em funções?

Henrique Granadeiro iniciou funções na PT como Administrador da Portugal Telecom em 2003, é Presidente do Conselho de Administração da Portugal Telecom desde 2006 e Presidente do Conselho Geral da Fundação Portugal Telecom. De Abril de 2006 a Março de 2008 acumulou as funções de Presidente do Conselho de Administração com as de Presidente Executivo.

RTP esconde contrato de Sócrates




Brasil: adeus Dilma

A jogada do PT, partido de Lula da Silva, pode estar condenada pelo desastroso resultado da selecção brasileira. A "presidenta" Dilma Rousseff tem razões para estar preocupada com as eleições presidenciais que se realizam no próximo dia 5 de Outubro. Por vezes, o feitiço vira-se contra o feiticeiro. 

terça-feira, Julho 08, 2014

Greve dos médicos: uma causa justa, um ministro fantástico

A greve dos médicos, que está a decorrer, tem como fundamento as condições em que são prestados cuidados de saúde aos cidadãos. Pela primeira vez, que me lembre, não são as questões sindicais e salariais a moverem os profissionais de Saúde. Ora, o ministro não percebe os motivos da greve, ou seja, é mesmo fantástico.

A "Alma" da Europa segundo Matteo Renzi

António Costa: onde está o povo?

A cerimónia de apoio de personalidade da Cultura ao candidato à liderança do PS, que acumula nas horas vagas a presidência da Câmara de Lisboa e o comentário televisivo, foi de monta e impressionou: até parecia que o tempo tinha voltado atrás, a 2005 ou a 2009. 

Fim da linha para a Liga

«A luta pelos direitos televisivos serve para encobrir muita incompetência».

Um cientista de causas

segunda-feira, Julho 07, 2014

Restaurante do Parque Eduardo VII foi entregue pela câmara a uma empresa sem actividade

Carlos Costa e a facção perdedora do PS

Numa altura em que a "revolução" no BES estava no segredos dos deuses, o governador do Banco de Portugal foi fustigado por uma certa ala do PS a propósito das mais variadas intervenções e decisões. Quando se tornou público que Carlos Costa meteu Ricardo Salgado na ordem, curiosamente passou a imperar o silêncio sobre a actuação do governador. E depois de tudo o que se passou com a CGD e o BCP ainda têm o desplante de falar de partidarização do BES. 

Os balões rebentam



Arqueologia democrática

Aventuras do “consenso”

quarta-feira, Julho 02, 2014

Estado da Nação 2014: o fundamental

A arrogância de um punhado de ex-governantes, que insiste em alijar as responsabilidades do passado, continua a inquinar o debate político. E ainda esperam regressar ao poder à boleia de António Costa, à custa de arregimentar uns cúmplices, avençados e/ou inocentes. Se não é desta que o povo percebe...

Quando Portugal se verga perante a música e a poesia

Duas notícias de monta revelaram a admiração pela música de Carlos do Carmo e pela poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen. Haverá melhor sinal de esperança?

Mortes, tragédias e desastres

É cada vez mais penoso abrir um jornal, ouvir uma rádio ou assistir a um qualquer espaço informativo na televisão. A "última hora" e a "notícia do dia" estão confinadas a notícias de mortes, tragédias e desastres. Não haverá outra forma mais agradável de fugir à responsabilidade de informar?

É só bater no Salgadinho

A evolução da novela Espírito Santo está a revelar como o tempo muda as pessoas, os avençados e os lambe-botas. Enquanto o ataque em matilha cava o buraco dos outrora venerados, aparentemente poucos permanecem fiéis, mas na sombra, quiçá sempre atrás dos venezuelanos.

É tudo narrativa?

Hong Kong: a luta por mais Democracia

«More than 500 arrested as demonstrators end overnight July 1 protests in Hong Kong».

segunda-feira, Junho 30, 2014

Sem Copa, volta a realidade: para onde vai a RTP?


E é esta mesma gente que nos pede agora confiança?

Vítimas da crise



A esquerda e a Igreja

Conselho de Estado

sexta-feira, Junho 27, 2014

Manuel José sobre Cristiano Ronaldo

«É um jogador fantástico mas cada vez que fala ou entra mosca ou sai asneira».

Seleção nacional: Muita parra pouca uva

O Iraque, de novo

Jean Claude Juncker: o cúmplice dos serviços secretos

Depois dos Estados Unidos da América e da Rússia, entre outros países, a União Europeia segue o mesmo caminho de entregar o poder a quem pactuou com ilegalidades dos serviços secretos. Aníbal Cavaco Silva, Pedro Passos Coelho e António José Seguro aplaudem, pois claro. 

António Costa: primeiros sinais de fraqueza

Em processos eleitorais, quem vai atrás ou tem medo de perder começa desde logo a tentar acelerar os prazos e a levantar questões de procedimento eleitoral.

quinta-feira, Junho 26, 2014

Portugal, futebol e amadorismo

Não chegámos ao ponto do avião cheio de dinheiro para garantir a presença dos jogadores em campo, mas pouco faltou para lá chegar: Nesta equipa mal preparada do ponto de vista físico, táctico e mental, que mais parecia um grupo de estrelas de férias em Campinas, a falta de profissionalismo ficou amplamente demonstrada por dois factores decisivos: a discussão precoce sobre a permanência do treinador e o atirar a toalha ao chão uns dias antes do jogo decisivo.

Abriu-se uma grave crise política no interior do Partido Socialista

Civilização?


António Costa muda de estratégia

O súbito distanciamento de António Costa em relação a José Sócrates diz tudo de um e do outro.

Zombies

Matteo Renzi sobre Europa

«Europa está paralisada pelo tédio, submersa em números e sem alma. Não é suficiente termos uma moeda comum, um presidente ou uma fonte de financiamento comuns. Ou temos um destino e valores comuns, ou perdemos a ideia de Europa».

quarta-feira, Junho 25, 2014

António José Seguro em entrevista à Renascença

Estado sem reforma




“Sejamos consequentes”

terça-feira, Junho 24, 2014

O pequeno Daniel e a tralha

Ao longo da novela do pequeno Daniel, da Madeira, em que o "jornalismo do menino" atingiu níveis abjectos, o destaque vai para Miguel Sousa Tavares, na SIC, que, pela primeira vez, alertou para a substância da história: as miseráveis condições em que a família e a criança vivem, sem que se conheça uma acção da Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco.

Uma história portuguesa, com certeza

Aventureiros sem glória

segunda-feira, Junho 23, 2014

Camarada?

O Governo invisível




Se a selecção tem problemas... chamem o Costa

Será que António Costa estará a pensar o que pode fazer pela selecção de futebol? Quem sabe, em consciência, e por puro altruísmo, pois claro, ainda vai tentar substituir Paulo Bento para salvar a selecção no derradeiro jogo com o Gana. Depois é só apostar no crescimento, perdão, em correr mais, não é? 

Anestesia sem cirurgia

sábado, Junho 21, 2014

Um momento crucial para Passos Coelho

O homem não é perfeito, está farto de fazer asneiras e o povo já não o suporta, ainda que governar nas actuais condições não seja nada fácil. É tudo verdade, mas há momentos em que um primeiro-ministro se pode destingir e fazer a diferença em relação ao passado: «Passos Coelho recusou ajudar Ricardo Salgado».

Boicote à Justiça

Constituição cereja




Mais um suicídio nas prisões

«O homem , com cerca de 30 anos, terá usado um lençol para se enforcar no interior da sua cela».

sexta-feira, Junho 20, 2014

Onde estão os 74?

Mais de um mês depois de 17 Maio, data que assinala o fim do plano de ajuda externa a Portugal, o Movimento dos 74 continua sem dar sinal de vida. Nem mais um debate, nem mais uma declaração, num momento em que surgiu o plano "PADRE" (Politically Acceptable Debt Reestructuring in the Euro Zone), proposto pelo economista Charles Wyplosz, que sugere uma reestruturação da dívida pública nos países mais endividados da Europa. É caso para perguntar: o Movimento dos 74 é ainda para levar a sério ou apenas teve como principal objectivo dificultar a vida ao Governo num momento crucial para a conclusão do plano de resgate?

Demissões em bloco no São João, mas o ministro da Saúde é fantástico

Os médicos acordaram! Desta vez, ao que tudo indica, os médicos perceberam que o protesto não pode ser só por questões salariais e sindicais.

O tratado divisor

Portugal está a mudar

A notícia da queda de Ricardo Salgado é muito mais importante do que a demissão de um banqueiro. É a prova que Portugal está a mudar, pois com ele caem também muitos dos responsáveis pelo lodaçal em que Portugal está transformado.

segunda-feira, Junho 16, 2014

Mundial de Futebol: ficção, realidade, histeria e disparate

Depois de semanas de graxa, porventura para uma entrevistazinha ou por mais uma qualquer declaração cretina, a monumental derrota da selecção portuguesa no jogo contra a Alemanha teve uma enorme vantagem: desapareceu a histeria, ainda que o disparate continue, como por exemplo, a sugestão de condicionamento das escolhas do treinador da selecção.

RTP: os bandidos que se cuidem!

José Esteves, jornalista da RTP, que já foi ou ainda faz parte da direcção de informação da RTP, numa reportagem sobre a segurança do Mundial de futebol, escolheu uma expressão muito infeliz, para não lhe chamar outra coisa, para alertar os manifestantes que protestam contra os gastos milionários: os bandidos que se cuidem!