MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

quarta-feira, janeiro 27, 2021

JOVENS JORNALISTAS: E A PANDEMIA CONTINUA...

A coragem e generosidade dos jovens jornalistas é inversamente proporcional à cobardia e incompetência das chefias editoriais. É claro que é mais fácil gozar e trucidar os primeiros do que denunciar a venalidade e as agendas pessoais dos segundos. E a pandemia continua... Força!

LÍNGUA COVID

É a hora de começar a dar à língua pela sua saúde.

ADOLFO HIDROGÉNIO?

Aparentemente, Adolfo Mesquita Nunes teve uma súbita recaída pela política. E pelo que resta do CDS/PP. Certamente gás não lhe vai faltar. E se a moda pega é de aguardar mais regressos à política activa de administradores da EDP, REN, Martifer e Vestas.

ALARME SOCIAL: QUANTAS MAIS MORTES SÃO NECESSÁRIAS?

O presidente entende que ainda não é o momento para pedir ajuda internacional. E o PM também, mas à cautela quer vacinar a corte desta espécie de República. Aparentemente, as 291 vítimas diárias ainda não são suficientes para admitirem que já vivermos em estado de alarme social há muitas semanas... Quantas mais mortes são necessárias?

P. S. Nem mesmo o viscoso branqueamento de Álvaro Beleza, na SIC Notícias, consegue disfarçar a gravidade do incidente com a rede de oxigénio do Hospital Amadora/Sintra.

terça-feira, janeiro 26, 2021

PRESIDÊNCIA PORTUGUESA ENVERGONHADA

A ministra da Justiça recusou a documentação relativa à nomeação do procurador europeu aos deputados portugueses. Mas é obrigada a revelá-la aos deputados europeus: «A ministra da Justiça prometeu ao Parlamento Europeu enviar toda a documentação relacionada com o caso do procurador. Eurodeputada admitiu recurso aos tribunais para aceder aos papéis».

P. S. E o presidente continua calado, não vá uma palavrinha aborrecer o primeiro-ministro.

ARROGÂNCIA COMO RESPOSTA

Depois das eleições presidenciais, e enquanto decorre a maior chacina de civis inocentes da história portuguesa, sobe o tom de arrogância do presidente, do primeiro-ministro e da ministra da Saúde nas respostas às questões dos jornalistas sobre a crise Covid.

ANTÓNIO COSTA REINVENTA A MAIORIA ABSOLUTA

O mainstream quer convencer os portugueses que desta é que vamos ter um presidente exigente. Porém, a realidade não engana: ao mais pequeno espirro, António Costa lá vai ter que fazer o "sacrifício" de antecipar eleições.

P. S. As reuniões semanais entre o presidente e o primeiro-ministro já passaram de Belém para São Bento?

E DEPOIS DAS ELEIÇÕES...

A vacinação dos sete candidatos presidenciais não avançou por causa dos "privilégios". A seguir às eleições, os "privilégios" já não são "privilégios". Mas há quem resista, porque a «maioria dos idosos em lares está a morrer, os políticos não».

AS FERIDAS DA DIREITA E O DESAFIO DA ESQUERDA

«O voto de Esquerda em Marcelo quase deu a Ventura o almejado segundo lugar».

segunda-feira, janeiro 25, 2021

CARLOS ANTUNES

A longa conversa inesquecível.

PORTUGAL MANSAMENTE A CAMINHO DO DESASTRE

PAÍS FRIO E INJUSTO

SEM DESCULPAS

MARCELO REELEITO COM PLENO DE COSTA

António Costa verga os críticos dentro do PS, obriga o PCP e Bloco de Esquerda à contenção para não arriscarem eleições antecipadas e atira André Ventura ao que resta do PSD e do CDS/PP. E ainda conseguiu fazer eleger o presidente que mais e melhor serve a sua estratégia de perpetuação no poder.

IPSE DIXIT. BOA SEMANA!


O desastre pode resultar 
duma simples oportunidade perdida.

Napoleão Bonaparte 

sexta-feira, janeiro 22, 2021

EU VOTO ANA GOMES

PRESIDENCIAIS 2021: O ÚLTIMO GRITO DO PS

MARCELO NO ÚLTIMO DIA

O (ainda) presidente fecha o seu mandato medíocre como um político ainda mais vulgar, apelando à votação no dia 24 de Janeiro para evitar uma segunda volta. Haveria uma forma mais politicamente indigna de combater a abstenção para defender o tacho?

P. S. Uns dias de campanha eleitoral atípica abalaram a recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa. Imaginem se tivesse sido escrutinado nos últimos cinco anos?

A TERCEIRA VAGA QUE NINGUÉM VIU

CASO SÓCRATES A PAIRAR DE NOVO

quinta-feira, janeiro 21, 2021

MARCELO EM SILÊNCIO

Os protestos contra André Ventura degeneraram em violência. O candidato presidencial ainda deve estar à espera de uma declaração do (ainda) PR e recandidato a condenar a selvajaria...

INFORMAÇÃO QUE CHOCA

Começa a ser insuportavelmente nojento ler, ouvir e ver declarações que sustentam que a "situação está controlada", quando ao mesmo tempo doentes morrem nos corredores e em ambulâncias à porta dos hospitais.

ANTÓNIO SIM, COSTA NÃO

Há nove meses, o primeiro-ministro anunciou o primeiro confinamento em 12 de Março de 2020. Vale a pena ver e ouvir a declaração (a partir dos 6'11'') em que António Costa defende o encerramento das escolas «com toda a clareza». Quem pode levar a sério este governo?

PGR DILIGENTE

A procuradora-geral da República foi rápida na abertura de um inquérito à vigilância de jornalistas pela PSP a mando do MP, contrariamente ao que aconteceu em relação a outros casos, designadamente ao do procurador Europeu. A  diligência de Lucília Gago, certamente por mera coincidência, permitiu a Costa e Marcelo folgarem nas mãos da PGR que nomearam.

P. S. A insinuação torpe de que Joana Marques Vidal poderia ter sabido ou autorizado a vigilância aos jornalistas, implícita da declaração do (ainda) presidente, dá jeito para tentar justificar a decisão de não reconduzir a magistrada. E até pode dar jeito para justificar a lei da rolha no MP.

TRISTE FADO NOSSO

«Começa a ser cansativo comentar os disparates de António Costa».


GOVERNO DO TEMPO PERDIDO

O governo de António Costa recua, fechando as escolas e as universidades, depois de ter garantido que continuariam abertas. É o governo do tempo perdido e responsável politicamente pela tragédia. Desde 28 de Dezembro passado, ao longo de 24 dias, o número de óbitos por dia mais do que quintuplicou. Entretanto, Marcelo, sem qualquer pejo, exibe mais uma pirueta, passando da resignação à urgência. E o falhanço do rastreio não é mais nem menos do que o corolário da desorientação da dupla.

P. S. O ministro da Educação prestou um péssimo serviço. Devia assumir as consequências políticas.

PRESIDENCIAIS: O SILÊNCIO DOS NÃO INOCENTES

quarta-feira, janeiro 20, 2021

SOCIALISTAS ENTRAM EM CAMPANHA

Há socialistas que não desiludem Ana Gomes: Mega-comício virtual e Francisco Assis e Pedro Nuno Santos aparecem no último dia.

A PANDEMIA, A ESCOLA E A ABSTENÇÃO

RESPONSÁVEIS IRRESPONSÁVEIS

Aqueles que culpam os portugueses são os mesmos que fazem o frete ao governo e ao (ainda) presidente de ignorar os transportes apinhados e o risco do aumento da circulação associado às escolas abertas. Dúvidas?

terça-feira, janeiro 19, 2021

TENHA VERGONHA, VERGONHA!

No dia em que morreram 218 portugueses por Covid, o primeiro-ministro apresenta-se na Assembleia da República orgulhoso e, pasme-se, até vaidoso do trabalho do governo. 

LER +


 

RESISTIR À MENTIRA E AO ARBÍTRIO

Em Junho passado: «Jovens acordam». Hoje ainda há esperança.

CARREGAR A CULPA

Em França e Itália, os cidadãos recorrem à Justiça. Em Espanha, é o panelaço contra a gestão da pandemia. Por cá somos acusados. Não reagimos. E os criados do poder assistem. Temos o (ainda) PR e o PM que merecemos. Carregamos a culpa.

segunda-feira, janeiro 18, 2021

ANTÓNIO COSTA CAIU

Os médicos têm de decidir quem vive e quem morre. Diga o que disser, feche ou não o país, com ou sem rebuço e vergonha, António Costa caiu, porque já deixou de merecer respeito. O governo pode arrastar-se, acalentado pelo (ainda) presidente e sondagens avulsas. A resposta não tardará.

HÁ LIMITES, ANDRÉ VENTURA

O que se está passar na campanha presidencial de André Ventura, colocando em risco a segurança física dos jornalistas, não pode ser ignorado nem desvalorizado.

PRESIDENCIAIS: RESIGNAÇÃO OU MUDANÇA?

DEBATE DA RÁDIO

O melhor debate realizado até agora. Sem André Ventura. Com Ana Gomes, a distanciar-se do governo, e Tiago Mayan Gonçalves, cada vez mais incisivo, a melhorarem as prestações na recta final da campanha. O enfado de Marcelo Rebelo de Sousa chocou. Merece uma surpresa.

O ZANDINGA DA POLÍTICA

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS - A SUSPENSÃO DO JUÍZO

«Nunca pensei poder ser indiferente a uma eleição presidencial, até porque sempre defendi a liderança institucional do presidente da República. Estas eleições são as mais desprestigiadas de sempre, e deviam ter sido adiadas. Mantiveram-nas em modo de suspensão política do juízo dos cidadãos. Pior era impossível».

IPSE DIXIT. BOA SEMANA!


Se votas igual 
não esperes diferente.

Tiago Mayan Gonçalves