MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

sábado, março 31, 2018

Sabe quem paga?

Morabeza

«Há vida em Cabo Verde. Há conversa, há gargalhadas constantes, há amor».

O regime que estamos a fazer


A ‘selfie’ de JC

sexta-feira, março 30, 2018

Notas sobre a crise diplomática com a Rússia


“Somos todos Centeno”, o slogan a evitar em 2019?






O país está doente? Pois, mas as contas estão saudáveis


British payback

Terrorist attacks in Portugal can’t be ruled out. Attacks could be indiscriminate, including in places visited by foreigners. There’s a heightened threat of terrorist attack globally against UK interests and British nationals from groups or individuals motivated by the conflict in Iraq and Syria. You should be vigilant at this time.

Más companhias

Não há milagres!


Diz que é uma espécie de lume brando

O sermão da PSP aos ladrões

Um par de vírgulas e 48 mortos

What else?

quinta-feira, março 29, 2018

Um erro histórico?

Retorno garantido

Quem responderá em caso de nova tragédia com fogos?

Pagar melhor para expulsar quem nada vale


Um elogio a António Costa e Mário Centeno


What else?

quarta-feira, março 28, 2018

Amigos como dantes

«Banco britânico congela conta que recebeu 500 milhões vindos de Angola».

Direito à propriedade dos outros


Chuto em preparação

«Lisboa vai ter três “salas de chuto”».

Uma oportunidade única

Esquerda, direita, “gays” e jornalismo


Zuckemberg: cara no chão

Uma falha numa empresa cotada em Wall Street tem custos: a desvalorização do Facebook já atingiu os 90 mil milhões de dólares. Longe vão os tempos em que o patrão do Face ligava a Barack Obama, para "protestar" contra as exigências das secretas norte-americanas, e nada acontecia.

A propaganda

A nova economia dos dados

Um brinde ao Manuel Reis

Foi você que pediu um hospital?

What else?

terça-feira, março 27, 2018

Interesse do XXI governo ou interesse nacional?

Em relação à questão da expulsão de "diplomatas" russos, o isolamento da diplomacia portuguesa em relação aos seus pares europeus e mundiais obriga a perguntar: António Costa vai continuar a confundir o interesse do governo que lidera com o interesse nacional?

P. S. Marcelo Rebelo de Sousa entretido com elogios em África ainda não teve oportunidade de comentar.

P. P. S.  (23H00) Marcelo já comentou... Para não dizer nada! E o bailete continua...

Paulo Portas: business as usual

O ex-MNE deve andar muito distraído e/ou muito ocupado. Ou então não quer incomodar o actual MNE com a questão da expulsão de diplomatas russos ordenada pelas principais chancelarias europeias e mundiais. Nem uma palavra! Curioso! Será uma questão de Trump? Um favor aos Santos? E a procissão ainda vai no adro...

Saúde e cenário de guerra

Em Portugal, o Bastonário da Ordem dos Médicos compara a urgência do hospital de Gaia a um cenário de guerra.

P. S. São desconhecidas reacções do primeiro-ministro e do (ainda) ministro da Saúde.
P. P. S. Bloco e PCP também não dizem nada.
P. P. P. S. Rui Rio e Assunção Cristas devem estar muito ocupados.
P. P. P. P. S. Marcelo está em África. O comentário deverá ficar para mais tarde.

O Governo virou as costas aos aliados. É uma vergonha que nos sairá cara.


Defesa ataca de novo

Carga fiscal atinge valor mais alto em pelo menos 22 anos

A nossa movida

A cultura em submarinos

Angola aperta o cerco

Afinal era outro...

O défice de 2017 ronda os 3%. Pode estar errado, como avança o ministro Mário Centeno, mas é um facto. Agora é mais clara a propaganda dos últimos dias, em que Marcelo de Rebelo de Sousa alinhou de alma e coração. E segue o bailete...

P. S. Por que razão foi necessário injectar dinheiro na Caixa? Quem é responsável pelo criminoso buraco nas contas do banco público? E quem governava e estava no governo?

A segunda calamidade

Eu já não via “O eixo do mal” , mas esqueci-me

A raiz quadrada de zero


segunda-feira, março 26, 2018

What else?

Angola a ferver

Manuel Reis e um tecto cinzento claro

Águas agitadas na Direita do Porto

Isto está a animar!

Aprender a acolher o diferente

Coração encolhido

Não somos todos marxistas

Não dá para limpar tudo

«Alguns excertos do relatório da comissão independente de peritos sobre os incêndios de outubro».

Sócrates fará tudo para ser candidato a Belém


A lei da bala

«Quando se utiliza o assassinato como arma política é sinal de que a ditadura está ao virar da esquina. Vivem-se tempos perigosos no Brasil. Marielle sabia disso, mas lutava, todos os dias, sempre com um sorriso maior que o Mundo inteiro».

domingo, março 25, 2018

Marx e... Nem a reinar

À luz dos nossos dias, e da aliança com o PS de António Costa, a conferência do Bloco de Esquerda para assinalar os 200 anos da morte de Karl Marx é uma daquelas iniciativas que pode provocar fenómenos imprevisíveis no Cemitério de Highgate, em Londres, no Reino Unido. Há números que nem a brincar...


António Costa: 6 minutos e 47 segundos a limpar floresta

Puigdemont detido


Catalunha sai à rua em protesto

Cadeia com eles

Invasão, agressão, destruição e feridos. Ameaças em directo. São os gangues à solta. É cadeia com eles. Antes que haja mortes a lamentar.

What else?

Direito por linhas tortas

Um preto de cabeleira loura ou um homossexual no CDS não é natural


As vacinas voltarão a ser obrigatórias?

sábado, março 24, 2018

Centenas de milhares nos EUA contra armas de fogo


Ainda há esperança na nova geração. E ainda há jovens que lutam por uma causa, e não apenas pelo medíocre desejo do último gadget ou marca da moda.

Isto é um grande contribuinte



Segurança nacional versus liberdade de expressão

«Nyto tem 23 anos e vai ser pai em julho. Soube da boa nova quando recebeu a má notícia no banco dos réus da Audiência Nacional, em Madrid. Foi condenado a 2 anos e um dia de prisão por “enaltecimento do terrorismo”, um crime previsto no Código Penal espanhol. Recorreu ao Tribunal Supremo, mas teme não poder assistir ao parto do primeiro filho. Qual foi o crime de Nyto? A letra de uma das canções que compôs. É rapper».

Acidentes de percurso

Portugal, país da bola ao centro

Marcelo e... O bailete continua

Brincar aos países

Os católicos líricos


As tribos políticas europeias

É Sábado! What else?

sexta-feira, março 23, 2018

Adeus Mexia

O parecer do Conselho Consultivo da PGR, que defende nulidade dos CMEC (Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual), abre a porta de saída a António Mexia da liderança da EDP. Os 510 milhões pagos a mais à EDP são muito dinheiro. Até para António Costa e os parceiros à esquerda. E então para os accionistas chineses...

O que não disse Mário Centeno

Em breve



Facebook: menos 50 mil milhões

O colaboracionismo "acidental" com anunciantes, polícias, políticos e secretas custa dinheiro. E a factura já vai em mais 50 mil milhões de dólares. Dá que pensar como os states ainda são um exemplo de cidadania e de responsabilidade empresarial.

O caso de Armando Vara


O massacre



A miúda que dizia mal da rotina

Nem Orwell conseguiu ir tão longe

António Costa ainda não leu o relatório?

quinta-feira, março 22, 2018

Tancos e... O interesse nacional

O PSD de Rui Rio tem dias. Em Bruxelas, o líder do PSD afirma que tem de «estar unido ao próprio governo português». No mesmo dia, em relação a Tancos, e depois de um relatório recheado de uma mão cheia de nada que, aliás, não esquece (podia?) os elogios ao ministro da Defesa, Fernando Negrão declara o desconforto da bancada parlamentar laranja. E o interesse nacional? 

P. S. Com jeitinho, Rui Rio ainda vai afirmar que os pedidos de responsabilização depois da última vaga de incêndios também são um «massacre, um exagero».

Facebook: Mais sossego

«Facebook: 5 medidas (e mais uma) para proteger a sua conta e que pode fazer já».

App da Câmara de Cascais vence

O relatório da péssima qualidade da governação


Tempos novos e... Objectivos de sempre

O que por aí vai sobre a Cambridge Analytica na boca daqueles que sempre fizerem de conta que não sabiam das camionetas a caminho dos comícios, das bifanas e dos electrodomésticos oferecidos antes de eleições, dos focus groups e marketing com bases de dados comprados a peso de ouro e das sondagens à la carte... Apenas os métodos são diferentes, pois o objectivo de manipular é comum. Afinal, o que mudou na vida política entre os séculos XX e XXI?

Impunidade e injustiça

Enfermeiros: greve justa

Os ilusionismos da governação

quarta-feira, março 21, 2018

Um livro e... A vida é melhor

No dia Mundial da Poesia é redobrada a razão para acabar o dia a ler um poema. E como é tão simples ignorar o irrelevante e marginal.

AS MOEDAS

I.
Faziam uma chinfrineira tal,
Que ele tinha de gritar para falar.
Credo, que trazes aí?
E ele corava, não dizia nada e escondia‑se.
Eram as moedas dele e nem sabia bem em que as gastar.

II.
Cada moeda lhe dizia em que queria ser gasta.
E ele já andava baralhado
Calem‑se!
Assustavam‑se, que davam saltos
E faziam aquele barulho irritante dentro do bolso.
Irra, que é demais.
Dava meia volta e apertava aquelas trinta manhosas
E lá se calavam.

III.
Decidiu gastar duas ou três moedas com os amigos mais chegados.
Mas em vez de se chegarem os amigos fugiam dele.
Dá‑me àquele!
Gritava a primeira moeda.
E ele chamou‑o,
mas o outro virou a esquina.
Já não o viu mais.

IV.
A partir de hoje, caladas!
Ele pediu muito, já andava desgastado.
A culpa andava a rondar e ele não queria dar‑lhe corda
Chispa‑te daqui!
E ela envergonhada, lá foi.
As moedas ficaram para morrer.
O que seria delas?

V.
Agarrou nas moedas e quis dá‑las ao carpinteiro.
Estava ele sentado a escrevinhar coisas na areia.
Parecia brincar, nem olhou para ele.
Trouxe‑te umas moedas.
Não teve resposta, nem quando o convidou para um bom vinho.

VI.
Abriu um buraco no chão, perto de casa.
Ficam aí quietas, nunca mais me macem.
E as moedas obedeceram e nunca mais abriram a boca.
Nunca mais foram encontradas.
Nunca mais foram gastas.

in ÊXODO, de Susana Martins

Elogio da pequenez

Marielles, Catarinas e outras sementes

Sorria, está a ser manipulado

Pela Universidade sem mordaças

Dia Mundial da Poesia


Ler + 
www.rcpedicoes.com


“Um dos nossos”: como é que Feliciano Barreiras Duarte chegou até aqui?

Sarkozy e Kadhafi: negócios, alianças e traições

What else?

terça-feira, março 20, 2018

Estado não tem dados sobre a violência policial e maus tratos nas prisões

A maralha do costume

Aqueles por aí andam a vociferar cegamente contra as Fake News é a mesma ralé que sempre demonstrou militantemente grande compreensão pelas Hidden News. Por isso temem tanto as redes sociais. E o desemprego.

Marx não é fado

Um Estado atrasado até na hora da morte

Muammar Kadafi: E depois de Paris?

A detenção de Sarko ocorreu por alegado recebimento de financiamento do ex-líder líbio. O ano de 2007 foi um ano especial: Kadafi passou por Portugal em Dezembro para estar presente na Cimeira União Europeia-África, um dos marcos da diplomacia da governação de José Sócrates.

Ética antitética ou como ser político em tempos de fúria

O fedor intenso da mediocridade

Vanessa. A contratação do engate advisor

Sem tempo para crescer

segunda-feira, março 19, 2018

A fraude das sondagens

A polémica do professor Passos Coelho e o estado da Ciência em Portugal

Lições de aviso


EM BREVE


What else?

O supremo anestesista da nação

Saúde e lata do melhor

O sarampo atacou o Porto. E, não tarda, outros casos poderão ser detectados pelo país. Face a este cenário, desde logo preocupante, sobretudo porque foi no meio hospitalar, para já, que surgiram o maior número de casos, é preciso ter lata para a directora-geral de Saúde, Graça Freitas, "garantir" aos portugueses que podem estar tranquilos.

Três motivos para um estado de alma

A ética, a política e a vida

Sobre a burla eleitoral na Rússia

Como evitar novos felicianos & companhia quase ilimitada

domingo, março 18, 2018

Futebol e... Espiões

Começa a ser claro que os restos das secretas meteram o dedo no futebol. E, claro, na segurança! Lá chegaremos...

Polícia Militar: o povo pede extinção

Calma, calma, é só (ainda) no Brasil.

Desatar nós górdios

Feliciano Barreiras Duarte: a demissão anunciada

Como previsível, já era. Mas mais que uma demissão pode ter sido inaugurada um novo tempo no Parlamento. E no dia-a-dia do jornalismo.

P. S. Vão começar a desaparecer papéis na Assembleia da República?

Angola: Não, não é uma questão de agenda

«Tensão entre Portugal e Angola aumenta depois de Luanda cancelar presença em cimeira».

Palcos da semana

Silêncio

sábado, março 17, 2018

Ai se Rio investiga...

A ser verdade que são os próprios laranjinhas e laranjonas a investigar a equipa de Rui Rio, então vai ser lindo quando Rui Rio decidir também investigá-los, um a um, grupo a grupo, distrital a distrital. Vamos ter notícias por muito tempo, com sotaques e não só...

P. S. Os recados do líder do PSD para Feliciano Barreiras Duarte apresentar a demissão, através de terceiros, são equivalentes às trapalhadas de Santana Lopes. Quem diria...

PSD: já há novo secretário-geral?

Feliciano Barreiras Duarte ainda não apresentou a demissão?

What else?

PSD e a canalha

O "salvador" do Norte chegou. E tudo piorou. Com Feliciano Barreiras Duarte a enterrar ainda mais o partido ao manter-se no cargo de secretário-geral. Com o PS à beira da maioria absoluta, urge uma profunda renovação e vassourada na canalha que não desampara a loja. Caso contrário ainda vai aparecer mais um habilidoso politicamente cobarde a culpar os jornalistas...

Banksy em Nova Iorque



Aplicar a lei ou fazer justiça?



Julgamentos à porta fechada. Resquícios da outra justiça?

Culpem os jornalistas

EDP generosa

sexta-feira, março 16, 2018

A vida sexual de James Levine

O discurso das reformas e a união nacional

Ruben Semedo: Quando as más companhias...

Podem levar ao abismo e a hipotecar uma vida promissora

Marielle Franco. Os detalhes do crime

What else?

Sem palavras


A frágil vida digitalizada

Os miúdos são maus?

Incêndios. A má-fé de António Costa

Quem tem medo de Passos Coelho?


What else?

quinta-feira, março 15, 2018

What else?

Vidas difíceis, especulação fácil

Sexo, dinheiro e poder

Montepio, Estado de Direito e contabilidade criativa


Isto não é para assustar, mas há outras matas para limpar


Stephen Hawking! What else?

quarta-feira, março 14, 2018

Chegou a hora de voltar a referendar a regionalização?

Um teste à Grã-Bretanha

Continuemos a falar de ódio


E Portugal não evoluiu?

A polémica sobre Feliciano Barreiras Duarte, com mais ou menos parolice académica e falsificação de documentos, está a revelar que a opinião publicada está mais atenta e intolerante em relação a este tipo de gentinha que precisa de parecer o que não é. Basta comparar com o que a maioria escrevia quando rebentou o escândalo da "licenciatura" de José Sócrates. A evolução, ou a vergonha, chamem-lhe como quiserem, é, de facto, de monta.

A água turva do banho

Os professores visitantes com “canudos” bonitos

Stephen Hawking

«O génio da Física que resistiu à doença com humor».

Pompeo e Haspel: CIA e seguem

Gina Haspel foi responsável pela prisão secreta da CIA na Tailândia, com o nome de código "Cat's Eye", onde foram praticados crimes de tortura como o "waterboarding". É a actual líder da CIA pela mão de Donald Trump.

P. S. Mark Pompeu é o novo secretário de Estado norte-americano. Directamente da CIA para a liderança da diplomacia dos EUA. Os serviços de informações somam e seguem...

terça-feira, março 13, 2018

Mexia quase a mexer

Basta tocar no dinheiro para o pragmatismo chinês vir ao de cima. António Costa sabe-o. E o PCP e Bloco de Esquerda também. Só quem não conhece os chineses é que pode acreditar que António Mexia pode durar muito mais tempo na liderança da EDP. 

Adolfo, Adolfo…

Um Brexit complicado

Impostos da EDP, lágrimas e crocodilos

Rui Rio pode desistir das eleições de 2019?

segunda-feira, março 12, 2018

Os perigos do fanatismo do futebol

Cavaco Silva na Universidade Católica

Investigue-se!

domingo, março 11, 2018

Somos uma excepção na crise europeia?

Há sempre uma primeira vez



CDS/PP: diversidade vertiginosa

Desde as brasileiras pimponas no palco dos comícios da campanha das legislativas de 1999 do CDS/PP de Manuel Monteiro e Paulo Portas às declarações de Adolfo Mesquita Nunes no congresso de Lamego de Assunção Cristas em 2018. 

Cinquenta anos depois de 1968

UE: a desafetação das pessoas

As vidas dos partidos


A Santa Inquisição Digital

sábado, março 10, 2018

Um estado cobarde

Porque se ataca tanto o Ministério Público?

As toupeiras que dão cabo da justiça

Assunção Cristas: mais actos, menos palavreado

Assunção Cristas fez um discurso à boleia dos tempos, beneficiando de uma conjuntura favorável de quem quer fazer acreditar que a sua prioridade é fazer esquecer Paulo Portas no partido. E, já agora, falemos claro quantos aos princípios e valores: No dia que em que conseguir falar claro sobre os traders de colarinho branco e demais afins, com clearance certificate ou não de Estado, que negoceiam com ditaduras sanguinárias, então, sim, poderemos falar de uma nova liderança política, de uma nova esperança à direita, em suma, de uma alternativa com humildade para governo de Portugal. Até lá... Obviamente, não há serenidade, nem futuro! Portugal merece mais, muito mais.

José das Dornas

Processos Proibidos

Partidos socialistas, uma espécie em vias de extinção?

É Sábado! What else?

sexta-feira, março 09, 2018

Lula e... Alô Portugal

Lula da Silva já deve estar a ultimar a lista de corruptos que vai denunciar se for preso. A ameaça não deve deixar de contemplar os amigos angolanos, portugueses e venezuelanos, entre outros, claro. 

A caminhada da vergonha

Querem mesmo falar do país que temos?

O único partido não-socialista

quarta-feira, março 07, 2018

Magalhães e Silva e... Rolha

Magalhães e Silva acabou de atacar e de difamar os jornalistas na SIC Notícias, reincidindo em compará-los a vulgares receptadores quando divulgam notícias que podem conter factos que estão em segredo de justiça. A tese é velha, bafienta e... Uma espécie de Lei da Rolha. Por diversas vezes, reagi contra esta afronta, publicamente, mesmo no momento em que lamentavelmente foi debitada pelo então presidente da República, Jorge Sampaio, num célebre discurso provavelmente escrito pelo então assessor presidencial. O que diria Magalhães e Silva se os jornalistas e/ou um dos seus órgãos de representação viessem a terreiro chamar-lhe ladrão, vigarista e/ou homicida sempre que um dos seus clientes fosse condenado em tribunal pelos mesmos crimes? Depois, obviamente, de trânsito em julgado.

Odiar perdidamente

Palavra de ministro e... Arrogância

Azeredo Lopes já habituou o país a uma certa arrogância política que recorda o passado recente. A palavra do ministro, assumida no Parlamento, parece que já não é uma obrigação do governo liderado por António Costa.



Saúde e os sem perdão

Não, isto não é só futebol

Um procurador que gosta de José Sócrates

Um dia talvez comece por gritar que ela não presta

A estrada também caiu

Andamos há quase duas décadas nisto. O PS culpa o PSD e o PSD culpa o PS. Esse será, de resto, o único laivo de coerência nesta história sinuosa.