MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

quarta-feira, julho 31, 2013

Crime, disse ela

O protesto e as galerias do povo

Os deputados da República foram surpreendidos por uma manifestação de protesto, silenciosa,  simbólica e colorida: os manifestantes colocaram um nariz vermelho (de palhaço) no momento da votação da moção de confiança. As galerias da Assembleia da República destinadas ao povo também fazem parte da Democracia.

Bradley Manning e eurodeputados portugueses

Uma carta aberta a Obama.

Swaps de Sócrates

segunda-feira, julho 29, 2013

Fernando Martins: os elogios

Detesto os elogios fúnebres. E passei a desconfiar dos senhores que caracterizam os desaparecidos como um Senhor.

Medina Carreira e Rui Ramos

Os dois interlocutores do programa "Olhos nos Olhos" são responsáveis pelo melhor programa de sempre da TVI 24. Até 2 de Setembro.

Ongoing? O que é isso?

O Woodstock do Papa

Reforma do MP

A cortina e o espelho

Passos Coelho recupera

domingo, julho 28, 2013

Quanto mais swaps...

A lenga-lenga da ministra que mentiu no parlamento não vai impedir que sejam conhecidos os responsáveis pelos contratos-swaps. Quanto aos outros, aos governantes que usaram este tipo de expedientes para deitar areia para os olhos dos portugueses, já sabemos como acabou a tragédia: no dia 7 de Abril de 2011, o governo de José Sócrates formalizou o pedido de assistência internacional.

A honra dos swaps

A despedida de Álvaro

«Álvaro Santos Pereira acabou por ser o único ministro vítima da crise política. Pagou a fatura de ser independente e de não ter peso nos partidos da coligação».

Campos e Cunha com memória

Mais um esquecimento curricular

Quem é o ministro quem é que se esqueceu de referir a sua passagem pela Universidade Independente?

sexta-feira, julho 26, 2013

Lua-de-mel

«Um novo governo, um novo ciclo político. Vai uma aposta? Não, obrigado».

A eterna contradição

O estado de exceção

Dois anos muito difíceis

O dia de todos os prodígios

Passos Coelho: os mesmos erros

Ainda sacudidos pela nomeação de Rui Machete, Passos Coelho volta a surpreender com a escolha de Agostinho Branquinho. Chegou a hora de dizer: a culpa não era só de Miguel Relvas, pois não?

quinta-feira, julho 25, 2013

Rui Machete e a pergunta de Mestre

À saída da tomada de posse, o novo ministro dos Negócios Estrangeiros não resistiu à pergunta colocada pelo jornalista José Manuel Mestre. E ficámos todos a saber que Pedro Passos Coelho tinha feito o convite 24 horas antes. O tempo dirá a importância desta revelação.

Um reflexo da podridão

Em força para Angola com uma bejeca na mão

Depois de anunciado, em Maio passado, o negócio da Unicer em Angola, para a construção de uma unidade industrial em parceria com o grupo francês Castel e vários investidores locais, António Pires de Lima parte para uma aventura governamental com a missão de estimular a economia portuguesa, quiçá com mais negócios com os angolanos. Eis uma oportunidade para conhecer o background empresarial do novo ministro da Economia através da perspectiva de Rafael Marques: "UNICER: As cervejas da corrupção em Angola".

Portas: o amor antigo pela Economia

O novo vice-primeiro-ministro conseguiu, finalmente, chegar ao controlo da pasta da Economia. Apesar de ser justificada pela necessidade de  mudança de ciclo e crescimento, a ambição não é de agora. O objectivo já vem de longe, desde 2002, quando Paulo Portas negociou os termos da coligação com José Manuel Durão Barroso, então líder do PSD. É caso para dizer que, sempre lado a lado com com António Pires de Lima, conseguiu lá chegar.

Esqueça as notícias - e aproveite para conversar

Lei chumbada

quarta-feira, julho 24, 2013

Os portugueses merecem mais

Resta desejar toda a sorte do mundo para quem assume novas funções e aceitou fazer parte do XIX governo constitucional.

Depois da crise

A cagarra do consenso

«A coesão renovada da coligação tem o esgar do estertor de náufragos agarrados à tábua que lhes permite suportar o embate de mais algumas vagas».

O sonso

BPN soma e segue

A nomeação de Rui Machete para os Negócios Estrangeiros já está a gerar polémica por causa das suas ligações à SLN e ao BPN. Tal como aconteceu com Franquelim Alves, a imprensa vai fazer barulho durante uns dias e depois esquece o assunto, ou seja, o poder político continua a dar estes exemplos de opacidade porque conhece bem a opinião pública e publicada. Quem se seguirá: o próprio Manuel Dias Loureiro?

A decisão do Presidente

terça-feira, julho 23, 2013

Passos Coelho: a confirmação da desilusão

A nomeação de Pires de Lima, para a Economia, e de Rui Machete, para os Negócios Estrangeiros, é a prova que Pedro Passos Coelho vergou. O primeiro-ministro prometeu mudar, mas a remodelação apresentada ao presidente da República constituiu um retrocesso estrondoso em relação à esperança de trazer novos rostos à política e à governação. Tal como já tinha acontecido com Daniel Bessa (governo Guterres) e com Campos e Cunha (governo Sócrates), entre outros exemplos, os dois principais ministros independentes do XIX governo constitucional, Vítor Gaspar e Álvaro Santos Pereira, não resistiram a quem verdadeiramente manda em Portugal. Pedro Passos Coelho também não.

Salvação nacional

O monstro da dívida

Corrupção: um risco ainda maior

A conversa da mudança de ciclo até pode ser verdadeira, mas pelos protagonistas que se perfilam e pelos discursos até agora proferidos é de temer o pior: o aumento da corrupção

segunda-feira, julho 22, 2013

António Costa passa sempre entre os intervalos da chuva

Qual a diferença?

«Terminou esta semana o primeiro julgamento de homicídio em processo sumário».

O vidente de Belém

‘Cartão amarelo’

Sete anos

«Quem se lembra do Verão de 2006? Portugal foi quarto no campeonato do mundo de futebol; a economia crescia 1,4%, o desemprego era 7,4%. Nasciam mais pessoas do que morriam e os casamentos eram o dobro dos divórcios. Só há sete anos. Como tudo mudou tanto!»

Risco de declínio

«Portugal queria ser comparado com a Irlanda, mas está longe de Dublin».

Sem espaço nas TV, Seguro preferiu não perder o PS

Os comentários sobre a crise

A qualidade do debate público não é atestada apenas pelos intervenções dos "notáveis" nas primeiras páginas ou em prime time, mas pela voz dos cidadãos anónimos que usam o espaço livre na Internet. As opiniões são sempre mais interessantes e úteis do que o silêncio daqueles que não participam.

Justiça ano 2021

sábado, julho 20, 2013

Preparados para a corrida ao Multibanco?

Os "Senatoriáveis"

Magia

Eleições

«Metade dos deputados socialistas levantou-se e saiu da sala».

E para lá da catástrofe?

As mulheres de Henrique VIII

sexta-feira, julho 19, 2013

A coisa vai aquecer

Entretanto, vou fazer um jogo e ... Já volto!

Snowdem com livro garantido

Glenn Greenwald, jornalista do "Guardian", vai publicar um livro em 2014. O primeiro jornalista a entrevistar Edward Snowden e a revelar detalhes sobre a existência do programa PRISM já garantiu o acordo com a Metropolitan Books.

Caiu o mito

Mulas

É ridículo comparar a I República com esta III República

Salvações nacionais

quinta-feira, julho 18, 2013

Seguro: a um par de horas de assumir

António José Seguro já mostrou que o PS, este PS, não está refém daqueles que ainda não assumiram nem pediram desculpa aos portugueses por terem atirado o país para o abismo. Esta mudança, independentemente de ser assinado um acordo de "salvação nacional", já é uma grande vitória para o líder socialista. 

Olh'ós papagaios a estrebucharem

As achas para a fogueira com o objectivo de tentar a todo o custo minar o processo de negociação entre PSD, PS e CDS/PP não pode ser confundido com todos aqueles que sempre manifestaram oposição ao actual sistema partidário. Há uma enorme diferença entre aqueles que estiveram calados no momento da governação irresponsável de Sócrates e aqueles que nem se calaram antes nem depois do último governo socialista, tendo mantido críticas à governação de Pedro Passos Coelho. Também há uma enorme diferença entre a esquerda que assume a crítica frontal e os jovens papagaios que gritam, esbracejam e multiplicam intervenções para mostrar serviço.

Debate moção de censura: Zorrinho confirma

Carlos Zorrinho é uma aposta cada vez mais fora da nova realidade do novo PS.

Números errados

E agora, Aníbal?

quarta-feira, julho 17, 2013

Última Hora: Ui!

Jornalismo de investigação (tipo último minuto) ainda não conseguiu saber qual é a a marca do gravador das negociações entre os três partidos.

Entendimento partidário em alta

Os mercados estão a acreditar na assinatura de um "compromisso de salvação nacional" entre PSD, PS e CDS/PP como comprovam a subida da Bolsa de Valores, a descida das taxas de referência dos juros pagos por Portugal para pedir dinheiro emprestado aos mercados e os apelos das confederações patronais e da UGT, ou seja, aperta-se o cerco aos que jogam tudo nas eleições antecipadas no mais breve curto prazo.

Palavra da salvação

Saldo do pão e água

Um beco sem saída?

terça-feira, julho 16, 2013

Um debate perigoso

É preciso colocar em cima da mesa todos os cenários para deixar os portugueses decidir em consciência. Promover a ideia que tudo se arranjará se Portugal não cumprir o acordo internacional com os credores é de uma enorme irresponsabilidade. A esquerda tem toda a legitimidade para apresentar as suas propostas, mas não pode continuar a enganar o povo e a dar a ideia que quer regressar ao poder a todo o custo. 

Eleições viciadas

«No processo eleitoral que se avizinha, os independentes partem com uma enorme desvantagem».

Governo paralisado

As negociações entre os PSD, PS e CDS/PP não justificam o que se está a passar à vista de todos. Se o  governo está em plenitude de funções, por que razão está parado?

Estão mesmo a tentar salvar a nação?

Snowden e Manning candidatos ao Nobel da Paz

Edward Snowden e Bradley Manning (o soldado norte-americano que esteve na origem da fuga de informação do caso WikiLeaks) são dois dos nomes candidatos ao Nobel da Paz. Enquanto o primeiro foi proposto Stefan Svallfors, professor de sociologia da Universidade Umea (Suécia), o segundo foi indicado por Mairead Corrigan-Maguire, fundadora do Movimento Paz da Irlanda do Norte (que recebeu o Nobel da Paz em 1976),

segunda-feira, julho 15, 2013

E em Portugal?

As notícias dos escândalos de corrupção e das secretas em roda livre estão a arrasar a credibilidade das democracias ocidentais. Os últimos exemplos são evidentes: os dinheiros sujos que envolvem o PP espanhol/Mariano Rajoy e as relações dos serviços secretos norte-americanos e europeus no programa PRISM relançam a dúvida: e em Portugal, não se passa nada?

Guerras de alecrim

À espera do 'milagre'

Seguro: uma semana para assumir

A nomeação de Alberto Martins para representar o PS nas negociações com vista a encontrar um 'compromisso de salvação nacional' é um sinal preocupante para quem acredita que o PS mudou. As negociações entre PSD, PS e CDS/PP constituem uma oportunidade para António José Seguro demonstrar que não está refém dos seus compagnons de route que atiraram o país para o abismo. Começa a tardar o assumir de um caminho próprio e de revelar uma nova equipa socialista que aponte uma alternativa.

Snowden: Alemanha sabia

Edward Snowden continua a fazer revelações. Agora, chegou a vez da Alemanha ser envolvida no escândalo, conforme revelou a revista Der Spiegel. Conclusão: as democracias estão reféns dos serviços secretos. 

Floresta de Enganos

Necessidade de falar

sábado, julho 13, 2013

Dialogar

«Boa noite e boa sorte».

O desespero da nação

Espelho meu

Snowden: revelações já chegaram à Argentina

As façanhas dos serviços secretos norte-americanos continuam a ser reveladas. Chegou a vez de Héctor Timerman, ministro dos Negócios Estrangeiros argentino, depois da cimeira do Mercosul, em Montevideu, no Uruguai, revelar que recebeu uma lista com mais de 100 pessoas que incluía os seus endereços de correio electrónico e palavras-passe».

Caras ou coroas?

«Portugal precisa das caras certas».

O PREC de Cavaco

Banqueiros em modo de silêncio total

 Nem um comentário? Nem uma declaração sobre a crise? Nem uma entrevista sobre a crise em prime time? Por que será?

CDS/PP: um partido estranho

Os partidos democráticos maduros e consolidados resolvem os seus problemas em congressos extraordinários. O CDS/PP adia o congressos ordinário (duas vezes) para não ter que enfrentar os problemas internos.

O estado da nação não vai para sólido

Assunção Esteves: Camilo em vez de Simone

Insectos


sexta-feira, julho 12, 2013

Passos, Portas e Seguro: o grau zero do estado da Nação?

O primeiro-ministro é uma desilusão tanto maior quanto se agarra ao poder, sem rumo nem legitimidade; Paulo Portas caiu no ridículo de citar Sá Carneiro e Adriano Moreira para tentar dourar a pílula; António José Seguro é vítima do seu próprio caminho, sem rostos credíveis para assumir a alternativa e refém do que resta dos socráticos.

P. S. O líder parlamentar do CDS/PP está ao nível do seu presidente. Por isso, os dirigentes do partido têm tanto medo de realizar o congresso do partido no Norte.

Júdice em "on"

«Precisávamos de acabar com estes partidos».

quinta-feira, julho 11, 2013

Cavaco Silva: E ainda não perceberam?

O entendimento entre os três maiores partidos portugueses é a única possibilidade de salvação de cada um deles. PSD, CDS/PP e PS têm tudo a perder se forem realizadas imediatamente eleições antecipadas. Os partidos da maioria se forem a eleições arriscam a maior derrota de sempre. Quanto aos socialistas, alguém de bom senso imagina que António José Seguro, neste momento, que ir para São Bento? Em síntese: a corte é sempre assim: primeiro, resiste; depois, insiste q. b. até saber qual é o quinhão que lhe cabe.

Assunção Esteves: no melhor pano...

A presidente da Assembleia da República tem exercido o mandato de uma forma notável. Entre muitos outros exemplos, destaco a proeza de colocar o presidente da República e o primeiro-ministro perfilados a escutar "Grândola, Vila Morena" nas últimas cerimónias de comemoração do 25 de Abril. Mas no melhor pano também pode cair uma nódoa... e que nódoa, como sublinha Nicolau Santos.

Olhem, eu não percebo nada disto

Secretas: até no Luxemburgo

Jean-Claude Juncker demitiu-se na sequência de mais um escândalo envolvendo os serviços secretos do Luxemburgo

Carnaval canibal

quarta-feira, julho 10, 2013

Portas: demite-se, irrevogavelmente, outra vez?

O país continua à espera (à gargalhada!) da reacção do CDS/PP ao discurso presidencial.

P. S. Não valeu a pena! Para já, a reacção do CDS/PP consiste em meter a "solução" de estabilidade na gaveta.

Cavaco Silva promete

O presidente da República fez um discurso suficiente vago para defender a sua margem de manobra, mas apontou na direcção correcta: responsabilizar os partidos que assinaram o memorando de entendimento. 
O cenário em aberto é evidente: ou os partidos se entendem ou o presidente tem de intervir, nomeando uma personalidade da sua confiança para conduzir os destinos do país até às eleições antecipadas de Julho de 2014. Finalmente, a janela ficou aberta para a convocação de uma nova geração que tem as mãos limpas.

P. S.  A generalidade da imprensa devia reflectir, profundamente, sobre as notícias que publicou na última semana.

Democracia não aguenta

Cavaco Silva, às 20H, outra vez?

terça-feira, julho 09, 2013

Portugueses acreditam que a corrupção aumentou

Álvaro Santos Pereira e os pastéis de nata

Bandos

Lições com Paulo Portas

«Portugal é a caricatura de um Estado independente».

Angola: Portugal sempre a bombar

A notícia da Marka é como o algodão: não engana! Nem surpreende!

Portas, Passos, Cavaco e elites: e agora?

segunda-feira, julho 08, 2013

O pote

«Passos Coelho e Portas mostraram que não ter vergonha traz vantagens, mas não ter vergonha absolutamente nenhuma traz incomparavelmente mais vantagens».

A raiz do mal

'Big Brother' global

O corridinho e a farsa

O coro de virgens surpreendidas com as mentirolas instrumentais de Paulo Portas é de bradar aos céus, enfim, mais uma farsa em curso que só engana quem quer ser enganado.

A grande dissimulação

O que é feito da vergonha?

RTP: os novos comentadores

A televisão pública deve estar a agradecer aos céus. O desfecho da actual crise política pode conduzir ao reforço, substancial, do seu painel de comentadores. Com o acerto de contas político que se advinha, a curto prazo, não faltarão candidatos ao exercício do contraditório.

O filme do PEC 4

No momento em que a situação política continua indefinida e a revisão da meta do défice ainda está por acordar, vale a pena recordar os 2% para 2013 apontados no PEC 4.

sábado, julho 06, 2013

Cavaco Silva e a crise: dúvidas?

Um país pode ficar refém dos golpes de um político? Subsistirá alguma credibilidade externa, depois do espectáculo degradante a que todos assistimos, com estes governantes ? O que é pior para o país e para os portugueses: um governo de gente sem palavra e incapaz de gerar a mínima confiança na governação ou eleições antecipadas?
Estas são as três questões a que o presidente da República tem de responder, com base na interpretação do texto constitucional, mas a avaliar pelo que já se passou, em diversas ocasiões, desde 2006, alguém ainda tem dúvidas sobre qual vai ser a decisão presidencial?


Murro na mesa

Correio Azul

Como a água e o fogo

Uma certa elite

sexta-feira, julho 05, 2013

A farsa continua...

CDS/PP: implosão?

O adiamento do congresso, a confirmar-se, hoje, após a reunião do Conselho Nacional, indicia que Paulo Portas perdeu o norte.

Portas: caiu em desgraça?

Ao longo dos últimos anos, Paulo Portas teve um padrão de actuação na vida política que não destoa um único milímetro da sua última decisão de abandonar o XIX governo constitucional. Registo a evolução  das opiniões e dos acontecimentos: os mesmos que, no passado, o consideraram um génio, uma referência do sistema político e um estadista são os mesmos que, agora, o acusam de ser um garoto, um fedelho, um traidor e o responsável pelo caos.

Snowden: mudança de estatuto

Quem lê, ouve e vê quase nem acredita: Edward Snowden tem vindo a ser referido, progressivamente, como o acusado de espionagem em vez de o autor da revelação da maior operação negra de sempre dos serviços secretos norte-americanos.

Imprensa: A crise e a credibilidade

Nos momentos dramáticos que o país vive, hoje, tal como ontem, a importância da informação é decisiva. No meio do actual desvario político, e das sucessivas manchetes que são desmentidas pela evolução dos acontecimentos, o semanário Expresso tem sido uma referência de qualidade e prudência, em suma, de credibilidade.

Sócrates arruinou o país. Passos e Portas debilitaram o sistema partidário

Felizmente há um Presidente

quinta-feira, julho 04, 2013

Barroso, nome de guerra?

Submarino ao fundo

Lomba e aguenta

A avaliar pelos comentários surrealistas, alguns deles inimagináveis, a uma iniciativa que reforçava o acesso dos jornalistas à informação e ao poder político, Pedro Lomba deve começar a estar arrependido de ter aceite um lugar no XIX governo constitucional.

Um dia mau

Acordo à vista?

Será que a questão que atirou o país para a incerteza se resume a mais umas negociatas à boleia  de mais apoios e subsídios a uns quantos empresários à custa dos contribuintes?

Bolsa abre em recuperação

Depois do pessimismo registado através das quedas de ontem, a Bolsa abriu em franca recuperação, revelando um franco optimismo em todo o tipo de piruetas e golpes de rins para garantir a sobrevivência do XIX Governo constitucional.

quarta-feira, julho 03, 2013

Amigos de Portas ao ataque

Bagão Félix, Hélder Amaral e Adriano Moreira ocupam o espaço das três antenas televisivas de informação (SIC Notícias, RTP Informação e TVI24). Ou é uma grande coincidência ou então é um sinal dos tempos.

Jornalistas sofrem

A generalidade da imprensa portuguesa avançou para hoje as demissões de Assunção Cristas e Pedro Mota Soares. Ora, até ao momento, ambos os ministros do CDS/PP continuam em funções. Eis uma realidade que não abona nada a credibilidade do jornalismo.

Palhaços: cuidem-se

O Ministério Público arquivou a queixa do presidente da República depois de Miguel Sousa Tavares ter utilizado a palavra palhaço para caracterizar a actuação de Aníbal Cavaco Silva. O  Diário de Notícias, o único jornal a revelar o despacho da procuradora Isabel Lima, do DIAP de Lisboa, sublinha o essencial da decisão judicial: «No contexto do debate político, as figuras públicas devem saber tolerar as palavras contundentes e a crítica mordaz».

Parlamento: um susto

Liguei o Canal  Parlamento. E apareceu Couto dos Santos na primeira fila da bancada do PSD. Desliguei, imediatamente. Tive receio que surgissem outros rostos do passado, como Dias Loureiro, por exemplo. Também não quis olhar para as bancadas do PS e do CDS/PP. Para susto, já basta.

Portas envergonha Portugal

Depois do pedido de demissão que, objectivamente, atirou o país para o caos, Paulo Portas ainda teve tempo para mais uma decisão histórica, sem que ainda seja conhecido se o presidente da República e o primeiro-ministro foram informados.
Informações infundadas, de que Edward Snowden integrava a comitiva de Evo Morales, levaram o (ainda?) ministro dos Negócios Estrangeiros português a proibir o avião presidencial boliviano de sobrevoar o espaço aéreo português. 
Para estadista, tudo ficou mais claro em 24 horas. E nem é preciso recordar os governos de Durão Barroso e Santana Lopes e a CIA que passeou sequestrados pelo território português com total impunidade.

Pela Pátria acampar!

«Levam-nos os anéis, mas as cagarras ninguém nos tira».

Desperdício

Escultor português no Japão

José Simão participa numa exposição na área da medalhística, em Kyoto, no Japão, com dois trabalhos: "Dia e Noite" (1994) e "Natália Correia – II Estação".

O escultor e docente da Escola Superior de Artes Aplicadas (Castelo Branco) foi seleccionado para participar na exposição que decorre na Galerie H20, de 18 de Junho a 14 de Julho, uma mostra organizada em conjunto com a Galeria Medialia, de Nova Yorque.

Lavagem de dinheiro compensa


terça-feira, julho 02, 2013

Pedro versus Paulo: finalmente, a clarificação

A corda tanto esticou que partiu. E pelo lado mais fraco, o de Paulo Portas. Além da espuma dos dias e das campanhas mais ou menos orquestradas, é de desejar que um dia seja possível compreender a verdadeira razão de Paulo Portas ter atirado o país para o caos.

Snowden: Portugal fora do mapa

Edward Snowden endereçou pedidos de asilo político a 21 países: Alemanha, Áustria, Bolívia, Brasil, China, Cuba, Equador, Espanha. Finlândia, França, Holanda, Índia, Irlanda, Islândia, Itália, Nicarágua, Noruega, Polónia, Rússia, Suiça e Venezuela. 
Conhecido por ser uma terra de acolhimento, noutros tempos em que não havia liberdade, Portugal ficou fora do mapa dos direitos humanos em Democracia. Por que será?

E depois de Vítor Gaspar?

segunda-feira, julho 01, 2013

A visão mendicante


O estado da imprensa escrita

Os quatro principais diários portugueses avançaram com o nome de Paulo Macedo para substituir Vítor Gaspar. Não me recordo de um erro tão transversal aos principais diários de referência.

Snowden: espiões e terroristas

O jornal The Guardian, com base em documentos revelados por Edward Snowden, publicou alguns nomes de código das operações de vigilância electrónica dos serviços secretos norte-americanos, entre as quais merece especial destaque a levada a cabo na representação da União Europeia em Washington. Nesta longa lista de "alvos", será que andavam à caça de terroristas?

Swaps: vale tudo

No âmbito da tentativa do branqueamento do processo da governação que levou o país ao abismo, passou a ser mais importante saber quando é que o governo liderado por Pedro Passos Coelho soube da existência destes contratos ruinosos do que responsabilizar quem os assinou e lhes deu cobertura política. É oficial: os velhos truques regressaram.

Ilusão voluntária

Desvergonha


Anna Akhmatova na Praça Taksim

«Taksim não é, seguramente, a parte mais bela de Istambul, mas é aquela onde melhor se respira».

Palavras, só palavras...