MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

terça-feira, dezembro 31, 2013

António José Seguro - Figura do Ano 2013

António José Seguro acabou o ano com um acordo histórico com a maioria que sustenta o actual governo, dando um sinal que está a cortar com a facção passadista do Partido Socialista. A possibilidade de um PS mais limpo, mais moderno e com uma estratégia de futuro faz do líder do maior partido da oposição a grande esperança para 2014.

Edward Snowden e o Papa Francisco - Figuras do Ano 2013

Edward Snowden e o Papa Francisco representam a esperança numa nova ordem mundial. Por isso, o seus legados são tão importantes, desde logo por contrariarem o ataque tresloucado às liberdades individuais em nome de um capitalismo desenfreado.

Ano novo, vida velha

«2013 foi ano de sacrifícios. 2014 será ainda pior. As famílias sofrem, as empresas fecham, o tecido social deslaça. E tanto sofrimento… para nada».

O mundo vai mal

segunda-feira, dezembro 30, 2013

O país de baixo

Sol e sombra na banca

«O campeão português de Bolsa este ano é o BCP, com ganhos da ordem dos 140%».

2013: o ano que não fica na história

O furacão Bergoglio

domingo, dezembro 29, 2013

Cavaco Silva entre os chefes de Estado mais gastadores da Europa

24 de Abril de Novo

Virar de página

Audiências 2013: menos generalistas; pior ano da RTP

DN: Isabel dos Santos a seguir?

O convite a Zeinal Bava, presidente do grupo Oi e da PT, para dirigir o DN, felizmente por apenas um dia, não ensombra a celebração do 149º aniversário do matutino lisboeta. Os jornais são muito mais do que os seus accionistas.

sábado, dezembro 28, 2013

As 200 famílias (nova edição)

Ainda acreditas?

Sindicalismo é indispensável

Mao embalsamado

A felicidade eterna de uma manhã de Natal


sexta-feira, dezembro 27, 2013

RTP: Paulo Ferreira sai

A passagem de Paulo Ferreira pela direcção de informação da RTP ficará conhecida por uma única razão: a inédita escolha de um ex-primeiro-ministro para comentador residente da estação pública. Talvez um dia se conheça a verdade sobre esta estapafúrdia contratação. Por ora, vale a pena assinalar que a alteração na liderança da informação da RTP - mais uma! - marca o pontapé de saída para a revolução que se advinha na comunicação social em 2014.

Para onde vai o Egito?

«Foi breve a primavera egípcia».

Antevisão 2014

E se a Guiné tivesse petróleo?

A severidade com que o Estado português está a tratar a Guiné Bissau, independentemente das razões que possam assistir depois do incidente com o avião da TAP, contrasta com a forma subserviente como o mesmo Estado português se coloca em relação a questões que envolvem Angola. Quem age assim, não se pode queixar de ser tratado como um vulgar criado.

Aguentar o barco

«Em 2013, a única vitória de Passos foi ter segurado Portas».

Os últimos e a política

Emigrantes não dão troco

Apesar do aumento da emigração, as trasnferências para Portugal não estão a aumentar, de acordo com os dados do Banco de Portugal. A velha receita do salazarismo, que a democracia nunca renegou, nomeadamente com esta maioria, parece ter os dias contados. Pode ser que esta nova atitude dos emigrantes portugueses inspire todos aqueles que decidiram ficar por cá.

quinta-feira, dezembro 26, 2013

Bergoglio - a estrela de 2013

«Bergoglio é um "tempo novo"».

A virilidade de Passos

A caminho do óasis

Os heróis do Natal de 14

Crescimento: miragem ou realidade?

2013

terça-feira, dezembro 24, 2013

2001, a odisseia do Portugal de tanga na Europa da querida moeda única


Reformar as reformas

«O atual sistema de reformas e pensões é injusto e deve ser urgentemente reformulado».

Bom Natal

Natal

O Tribunal Constitucional

Missão cumprida

Edward Snowden, pela primeira vez, fez o balanço das consequências da decisão de divulgar as escutas selvagens dos serviços secretos norte-americanos: «Para mim, em termos de satisfação pessoal, a missão foi cumprida. Já ganhei».

segunda-feira, dezembro 23, 2013

Passos Coelho já não manda

A política canibal

«Em poucos dias, a vida política oscilou entre o canibalismo puro e simples e a dimensão institucional».

Conto de Natal

sexta-feira, dezembro 20, 2013

Estaleiros de Viana: queixa-crime na PGR

Ana Gomes, eurodeputada socialista, entregou uma queixa crime contra incertos à Procuradoria-Geral da República. Em causa está a eventual violação de normas no concurso de subconcessão dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Eis uma iniciativa, politicamente coerente e responsável, que merece a maior atenção. E, já agora, o exigível empenho do Ministério Público que, presume-se, certamente não ficará por uns inquéritos avulsos aos empregados de limpeza e demais funcionários daquela unidade industrial. 

O chumbo e a lição

Independentemente da legitimidade do Tribunal Constitucional, nos moldes actuais, os juízes interpretaram a lei e, sobretudo, deram voz à opinião da esmagadora maioria dos portugueses. A decisão unânime do Tribunal Constitucional em chumbar o corte das pensões do sector público é um aviso sério a todos aqueles que apostam numa via que passa pelo confronto com um órgão de soberania.

Desinstalar a Igreja

Vitórias seguras

«Acordo sobre IRC mostra que Seguro não é verbo de encher».

A forma e a coisa

Sem barulho

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Seguros com risco

Portugal, 2014

A caminho da ditadura

terça-feira, dezembro 17, 2013

Snowden mais perto

O coro dos preocupados

Partidos de Deus

Angola e Dinheiro na imprensa

«Portugal é o off-shore financeiro de Angola».

O Natal mais triste de que há memória

«Este ano, tanto o Pai Natal como o Menino Jesus andaram desaparecidos».

Tribunais norte-americanos reagem

«Juiz americano põe em causa constitucionalidade de espionagem da NSA».

segunda-feira, dezembro 16, 2013

O segundo fôlego de Passos

Nós não temos um ‘corruptómetro’

Paulo Portas: boa malha

O vice-primeiro-ministro continua a surpreender, desta vez pela positiva.
A inauguração do relógio que faz a contagem decrescente para a saída da troika do país é uma ideia simbólica e positiva. Não apaga nem resolve os problemas, mas lá que dá alento e auto-estima, lá isso dá.

O velho e astuto inimigo

Livros para o Natal

Passos Coelho sem transparência

As trapalhadas em relação aos Estaleiros Navais de Viana continuam sem esclarecimento público cabal. Não é o único caso que está a dar cabo da credibilidade do primeiro-ministro. A última investigação do jornal Público deixa o ministro Aguiar Branco ainda mais sob pressão. Tal como aconteceu com o anterior governo, Pedro Passos Coelho continua a desbaratar a réstia de confiança dos portugueses por causa da gritante falta de transparência nos negócios em que o Estado mete a mão.

sábado, dezembro 14, 2013

O silêncio sobre Angola

As entrevistas passaram a ser marcadas no Parlamento pelos líderes partidários. Foi assim, no último debate quinzenal, com o desafio de António José Seguro a Pedro Passos Coelho. Assim vão os tempos, em que os uma parte dos órgãos de comunicação social assumem o papel de notários da informação e opinião políticas. E para quem tivesse dúvidas, bastou ver a última entrevista ao PM em que, surpreendentemente, ou não, Angola ficou de fora. Quem sabe para não incomodar alguns patrões e negócios que Belém e São Bento acarinham. Não falta muito para perceber a razão de tal silêncio...

Seis Meses

O país mais europeu da Europa

Passatempo, portanto?

«O PM, em vez de se comportar como um chefe de governo, parece um diretor de marketing».

sexta-feira, dezembro 13, 2013

Os guerrilheiros não são terroristas

«Abençoados sejam, assim, os Assanges, os Snowdens, os Marques».

Parabéns, Dr. Mário Soares!

Dois equívocos

«Rio é apadrinhado por Pacheco e Soares. Eu disse equívoco? Talvez seja melhor salgalhada».

Um Papa global

O plano A

quinta-feira, dezembro 12, 2013

A entediante entrevista a Passos Coelho

O primeiro-ministro ganhou. E saiu mais forte de uma entrevista que marca o relançamento do governo para o fecho do programa de assistência externa. As perguntas mais que batidas e discutidas, sem um pingo de imaginação, deixaram de fora muitas outras questões que, porventura, deveriam ter merecido mais atenção, entras quais se podem destacar cinco: a percepção da corrupção em Portugal; a invasão de dinheiros angolanos de origem duvidosa e que estão a cercar vários sectores económicos, designadamente a comunicação social; a política de privatizações, nomeadamente aquela que diz respeito aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo; o desastre que reina no sector da Saúde, deixando os mais fracos e mais pobres à mercê da intervenção divina; e a falta de transparência na governação, nomeadamente em gastos sumptuários em mordomias e recurso a contratação de serviços privados.

Passos além da troika?

Crise e catástrofe

Jornalismo: a grande mutação

Daniel Bessa contra a narrativa da treta

Por mais ficção que possa ser dita e repetida, designadamente a propósito da tentativa de justificar a política de endividamento seguida a partir de 2009, ora com a necessidade de crescimento, ora com as alegadas pressões da União Europeia (eram bons alunos?), vale a pena ver e ouvir Daniel Bessa no último programa "Olhos nos Olhos": «A crítica maior ao governo que nos conduziu a esta situação é que em determinado momento, digamos a caminho da parede, em vez de travar acelerou. E, portanto, o embate tinha de ser duro». Contra factos, não há narrativa da treta que resista. 

quarta-feira, dezembro 11, 2013

O trio da troika

«Cada vez mais sós e atolados no desespero com um Governo a comprar tempo a juros altos...».

Parlamento Blindado

Ana Gomes e o trabalho que faz a diferença

A eurodeputada socialista continua a fazer mais pela transparência em Portugal do que muitos políticos e jornalistas juntos. Desta vez, e depois de toda a polémica à volta dos Estaleiros Navais de Viana, reuniu com Joaquin Almunía, comissário europeu da Concorrência. As conclusões fazem corar o Governo e quem tem obrigação de o escrutinar.

Adeus, Zuma

O remorso

"Partido Livre": potencialidades e riscos

A segunda morte de Nelson Mandela

Soweto, Mandela e uma Lição para Angola

terça-feira, dezembro 10, 2013

Seriedade fingida

Habitação

Ítaca - à espera de Ulisses

O punho de Mandela

A morte de um homem bom

quinta-feira, dezembro 05, 2013

Nelson Mandela: o fim e o começo

O anúncio da morte de Nelson Mandela é o primeiro passo para a imortalização da memória de um resistente e campeão dos direitos humanos.

O brinde e a fava

«Por que engordam os mais ricos e emagrecem os mais pobres com a crise?».

Crise nas urgências

«A última urgência que visitei foi a do Hospital de Aveiro. Fiquei estarrecido».

Uma ideia estúpida

A deceção Rui Rio

Quando o passado devora o futuro

Ana Gomes: submarinos e Estaleiros Navais de Viana

Miguel Sousa Tavares sobre o jornalismo

«No dia em que os jornais acabarem, acaba o jornalismo».

quarta-feira, dezembro 04, 2013

Empréstimo empurrado

Pequeninos, tão pequeninos

Há quem considere que Portugal não está em assim tão mal no índice de percepção da corrupção. E até invocam que há outros países europeus ainda pior classificados (Espanha, Itália, Grécia). É um discurso curioso que coincide com as afirmações daqueles que, por exemplo, enchem a boca com o SNS e depois se calam quando são divulgados abusos e discriminações no tratamento dos mais pobres. Em suma: há uma classe média em Portugal tão pequenina quanto o país físico.

Meio caminho andado

Aprender com a experiência

terça-feira, dezembro 03, 2013

A casa dos favores

Santa casa do horror

O efeito bolha

Ana Gomes: a coerência

Seja com a esquerda ou com a direita, seja o PS ou outro partido do centrão, a eurodeputada Ana Gomes mantém o mesmo critério e a coerência em relação aos negócios de Estado: «Eurodeputada espera "uma verdadeira investigação a este processo muito nebuloso e pouco transparente de destruição dos estaleiros navais"». 

segunda-feira, dezembro 02, 2013

A pirueta de Marcos Perestrello

A posição do PS sobre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo não dá para acreditar, nem tão-pouco levar a sério. 

O despudor sem freio

Violência e fogo

domingo, dezembro 01, 2013

O Parlamento Português e a Democracia em Angola

«Os portugueses não estão a enganar os angolanos. Voltaram apenas à condição de cooperantes com José Eduardo dos Santos e o MPLA, que espoliam as riquezas nacionais e oprimem o seu próprio povo. Não há relações recíprocas de respeito mútuo. A cumplicidade no saque e a chantagem política são os vectores das relações bilaterais».

Parlamento,igualdade e austeridade

Sobre Soares

Saque de formigueiro

«A reforma do IRC e a baixa do imposto é um bom caminho».

sábado, novembro 30, 2013

Elina Fraga eleita bastonária dos advogados

Mais uma vitória de António Marinho Pinto e mais uma derrota para os grandes escritórios de advogados.

IGAC dá razão a livrarias independentes contra Fnac e Bertrand

O burro e democrata mirandês

«O galo de Barcelos que se cuide que este animal não anda a brincar».

Catarina Portas à TSF

«Grande distribuição devia ser investigada e sancionada».

Socialistas calados sobre assalto aos Media

A galopada angolana em Portugal continua. Tudo pela liberdade de imprensa, pois claro. É chegar, comprar e calar. O silêncio do actual PS diz tudo sobre a política socialista do passado recente, com mais ou menos encenação parlamentar, para apaziguar as consciências ou enganar os tolos. Mas nem todos se agacham.

sexta-feira, novembro 29, 2013

Os vendidos de ocasião

À medida que a crise vai apertando mais para uns do que para outros, sobretudo para aqueles que não beneficiam das novas negociatas de Estado, são cada vez mais as vozes daqueles que, agora, depois de anos e anos a fio de silêncio, revelam ao mundo as grandes mentiras do Estado Social.

Tony Blair e Robert Mugabe

António Marinho Pinto ao Público

Quem está a ganhar

Esquerda irrelevante

«O PS está estilhaçado em bandos de fulanos, e malha, como é hábito, no PCP e no BE».

Dois países

«Em Portugal, existem dois países: o da TV e o da realidade».

quinta-feira, novembro 28, 2013

Um cristão em Roma

Armas nas ruas

Mudar de Vida - Pelo Nosso Futuro

Entrevista de Fernando Silva E Sousa, autor do livro "Mudar de Vida - Pelo Nosso Futuro", para a Newsletters da Deloitte.

Se fosse hoje!...

«A crise tornou-se numa espécie de regime».

Ganhar a vida

O Bafo do África

Entrevista de Vitor Santos a Mário Crespo na SIC Notícias.

quarta-feira, novembro 27, 2013

Garcia Leandro, as secretas e os recados

O general entendeu fazer declarações sobre o papel dos serviços de informações portugueses a propósito das recentes incursões de sindicalistas nalguns Ministérios. É uma opinião vaga e medíocre. E até perigosa, tendo em conta o seu silêncio sobre os mesmos serviços de informações e as revelações de Edward Snowden. Se calhar o recado limitava-se aos sindicatos portugueses, quiçá para desvalorizar as outras informações sobre as secretas portuguesas que continuam a passar, inexplicavelmente, entre os pingos da chuva. Em suma: uma desilusão inesperada.

A escadaria do povo

Soares sem Seguro

«A retórica das "pauladas" de Vasco Lourenço e os "avisos" de Mário Soares sobre a violência, no encontro da Aula Magna, exibem apenas o abismo cada vez maior entre a classe política e o povo».

O grupo da lagosta

«No PS, sempre houve um gostinho especial pela conspiração».

Duas vergonhas nacionais

Olhar os números

«Entre os dez programas mais vistos do ano, há oito de futebol».

terça-feira, novembro 26, 2013

Segurança (In) Defesa

«A segurança interna e a defesa nacional, missões centrais num estado de direito, andam à deriva».

Contas de mercearia

A esquerda sem vergonha e a triste direita

De acordo em Genebra

E não deixam nada

sexta-feira, novembro 22, 2013

Miguel Macedo: o próximo jamais

Há sempre qualquer coisa de insignificante quando os governantess apostam na forma em detrimento da substância, quando julgam que uma declaração solene é suficiente para compensar a inércia. Sinceramente, é uma pena.

JFK: 50 anos de mainstream

A passagem de mais um aniversário da morte de JFK está a conduzir a mais e mais folclore, deixando de lado o mais importante: o que representou o assassínio do presidente dos EUA? Hoje, talvez seja um dia para reflectir como a força e a dimensão dos poderes fátuos capturaram o Estado e os políticos.

"Viva la muerte" remix

O (des)encanto da China

A eterna questão do segredo de justiça

«Muito ruído para nada? Seria bom descer ao real...».

quarta-feira, novembro 20, 2013

A educação de Crato

Mulher compra brinquedo e encontra carta de escravo chinês

Ronaldo dá a mão a Passos Coelho

É impossível passar à margem do fenómeno Cristiano Ronaldo, independentemente dos golos frente à Suécia. O PIB e Pedro Passos Coelho bem podem agradecer esta boleia para o Mundial do Brasil.

PCP chama SIRP

Face ao silêncio miserável de Pedro Passos Coelho, o máximo responsável pelo Sistema de Informações da República Portuguesa, que se segue a uma declaração vergonhosa sobre a 'cooperação' das secretas portuguesas com a NSA, entre outras agências norte-americanas, o deputado António Filipe dá a cara pelo PCP para pedir explicações, quiçá sobre mais um episódio das secretas em roda livre. Será que o primeiro-ministro ainda não aprendeu, com o que aconteceu com os voos da CIA, que não pode repetir as cenas ridículas dos seus antecessores?

Ainda o ensino do Português

Ensino superior público: entre o refluxo da procura e as carências de formação, um enorme diferencial por detrás do atraso português

segunda-feira, novembro 18, 2013

Arquivamento inquérito a vice-PR de Angola foi decisão "política"

A longa depressão

Por que razão o tema é actual?

«A globalização pôs o estado em crise».

Quinhentos anos da mesma crise


Areia para os olhos

Ano da Fé

Ricardo Sá Fernandes desafia Pinto Monteiro

sábado, novembro 16, 2013

Secretas portuguesas colaboraram com NSA

Excelente artigo de Luísa Meireles, no Expresso.

Os juízes

«A função dos juízes é a mesma, mas o exercício concreto da sua missão está a ser posto em causa».

Água gelada

«Decisão da Irlanda é balde de água gelada em Passos e Seguro».

A manta de Penélope

Sala de pânico

«Só se pode concluir que o Governo português ficou totalmente às escuras. E sozinho».

É tudo improviso

Angola: a hora das secretas

O poder em Angola começa a dar sinais de ter entrado numa fase de instabilidade e incerteza. Sebastião Martins e Eduardo Octávio foram ontem exonerados da liderança dos serviços secretos angolanos pelo presidente Eduardo do Santos.

Convite


João César Monteiro versus Poiares Maduro

Um convite ao ministro Poiares Maduro deu origem a uma reacção de contestação de amigos do homenageado, João César Monteiro. O ministro cancelou, imediatamente, a sua presença. O evento, para o qual o actor e realizador se estaria completamente a borrifar, será, certamente, uma homenagem justa e cheia de sucesso. Em síntese: até parece que estamos num país civilizado e com polémicas saudáveis...

Justiça com reformas de papel

Maria José Morgado criticou propostas de Paula Teixeira da Cruz.

sexta-feira, novembro 15, 2013

Justiça 'angolanizada' (2)

No melhor pano cai a nódoa. Mas a nódoa não sai com um inquérito disciplinar. Nem a sensação de injustiça desaparece com um acto administrativo. Será de esperar algum comentário daqueles que não hesitam em fazer pressão sobre o Tribunal Constitucional? Ou é pedir de mais?

Justiça 'angolanizada'

O fiasco de Bolonha e o novo ensino universitário

A boca da verdade

O "protetorado"

Detidos pelos media

A linha vermelha do troikismo

O Estado e a mãe do João e da Joana

quinta-feira, novembro 14, 2013

Banco de Fomento e a privatização da CGD

A criação da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), entidade pública que visa “trabalhar no sentido de melhorar as condições de financiamento às PME's”, de acordo com as palavras do ministro Pires de Lima, é o preço a pagar pelo consenso?

Portas e as más influências

O vice-primeiro-ministro classificou o dia de hoje, em que ficou consumado o mais que antecipado fim da recessão técnica, como um dia especial. É uma meia-verdade! Faltou assumir que a sua demissão-que-não-foi-aceite, no passado dia 2 de Julho, a tal decisão irrevogável que já virou anedota, custou caro aos portugueses.

O velho guião

«O guião para a reforma do Estado reserva escassa meia dúzia de palavras à Justiça».

Espírito Santo

O estafado fantasma da direita extremista

À medida que Passos Coelho vai governando, umas vezes melhor outras pior, a oposição de esquerda vai jogando para cima da mesa todos os trunfos, uns mais demagógicos do que outros. Dizem que a política é assim. Será?
Como ficou comprovado no debate do Orçamento de Estado para 2014, esgotados os argumentos simplistas, que não colam tão rapidamente quanto os seus autores desejariam, será que a esquerda, em desespero, vai enveredar pela táctica estafada de dividir a direita, desenterrando o fantasma da extrema direita, para mais rapidamente tentar chegar ao poder?

Retrocesso civilizacional

«O FMI considera que os salários dos privados são altos para a economia ser competitiva».

A lição francesa

O voluntarismo social-democrata e a voracidade do neoliberalismo