MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

terça-feira, julho 31, 2012

À espera de Gaspar

O silêncio (férias) do ministro das Finanças está a gerar expectativa em relação às negociações com a troika. É o tudo ou nada para o ministro das Finanças que ainda está a aguentar a credibilidade que resta do governo. Os resultados podiam e deviam ser melhores, claro que sim. Todavia os funcionários públicos e os pensionistas ainda continuam a receber ao fim do mês. Salve-se o essencial. Para já!

Parcerias, alto lá!

sábado, julho 28, 2012

Que se lixe Passos Coelho

«Os cerca de 1,2 milhões de desempregados não merecem mais tiques messiânicos e mais metáforas indigentes».

Verão quente

«O pior é que a crise se avoluma e está agora centrada na Espanha, onde funciona o jogo do empurra. Depois da crise bancária, ainda não resolvida, já há quem queira envolver as autonomias no problema. Prevê-se turbulência».

Justiça cega

A face oculta da ministra

Sinfoneta

Venha, venha, Sr. Graça

«A nossa generosidade trata com muito carinho os nossos defeitos».

sexta-feira, julho 27, 2012

Jogos Olímpicos 2012: será que a canalha viu?

A mensagem da sessão de abertura do J.O. de Londres foi extraordinária, desde logo porque os britânicos demonstraram um enorme orgulho no seu Serviço Nacional de Saúde, ao ponto de ser uma das vedetas de um espectáculo impressionante e para impressionar o mundo. Será que Passos Coelho, Paulo Macedo, a Ordem dos Médicos e os restantes sindicatos e profissionais da saúde portugueses também perceberam?

Cantando e rindo

As escutas e os políticos

55 milhões + políticos = 21 milhões

«Vende já e depressa, antes que o comprador se arrependa e dê só 20».

quinta-feira, julho 26, 2012

País não tem emenda?

O primeiro-ministro deu sinais preocupantes de insanidade política ao afirmar que o governo não está a exigir de mais aos portugueses. No mesmo dia, Paulo Portas escreveu aos militantes do CDS/PP para lhes dizer que o nível dos impostos já atingiu o limite.  
Conclusão: Ainda bem que meio país já está a banhos. E pode ser que a troika também esteja distraída e não leia jornais. Caso contrário até poderia ficar convencida que, com este governo, o país não tem emenda.

A roda do 'hamster'

Maioria silenciosa

terça-feira, julho 24, 2012

O Mexia da EDP – Que desavergonhado

«Como é possível que este gajo e outros como ele possam ficar impunes?». 

A pagar fogos

«Só será possível debelar esta série de calamidades com uma efectiva política de prevenção, que deveria envolver as forças armadas e de segurança, bem como os serviços do inútil Ministério da Agricultura».

PPP's: Uma verdadeira imoralidade

«O que se está a passar com as PPP's é uma verdadeira imoralidade».

O Que Quer Dizer Exactamente Aquilo Ali No Fim Da Notícia?


«Vão fechar mais 239 escolas do básico».

O bom aluno

«Correu tudo mal ao ministro das Finanças».

Passos Coelho: Balanço do falhanço

As contas relativas a um ano de legislatura, que o primeiro-ministro apresentou aos deputados do PSD, pecam por falta de rigor. E não vale a pena sacudir a água do capote em relação às receitas fiscais. 
Já todos sabiam que o ajustamento teria de ser doloroso. O que ninguém poderia imaginar é que os mais desfavorecidos seriam os primeiros a ser chamados a pagar a factura. Faltou o mais importante: conseguir explicar como o governo conseguiu desperdiçar o capital de credibilidade que tanta falta vai fazer nos momentos difíceis que se avizinham, com ou sem eleições antecipadas.

P.S. Já ninguém leva a sério as promessas de Passos Coelho. Desta vez, prometeu resultados sobre as PPP's e as fundações ainda este ano. Já vai tarde, muito tarde, mas em política é assim, que se lixem as promessas, o que interessa é manter o poder, não é?

segunda-feira, julho 23, 2012

Igualdade e empecilhos

«O que querem mudar é o princípio em que o TC fundou a sua decisão: o da igualdade».

O crédito e a bolha

«Os bancos que pedem spreads pornográficos a quem procura crédito, fazem condições especiais se o cliente comprar uma das suas casas».

Salários baixos?

«Nada mudará enquanto os Ferraz da Costa não perceberem que o empresariado português é o mais ignaro de toda a Europa».

O carisma perdido de Aníbal Cavaco Silva

«A fragilidade publicamente vivida de Cavaco acarreta a irrelevância da função e a erosão do semipresidencialismo».

Para a PJ nada!

«Parece que vale tudo!».

A nova gripe espanhola

sábado, julho 21, 2012

Igreja: a voz que tem faltado

«As vozes isoladas e sempre inconformadas de D. Manuel Martins, bispo resignatário, de D. Manuel Clemente, bispo do Porto, e de D. Januário Torgal Ferreira, bispo das Forças Armadas, têm sido um oásis refrescante no meio do deserto do discurso oficial da igreja».

É só papel

«Eis mais um coelho que este governo tirou da cartola».

Corrupção sem provas

A grande reforma

Valores e crise

quinta-feira, julho 19, 2012

CGD: surpresa em 2013

Neste verão quente, que está a ficar ainda mais em brasa por causa da teimosia do próprio primeiro-ministro, muito vai ser cozinhado no calor do aperto financeiro e da quebra de popularidade que já está a fazer estragos no dia-a-dia da governação. A primeira surpresa deve estar para chegar: a privatização parcial da Caixa Geral de Depósitos. Uma medida tão inevitável como a saída de Relvas. 

A crise moral

Crime sem criminosos

A salsicha do Fisco

«O Fisco oferece uma salsicha ao contribuinte que lhe dê um presunto».

Nelson Mandela: o símbolo da esperança

A passagem dos 94 anos de Nelson Mandela não motivaram grande destaque na blogosfera. Felizmente, a cerimónia evocativa realizada no Parlamento esteve à altura de um dos maiores símbolos vivos da democracia e da paz. Mas o mais importante é recordar que «ainda há gente que não sabe, quando se levanta, de onde virá a próxima refeição. E há crianças com fome que choram», como sublinhou Nelson Mandela.

Refazer as cidades a partir do património

Utopias e austeridades II

quarta-feira, julho 18, 2012

O doutor acidental

Tudo bons rapazes

O Pinóquio e a Justiça

Rendimento máximo

terça-feira, julho 17, 2012

D. Januário processado?

Tive a oportunidade assistir a esta afirmação de D. Januário Torgal Ferreira ao vivo no estúdio da TVI. E desde já estou disponível para assumir a sua defesa e/ou ser sua testemunha no caso de alguém do governo o processar . Afinal, depois de anunciado um processo contra Helena Roseta, muito tempo depois da sua afirmação na SIC Notícias, não vá um "diabinho negro" ser tentado pelo calor do Verão.

Cimpor, EDP e REN: mais uma investigação com a marca DCIAP

Os bancos de investimento da Caixa Geral de Depósitos (CaixaBI) e do Banco Espírito Santo (BESI) foram alvo de buscas. É mais um sopapo na credibilidade da banca. Quem diria... até a Caixa pública! É caso para dizer que um passo de samba com um sorriso amarelo só em Portugal.

segunda-feira, julho 16, 2012

Aguenta, Miguel!

Arma de arremesso

Como descalçar a bota duma audimetria inacreditável?

«O Relatório de Conclusões Factuais da empresa PwC sobre a medição de audiências é devastador para a hidra de sete cabeças da audimetria».

Recusa de depoimento

Violência no futebol

Portas: Tantos negócios quanto silêncios

Os negócios de armamento de centenas de milhões de euros que Paulo Portas celebrou enquanto ministro da Defesa continuam a dar barraca: submarinos, helicópteros NH90 e blindados Pandur. Entretanto, o ministro dos Negócios de Estrangeiros finge que não é nada com ele e continua a percorrer o mundo a tentar vender uma parte do país, o que não deixa de ser curioso para quem tem sempre a soberania na boca.

Empandeirados pelas Pandur...

Crato nos eixos

O ministro da Educação errou ao hesitar durante tanto tempo, mas a decisão de avançar com a realização da inspecção à Lusófona/Relvas é acertada. 

Os amigalhaços e o tabu

Há muito tempo que as tensões e as fortes divisões do governo são evidentes no seio da maioria. Entre a realidade e a ficção impingida vá lá alguém perceber por que razão o assunto tem sido uma não-notícia. Agora, depois da última intervenção de Paulo Portas, parece que a questão vai virar tabu. Não vá uma consciência mais exigente acordar a besta...

sábado, julho 14, 2012

Passos para o desastre

Podemos Acreditar Que É Por Profunda Amizade…

Pães-de-leite

O silêncio dos culpados

Mais protestos em Angola

Os jovens angolanos não desistem.

Uma triste evidência

Pequeno e frágil

RTP: 3 mil euros para gasolina?

A notícia dá que pensar: um director de uma empresa pública, falida há vários anos, tem dinheiro para andar de Porsche? Se calhar até tem, mas a empresa tem dinheiro para pagar ao director 3 mil euros de gasolina? Se calhar até tem, mas esta gente está a pedi-las.. por exemplo: um visto de residência VIP numa qualquer...

sexta-feira, julho 13, 2012

Relvas e as coincidências do regime

Um dia depois da ministra da Justiça levar um respanete público do primeiro-ministro, o procurador-geral da República fez prova de vida, anunciando que está a «analisar todas as notícias sobre a Universidade Lusófona a propósito do caso da licenciatura do ministro Miguel Relvas». Curiosamente, há uma semana a notícia era outra: «A Procuradoria-Geral da República não instaurou qualquer inquérito no que respeita aos chamados casos Miguel Relvas». Querem ver que Paula Teixeira da Cruz considerou que estamos mesmo perante um assunto e bem grave...

Nuno Crato: o descrédito ou a demissão?

O ministro da Educação e da Ciência não pode continuar a fugir entre os pingos da chuva. E das duas uma: Ou também considera a turbo-licenciatura de Miguel Relvas como um não-assunto, ou então apresenta a demissão. 
O retardar da inspecção ao caso de Miguel Relvas/Lusófona, que deveria ter sido ordenada imediatamente a seguir à primeira notícia sobre o assunto, não é compaginável com a credibilidade de Nuno Crato.

Queda dos banqueiros

Uma fotografia, um país

O país dos doutores

quarta-feira, julho 11, 2012

Estado da Nação: arrogância, jet lag e herança

O debate do Estado da Nação permitiu retirar três conclusões.
1. A arrogância de Passos Coelho está a aumentar à medida que crescem as dificuldades dos portugueses;
2. O discurso de Paulo Portas só é compreensível pelo facto do ministro passar tanto tempo em viagem que pode ser levado a confundir o país onde está;
3. António José Seguro foi incisivo e frontal, mas continua refém da pesada herança da anterior governação socialista.

Estado da Nação: a surpresa?

Cresce a expectativa sobre o que Passos Coelho e a oposição vão dizer aos portugueses.

Greve dos médicos: Um exemplo?

A paralisação dos médicos está a ser um sucesso, sobretudo porque os portugueses estão a entender os argumentos que estão na origem do protesto. É verdade que os médicos são privilegiados. Mas também é verdade que por isso mesmo devem ser eles a estar na linha da frente da salvação do SNS. Eis um bom exemplo para outras classes profissionais, por exemplo, os magistrados.

Mineiros com luz

Com o apoio dos madrilenos, um exemplo de cidadania que ficará na História. Vale a pena ler o El Pais.

Excedente comercial: como os números enganam

No meio da degraça em que o país está afundado começou a surgir uma nova lenga-lenga falaciosa que, alías, evitou que os portugueses abrissem os olhos a tempo de correr Sócrates mais cedo. A mais recente novidade é que a economia portuguesa está a ser capaz de vender mais ao exterior do que compra pela primeira vez em décadas. Mas a realidade é outra: este indicador esconde que a "proeza" está a ser feita à custa da quebra do consumo interno, do desemprego e do ressurgimento da fome em Portugal. Foi isto que Passos Coelho prometeu?

Cadê?

O acórdão fatal

Zé da Gaita a doutor

Entre a falência e o federalismo


terça-feira, julho 10, 2012

A porca da política

Medicina low cost

«Ao fim de 12 anos de estudo e de prática, sem equivalências, avaliações de favor ou exames aos domingos, um médico chega, por fim, ao grau de assistente hospitalar».

Utopias e austeridades

Relvas: e ninguém se indigna com a audição?

Miguel Relvas merece estar no governo liderado por Passos Coelho e o governo merece este ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.
Os casos que envolvem Miguel Relvas marcam, definitivamente, a história do XIX governo constitucional, em que não escapam Paulo Portas e o CDS/PP, nem tão-pouco os restantes ministros e o presidente da República.

Relvas não tem mundo

«Percebe-se a relutância do aluno Miguel Relvas e da universidade em divulgar o processo».

O poder político no seu melhor

segunda-feira, julho 09, 2012

Uma no Crato outra no silêncio

Que legitimidade tem o ministro da Educação para exigir mais aos alunos portugueses quando se cala em relação ao escândalo da licenciatura de Miguel Relvas? Nenhuma. Não tarda nada os professores vão atirar  este incompreensível deslize politiqueiro à cara do ministro. Quem diria... Até Crato não escapa a este faz-de-conta medíocre de estar na política. Porventura assegurou o seu lugar, pois o primeiro-ministro aprecia muito a lealdade...

P.S. O processo académico do ministro Relvas já foi aberto aos jornalistas. Agora é mais fácil perceber por que razão esteve tanto tempo à sombra.

Paulo Macedo: o Ministério da Saúde não é o BCP

O ministro da Saúde tirou um coelho da cartola para passar a mensagem que o governo quer negociar e os sindicatos dos médicos não querem. Como todos sabem a questão é mais grave, pois a greve dos médicos vai afectar a vida dos portugueses. No mínimo, o caos na saúde é da responsabilidade de todas as partes envolvidas sector.

Passos Coelho: sinais de fraqueza

No seu último discurso, na passagem de mais um aniversário da JSD, a vacuidade cedeu a um alarmante sinal: ao fim de um ano, o primeiro-ministro ministro diz que espera cumprir o mandato de quatro anos. E já pede à oposição que faça o seu trabalho, isto é: governar.

P.S. As novas ameaças de cortes na Educação e na Saúde só comprovam o desnorte de quem já só consegue penalizar os mais desfavorecidos. Resta o bom senso de Vítor Gaspar. E os avisos (em surdina) de Paulo Portas. 

Os subsídios

Um País sem nada

Relvas: de vaia em vaia

É claro, custe o que custar.

sábado, julho 07, 2012

Que gente é esta?

Enviados, expedidos e anexos

Sim, mas

Não soa curiosamente familiar?... (III)

De duque a doutor

O bom talher

De mal a pior

sexta-feira, julho 06, 2012

Tribunal Constitucional: O "crime" compensa?

Citação do Dia


José Medeiros Ferreira

PR e PM recebidos com insultos

Cavaco Silva, em Vila Nova da Barquinha, e Passos Coelho, na Figueira da Foz, foram novamente recebidos com assobios e insultos de portugueses.

Cavaco Silva: de omissão em omissão até...

O presidente da República reagiu ao acórdão do Tribunal Constitucional que considerou ilegal (à execepção de 2012!!!) os cortes dos subsídios de férias e de Natal só para os funcionários públicos. E o que disse sexa: que se tivesse solicitado a fiscalização preventiva do orçamento de Estado para 2012 teria sido o caos. Eis uma parte da explicação, com uma descaramento político inaudito, do problema estrutural nacional: de omissão em omissão até... ao desastre final.

P.S. Quem acompanhou as reprivatizações das empresas nacionalizadas não está surpreendido com a actuação de Cavaco Silva.

A TAP e a soberania nacional

O ministro já é doutor

Carta aberta ao reitor da Universidade Lusófona

«Sempre sonhei com o alargamento das Novas Oportunidades ao Ensino Superior».

Álvaro e Gaspar

Europa bipolar

O inefável porta-voz

Miguel Frasquilho veio a terreiro defender a prerrogação de dois anos para o cumprimento das metas da troika. Portugal parou de boca aberta. E ficou na dúvida se o deputado falou em nome do governo, do PSD ou do BES. Ups! Parece que foi em nome pessoal.

quinta-feira, julho 05, 2012

Constitucional no melhor do sistema

São juízes nomeados pelos partidos que dançam ao som dos interesses políticos. E que não têm pejo em permitir uma geometria variável em relação ao essencial que deveriam garantir independentemente das circunstâncias.

Por isso não é de admirar que tenham declarado a inconstitucionalidade dos cortes dos subsídios de férias e de Natal, para de seguida admitir que os respectivos efeitos não se aplicam ao corte efectuado em 2012.

A mestria da decisão, mais política que jurídica, tem duas vertentes:
- ao mesmo tempo que parece que penaliza o governo a verdade é que lhe abre a porta para poder arrecadar mais receita a partir do próximo ano;
- ao mesmo tempo que dá razão a Cavaco Silva confirma que o presidente da República não esteve à altura das mais altas funções do cargo que exerce.

O que segue? O recolher obrigatório durante seis meses por causa dos protestos?

Negócios da Semana

ERCalamentar

Os depoimentos do presidente e dos restantes elementos do Conselho Regulador da ERC no Parlamento não podem passar sem consequências. Infelizmente, como a tutela está politicamente morta - já vai no quarto funeral - o mais provável é que continue em funções. Vá-se lá saber porquê...

Citação do Dia

«Licenciaturas honoris causa nunca conheci».
Narana Coissoró

PM desgostoso

Passos Coelho passou a usar a porta dos fundos para fugir às manifestações de protesto. Foi assim em Braga porque não gosta de manifestações de protesto organizadas. Não são os insultos e os cartazes que o incomodam, apenas a organização. Isto está mesmo a descambar.

Açores: hora da mudança

Depois de 16 anos bafientos de liderança socialista, não terá chegado a hora dos acorianos questionarem quanto custa a base das Lajes e os respectivos anexos ao seu desenvolvimento?

P.S. Já agora uma leitura fundamental: «O fausto do Governo Socialista Regional dos Açores».

O tempo e a dose

quarta-feira, julho 04, 2012

Miguel Relvas ainda é ministro, não é?

Passos Coelho continua a manter a confiança no seu braço direito. A notícia acéfala do costume não pode deixar passar em claro a subtileza do discurso político, essa sim a verdadeira notícia do dia. O primeiro-ministro considerou a licenciatura de Miguel Relvas como um não assunto, mas teve o cuidado formal de acrescentar uma expressão que diz tudo: «Tanto quanto eu sei!».

P. S. Mantenho o que disse sobre Nuno Crato, apesar do ministro que tutela o ensino superior continuar em silêncio.

Portas e o kanguru

O ministro dos Negócios Estrangeiros, que certamente ficará para a história com o cognome de "caixeiro-viajante", tem uma nova estratégia para o século XXI: a internacionalização das PME's portuguesas. E como qualquer grande estratégia tem de ter nome, aqui vai o baptismo ministerial:
O EFEITO KANGURU.

P.S. Isto parece uma anedota, mas não é!  

RTP: o segredo é a alma do esbanjamento

Estudos custam 4,2 milhões à RTP. Só falta saber quem são os autores de tantos «trabalhos especializados».

Portugal...que futuro?

O caso da Metro do Porto

Enfermeiros insultados

terça-feira, julho 03, 2012

Nuno Crato e a turbo-licenciatura de Relvas

O ministro da Educação e da Ciência, como político respeitado e competente, certamente a esta hora já terá pedido à Direcção-Geral do Ensino Superior e à Inspecção-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior análises sobre o processo da turbo-licenciatura de 2007 de Miguel Relvas,  não vá ter que engolir umas explicações avulsas de professores por conta, queimar-se com um par de fotocópias manhosas de última hora ou esperar por uma investigação judicial que parece à medida.

P. S. Para os mais curiosos aqui fica a legislação:
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março,
alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho,
e alterado pelo Decreto-Lei n.º 230/2009, de 14 de Setembro.

Relvas: o caso da licenciatura

O caso da licenciatura de Miguel Relvas está aí para lavar e durar. Será que se vai repetir a vergonha do que se passou com o caso Sócrates?  Isto já não vai lá com agências de comunicação nem com uma peça tão oportuna quanto cândida. E impressiona o silêncio geral que só serve para aumentar as dúvidas. E a Universidade Lusófona não tem mais nada a dizer?

P.S. O programa de humor "Estado de Graça", da RTP1, conseguiu fazer pegar uma piada que já anda de boca em boca: Miguel Relvas ainda é ministro, não é?

Chefe dos espiões alemães 'obrigado' a demitir-se

Marcus Agius out

O presidente do Barclays demitiu-se por causa de um escândalo financeiro. E não foi preciso  uma decisão judicial transitada em julgada. É mais um exemplo para Portugal. Para o sistema financeiro e não só.

segunda-feira, julho 02, 2012

OS NEGÓCIOS DE ARMAS DE LUIS FIGO de que a comunicação social portuguesa não fala

NH90 - Governo alija...e o tuga paga!

Mistério da luz e do gás

Leis para o bem comum

domingo, julho 01, 2012

RTP: mudar alguma coisa para que tudo fique na mesma

A fatura dos PIIGS

O drama da PJ

Vai um visto VIP?

Liberdade de imprensa em Hong Kong

«Um jornalista interpelou o presidente chinês Hu Jintao sobre Tiananmen».