MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

segunda-feira, novembro 28, 2011

Crime, castigo e confisco

A explosão da nova criminalidade organizada, nela incluindo o tráfico de pessoas e de armas, o narcotráfico, a cibercriminalidade, o terrorismo, o crime económico, a corrupção e o branqueamento de capitais, têm exigido novos métodos de repressão e de prevenção.
É um combate que vai muito para lá do jogo do gato e do rato entre polícias e ladrões.
Os grupos organizados multiplicam os negócios criminosos, estendem os tentáculos no interior das instituições através dos mais variados esquemas. Apresentam como características comuns a internacionalização, os fabulosos proventos, a gangsterização e o uso da corrupção.
É uma criminalidade altamente perigosa dada a elevada porosidade com a corrupção na gestão pública e nos negócios do Estado. A sua estratégia criminosa obedece a dois objetivos principais: o lucro ilícito e o poder.
Segundo Baltazar Garzón, em Espanha, estas organizações faturam mais de 750.000 milhões de dólares por ano, cujas redes branqueiam mais de meio bilião de dólares através dos paraísos fiscais.
A questão está, pois, em encontrar a fórmula para que toda esta atividade criminosa não seja rentável. Dever-se-á apontar ao núcleo económico de cada organização criminosa, como método de prevenção e de combate.
Não o fazer é como esvaziar o mar com um balde.
Perante este falhanço, muitos países criaram novos instrumentos legais de recuperação dos ativos do crime.
Nos Estados Unidos da América, em 1970, foi aprovada uma lei que permite o confisco dos bens próprios ou registados em nome de testas de ferro, dos implicados no crime organizado.
A lei italiana antimáfia, aprovada em 1965, consagra a presunção de origem ilícita de todo o património do condenado pela prática de crimes graves.
Na Holanda, quando uma pessoa singular ou coletiva é condenada por crime grave, todos os seus proventos podem ser confiscados com base na razoável presunção da origem criminosa.
O ordenamento irlandês prevê o confisco penal dos proventos do crime desde 1996 e o confisco civil desde 2005.
No Reino Unido, foi consagrado o princípio da apreensão e perda ampliada de bens e ativos do crime sem necessidade de acusação mas apenas com a prova de um comportamento que caiba na figura legal do “estilo de vida criminoso”.
Nos países anglo-saxónicos, afloram-se fórmulas de perdimento dos ativos do crime através do processo civil ou administrativo, não dependentes da prova da culpabilidade.
Em Portugal, têm falhado todos os instrumentos legais. A previsão da perda ampliada de bens na Lei 5/2002 não tem funcionado devidamente.
As razões são demasiado simples: uma investigação criminal sem coleta de informação, sem intelligence, sem organização ou formação. Resultado da política criminal acéfala dos últimos vinte anos.
Está em curso um projeto de candidatura na PGR, tendo como parceiros a PJ, a Fiscalia de Espanha e a Holanda, para a criação de um gabinete de perda ampliada dos ativos do crime com ulterior afetação aos meios da investigação criminal.
Só assim será possível atacar as estruturas financeiras do crime organizado.

O criador e as criaturas

Adeus velha Europa, viva a nova Europa

domingo, novembro 27, 2011

Os vândalos de Estado

Um crachá da PSP não justifica tudo. Nem a lamentável cobertura política do ministro Miguel Macedo, que começa a revelar tiques perigosos, pode branquear esta exibição de selvejaria.

Incêndio na Luz

Por alguns minutos, mesmos os sportinguistas mais civilizados ganharam um brilho especial nos olhos ao assistirem a estas imagens. Todavia, ninguém pode apoiar este tipo de vandalismo, venha de onde vier. Vai mal o futebol em Portugal quando medidas de segurança especiais provocam ainda mais distúrbios. E com esta PSP não vamos a lado nenhum tal foi o desnorte e a incompetência demonstrados.

Rumo de verdade

terça-feira, novembro 22, 2011

Face oculta: as testemunhas de acusação

O julgamento continua a decorrer, em Aveiro, com normalidade e tranquilidade. As ameaças não estão a surtir efeitos. E as testemunhas de acusação começaram a falar.

sexta-feira, novembro 18, 2011

Soares da Veiga: um excelente advogado

Domingos Duarte Lima não poderá queixar-se de não ter tido acesso a uma defesa de primeira linha. Raúl Soares da Veiga é um dos melhores advogados portugueses. Ainda por cima é educado e civilizado.

terça-feira, novembro 15, 2011

Paula Teixeira da Cruz: as novas medidas

A ministra da justiça, finalmente, deu um ar da sua graça à frente da pasta de todas as esperanças. O reforço do investimento na PJ é um sinal inequívoco que o país também está a mudar na justiça. Depois de anos e anos de tentativa de liquidação da investigação criminal, eis o primeiro sinal da aposta prioritária na PJ. Enquanto Fernando Pinto Monteiro lança umas bocas, em jeito de ameaça velada, Paula Teixeira da Cruz dá sinais que está a trabalhar... a todo o vapor.

domingo, novembro 13, 2011

Adeus Berlusconi

A nomeação de Monti para liderar o governo de Itália pode ser um passo decisivo para a calma regressar à zona euro. Mas tal como cá, não basta despedir os aventureiros. É preciso convencer os mercados que eles não têm condições para regressar.

quinta-feira, novembro 10, 2011

Orçamento 2012: o ponto de partida

O início da discussão da proposta de orçamento para 2012 marca o retomar da normalidade em Portugal. Com políticos conscientes e disponíveis para recuperar a economia e as finanças públicas.

sexta-feira, novembro 04, 2011

Paulo Campos: o bode expiatório

O ex-secretário de Estado está a revelar-se melhor do que o "chefe".
O desmentido categórico da consultora KPMG, a propósito dos dados sobre as SCUT que o ex-governante apresentou no parlamento, é uma pequena amostra do que ainda virá por aí.

quarta-feira, novembro 02, 2011

Golpe militar na Grécia?

A União Europeia não é um direito adquirido. E mesmo que fosse, já todos percebemos como acaba a história daqueles que ainda acreditam em direitos adquiridos. A substituição das chefias militares na Grécia, ao mesmo tem por que o primeiro-ministro George Papandreu aniciou um referendo explosivo, devia fazer pensar quem continua a pensar que a Europa continua a ser um exemplo do Estado Social.

terça-feira, novembro 01, 2011

União Europeia: o golpe grego

O anúncio de um referendo na Grécia para ratificar o plano europeu contra a crise só pode surpreender os líderes que construíram a União Europeia nas costas dos povos. As consequências desta decisão podem ser dramáticas, mas ninguém pode ignorar que mais dia menos dia um dos Estados membros teria de consultar o povo a propósito de decisões tão importantes e decisivas.

quinta-feira, outubro 27, 2011

Passos Coelho ganha tempo

Os resultados da cimeira europeia representam uma lufada de ar fresco para o governo. Com a austeridade em cima da mesa, e cada vez mais cercado pelos lobbies, o primeiro-ministro ganhou tempo e a responsabilidade de continuar a fazer melhor e mais rápidamente.

quarta-feira, outubro 26, 2011

Miguel Relvas: acabou regabofe na RTP

O plano de reestruturação da RTP é para levar a sério. É uma prova insofismável de que este governo está a governar e tem ministros com capacidade para decidir. A determinação do governo de Pedro Passos Coelho vai ser testada em relação a estes "monstros", entre os quais é preciso não esquecer a TAP, a REFER, a CP, as Estradas de Portugal e demais empresas de capitais públicos que andam há décadas a desbaratar o dinheiro dos contribuintes, sempre assentes em lobbies e personalidades com tachos e tempo de antena garantidos. O sinal está dado: O regabofe está a acabar. E por isso Miguel Relvas está de parabéns.

domingo, outubro 23, 2011

Indignados universais

O movimento dos indignados está a espalhar-se a um ritmo vertiginoso, dando conta de uma consciência política e social cada vez maior. E proporcional ao melhor nível de educação da juventude. Embora a mensagem não esteja a ser suficientemente forte para o poder político compreender que as populações pedem mais e melhor, sobretudo em relação ao poder económico e financeiro, a verdade é que algo está a mudar a nível global.

Por uma esquerda nova

sábado, outubro 22, 2011

Vem aí a chuva

Depois da tempestade orçamental, vem aí o tempo frio e as primeiras chuvas de Outono. Uma oportunidade para os portugueses começarem a fazer contas a sério ao mau tempo que vai começar a invadir o país.

sexta-feira, outubro 21, 2011

terça-feira, outubro 18, 2011

PGR com controlo de fora

Coincidência ou não, a notícia de que o procurador-geral da República vai passar a controlar casos que envolvam políticos surgiu no momento em que José António Cerejo revelou mais novidades sobre o processo da Cova da Beira. A notícia de hoje é mais um elemento para o esclarecimento: «Denúncia anónima do caso da Cova da Beira chega amanhã a tribunal».

sexta-feira, outubro 07, 2011

Nova Iorque: Um momento especial

Os jovens norte-americanos estão a dar cabo da cabeça a Wall Street. As manifestações à porta do coração dos mercados revelam que há uma consciência cada vez mais forte dos problemas provocados pela ganância da especulação.

quinta-feira, outubro 06, 2011

Steve Jobs

Soube do desaparecimento do fundador da Apple através do tradicional rádio. Alguém que foi capaz de revolucionar o mundo da informática, ainda por cima tornando-o mais belo e colorido, ainda teve tempo para deixar uma frase de incrível significado: «A morte é muito provavelmente a melhor invenção da vida».

segunda-feira, outubro 03, 2011

As contas da Madeira e dos socialistas

Depois do dia 9, data das eleições Regionais, as contas da Madeira vão piar fino. E ainda bem. Entretanto, é preciso lembrar que esta overdose de acessório contrasta com a falta de memória em relação ao passado substantitivo. Assistir aos socialistas a apontarem o dedo a Alberto João Jardim é a anedota política do ano.

O insustentável peso da corrupção

«O pacto de silêncio rompeu-se com a intervenção da troika».

quinta-feira, setembro 29, 2011

Presidente esgotado

Aníbal Cavaco Silva deu uma entrevista numa fase crucial. Alguma novidade? Não! A conversa do costume, os recados estafados e inconsequentes e o anúncio de mais uma reunião do Conselho de Estado. Então qual terá sido o objectivo do presidente da República? Em primeiro lugar, defender a banca; em segundo, afirmar um conjunto de banalidades para poder dizer mais tarde: Eu avisei. É pouco, é mais do mesmo do que se passou com José Sócrates. O resultado está à vista. Este presidente está esgotado.

sábado, setembro 24, 2011

Da Grécia a Portugal: a mesma luta

De uma penada, João Rodrigues, que escreve num dos mais interessantes blogs, desvia as atenções do essencial, pois há uma questão prévia: Por que razão os europeus têm de sustentar quem manipulou as contas, mentiu, enganou e andou a sustentar elites corruptas?
O povo grego não tem culpa de governantes que mais parecem vulgares ladrões. É verdade! Mas a solidariedade europeia serve para pagar este tipo de desmandos? O que se está a passar na Grécia, e também em Portugal, não pode servir para branquear o passado. Os sacrifícios exigidos, hoje, são a melhor forma dos povos perceberem que não podem permitir que líderes corruptos e aventureiros hipotequem o futuro de gerações inteiras. Não há como evitar esta questão.

Quem é contra a privatização da RTP?

«Salário médio na RTP supera 40 mil euros por ano».

Reconhecer o Estado Palestino

Abençoada troika

Socialismo anfíbio

Duas entrevistas

sexta-feira, setembro 23, 2011

Espelho, espelho meu, existe partido mais esquizofrénico do que o meu?

«Despedimentos».

A triste história de um hotel nas mãos de um especulador

Selvagens

«A morte não é nunca expressão de justiça».

Criminalização de enriquecimento ilícito devia existir há dez anos

Este grande jardim

A idiotice é o grande partido português

quinta-feira, setembro 22, 2011

Santana Lopes começa mal

O novo presidente da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa começou muito mal. Ainda não aqueceu a cadeira e já se envolveu em desmentidos sobre o funcionamento da instituição depois de ter recusado prestar informações ao diário i. Será que Santana Lopes percebeu bem o lugar que ocupa e os deveres de transparência a que uma instituição de solidariedade obriga? De facto, não admira que o tratem por senhor director-geral.

Parlamento sem perdão

Os deputados à Assembleia da República continuam a comportar-se de uma forma impensável. De acordo com Paulo Morais, vice-presidente da associação Transparência e Integridade, um terço dos deputados ainda não entregou as declarações de interesses , mais de um mês após o fim do prazo legal.

quarta-feira, setembro 21, 2011

Finalmente vêm aí os prometidos tumultos

Passos Coelho mete RTP no sítio

O primeiro-ministro deu uma excelente entrevista. Falou com verdade sobre a situação financeira e sobre o mais recente caso da Madeira. E até não teve medo de colocar a estação pública no sítio, fazendo uma comparação que permite perceber o farrabadó de desperdício de dinheiros públicos: «Hoje, a RTP consome mais despesa do que toda a Presidência do Conselho de Ministros, incluindo todos os apoios que damos à cultura num ano. Em bom rigor, tudo isto junto, serviços de informação, cultura, desporto, juventude, consome menos 100 milhões de euros do que a RTP, portanto precisamos de reestruturar a empresa».

Governantes dos últimos 10 anos deviam ser julgados

terça-feira, setembro 20, 2011

Uma nova Grécia?

Medina Carreira regressa em grande

Uma das vozes mais credíveis do comentário político, que foi afastado da SIC Notícias, obviamente por causa de uma reestruturação, passou a dispor de 60 minutos de antena na TVI 24. A primeira emissão de "Olhos nos Olhos"promete mais e melhor.

Câmaras invertidas

Um palhaço numa corte de palhaços

«João Jardim goza com tudo e com todos. E ri-se na cara de Cavaco e Passos Coelho».

Angola: verdades incómodas

Rafael Marques, em entrevista ao diário i, levanta o véu sobre a realidade angolana e critica o cinismo da comunidade internacional, designadamente de Portugal.

Escândalos

sexta-feira, setembro 16, 2011

Força Zorrinho

Fui um dos que ficou traumatizado com a escolha de Carlos Zorrinho para liderar a bancada parlamentar do Partido Socialista. Contudo, a primeira prestação do novo líder parlamentar, que teve a coragem de falar no «novo PS», e as reacções descabeladas de Francisco Assis e de António Costa provam que António José Seguro pode ter feito uma boa escolha.

quarta-feira, setembro 14, 2011

Sindicatos criticam primeiro-ministro

Os cortes nos cargos de chefia da Administração, anunciados por Pedro Passos Coelho no debate quinzenal, mereceram fortes criticas dos sindicatos. Eureka! Temos cortes na despesa pública. É pouco, mas 100 milhões de euros é um bom começo.

Benfica Manchester

A primeira prova de fogo de Jorge Jesus.

Mais uma surpresa desagradável

Durão Barroso mostra o que vale

O presidente da Comissão Europeia pediu mais federação e mais eurobonds. Pela primeira vez, a Comissão Europeia aparece com identidade e voz própria. É um bom sinal. Para a União Europeia e para o debate capaz de levar a uma solução que salve os 27.

Realismo procura-se

«A política ouvida em Braga é como daqueles discos de êxitos de Verão que soam sempre ao mesmo. Tem até uma música como bónus: 'Um dia o Sócrates voltará!'».

O coração e a razão social-democrata

«Não deixa de ser preocupante ouvir o primeiro-ministro dizer que é preciso introduzir o debate, a crítica, o escrutínio e a participação como princípios fundamentais da reforma do Estado, incluindo a do Estado social».

Crise económica e do euro

terça-feira, setembro 13, 2011

Passos Coelho recupera

Depois de nas últimas semanas ter revelado uma falta de firmeza incompreensível, o primeiro-ministro retomou o discurso exigível: «Aconteça o que acontecer, o governo e os portugueses têm de se compenetrar que aquilo que está nas suas mãos realizar, ninguém fará por eles».

Um má notícia nunca vem só

O adiamento do processo de revisão inconstitucional, por falta de acordo entre os dois maiores partidos, é uma má notícia no meio de um mar de incertezas cada vez maiores. E é a triste condição de quem não quer antecipar o inevitável, agindo sempre a reboque dos acontecimentos, mas fazendo de conta que domina a situação.

Abaixo as rosas, vivam as mãozinhas

«Até hoje, ainda ninguém no PS fez um balanço sério do que se passou, apontou erros, falhas de políticas, de estratégias, de situações impensáveis num Estado de Direito».

domingo, setembro 11, 2011

Miguel Relvas apanhado

Há fotos que valem mil palavras. Esta é uma delas. Terá sido serviço público? Apenas uma questão de repolhos? Ups! O que acontecerá a Relvas se a privatização da RTP for para a frente?

Família de Sócrates investigada

«Negócio de acções sob investigação».

Affaire do congresso do PS

António José Seguro quis conhecer os bastiadores da imprensa a trabalhar no congresso de Braga. A iniciativa estava condenada ao sucesso, mas acabou por se revelar muito melhor do que a encomenda depois de António Costa recusar partilhar o plateau da TVI com o líder dos socialistas eleito.

A fuga de Sócrates

O congresso do PS teve o fantasma que merecia. José Sócrates não foi a Braga, em mais um gesto de desprezo por quem lhe permitiu ter uma longa carreira política.

sábado, setembro 10, 2011

Humanidade sob ameaça

«O mais grave é que vivemos, hoje, num permanente estado de sítio light, em que os governos continuam a ignorar os principais fermentos que alimentam a guerra santa».

Um líder fraco faz fraca a sua gente

PS parcialmente cego

António José Seguro não surpreendeu. O país já está habituado às ideias moderadas do novo secretário-geral do PS. Quem surpreendeu foi Francisco Assis. O ex-líder parlamentar revelou uma enorme falta de respeito pelos portugueses, quando afirmou que o legado que os socialistas deixaram não é do défice, da dívida e do desemprego. Há algo de esquizofrenia politica nestes seguidores de José Sócrates qie ainda restam. É o oportunismo político inqualificável de quem está à espera que António José Seguro seja obrigado a assumir, inevitavelmente, maior responsabilidade na resolução da actual crise. Se a ala mais à esquerda do PS é esta, então estamos conversados.

Pílulas

As 'secretas' na AR

sexta-feira, setembro 09, 2011

Secreta cor-de-rosa

«Temos o que merecemos, o problema é que lhe damos crédito».

Porque é que todos gozam com o Álvaro?

É urgente partir a espinha aos sindicatos

«Têm uma quota-parte de responsabilidade na bancarrota e julgam-se donos do país».

A transparência do governo de Pedro Passos Coelho

Ana Gomes, eurodeputada socialista, divulgou uma pergunta no Causa Nossa: O Governo protege quem foge ao fisco? Vale a pena ler tudo.


Nem cowboy nem índio

O único blog em que escrevo é no Mais Actual.

terça-feira, setembro 06, 2011

Ongoing não vai à privatização da RTP

383 milhões em offshores

«Empresa criada em 2000 no paraíso fiscal de Gibraltar movimentou autênticas fortunas. Gestores são tio, tia e primos do ex-primeiro-ministro[Sócrates]».

Juros também se abatem

«Ao longo de anos, as autoridades de supervisão bancária nada fizeram. Sucessivos governos deixaram os consumidores de produtos financeiros à mercê das verdadeiras sanguessugas que são as sociedades financeiras de "apoio" (?!) ao consumo e de concessão de crédito pessoal».

No negócio da tortura, com Khadafi

«Vai um sururu em Londres, segundo a BBC, por documentação apanhada pela Human Rights Watch em Tripoli demonstrar a existência de estreitos laços entre o MI6, a CIA e o regime de Khadafi».

Joe Berardo: tempo de acertar contas

«Sou tão rico, não era? Dívida supera mil milhões».

O problema é só um: não há dinheiro

Chirac na Justiça

«Tribunal autoriza julgamento de Chirac na sua ausência».

segunda-feira, setembro 05, 2011

Que Estado é este?

Causar boa impressão

Bancos à lupa

Dia B. Troika põe bancos portugueses entre a espada e a parede

Passos já tem um tumulto na coligação

«Passos Coelho disse ontem a cem jovens sociais-democratas que vai fazer de 2012 o ano do princípio do fim da emergência nacional. Não havia necessidade. É que os portugueses estão mais do que fartos de anúncios sobre o fim da crise e dos falsos mensageiros do oásis». 

Governo à deriva

Entre o pesadelo dos impostos e o anúncio do fim da crise, na Universidade de Verão do PSD, começa a ser preocupante assistir a esta governação. Até apetece perguntar: onde está o Pedro Passos Coelho que ganhou as eleições?

sábado, setembro 03, 2011

O coeficiente de coragem

Um estudo de caso: a Expo-98

A recente notícia, veiculada pela ministra Assunção Cristas, no sentido de que o chamado Parque Expo iria ser extinto, fez-me recuar ao século passado, concretamente a 1998, quando o país andou a deitar foguetes, enquanto eu, macambúzia, desconfiava de que a coisa iria terminar mal.

Ex-espião mandou investigar empresário por questões pessoais

«Humberto Jardim espiado por ter estado casado com atual mulher de administrador da Ongoing».

«Secretas tinham toupeiras nas operadoras e acesso a escutas».

Governo convidou Silva Carvalho para patrão das secretas

 «Ex-director do SIED recusou o cargo três dias antes das denúncias publicadas no "Expresso"».

Uns cortam a sério, outros só fazem rir

«Nuno Crato liquidou cinco abortos, UGT e CGTP querem subir salários. Talvez em Marte».

Circo de impunidades

«O primeiro-ministro não pode continuar a ignorar aquilo que se passa nos serviços secretos portugueses - não é esperando que as questões graves se resolvem».

sexta-feira, setembro 02, 2011

BCP: banca volta a estudar cenários de concentração

Sinergias de uma eventual fusão entre BCP e BPI calculadas em 250 milhões de euros

"Le Monde" acusa secreta de investigar jornalista

Este país não é para nós, caro leitor

Valha-nos Deus dos momentos históricos

quinta-feira, setembro 01, 2011

Para além da dúvida

«Governar não é cortar despesas a eito apenas porque se tem de cortar despesas, nem subir impostos porque se tem de subir impostos, mesmo sob o alto patrocínio da troika».

Isabelle Prévoust-Desprez: a juíza e Sarkozy

A publicação do livro "Sarko m'a tuer" é a prova que poder judicial continua a esbarrar no poder político. Eis um livro para ler, com a assinatura de Fabrice Lhomme e Gérard Davet , jornalistas do "Le Monde".  

Austeridade anunciada fora de portas

Pedro Passos Coelho foi criticado pelo PS por estar a fazer o anúncio de mais medidas de austeridade  e novas propostas de revisão constitucional fora do país. Os socialistas estão cada vez mais seguros.

Espionagem e fontes do jornalista

quarta-feira, agosto 31, 2011

As operações rosa-choque dos serviços do Governo socratino

Conselho de Finanças Públicas ou atestado de incompetência

A constituição de uma espécie de conselho de gurus, todos muito independentes, que vai custar mais uns milhões, é um atestado de incompetência ao Governo, Assembleia da República e demais órgaõs de regulação e controlo.

PRODER quero-te muito

«Projecto do PRODER aprovado por técnica casada com sócio de empresa».

É preciso pôr ordem no reino dos espiões

Secretas: e não calam os jornalistas

«Jorge Silva Carvalho aproximou-se do PSD depois do caso das escutas a Belém».

«Secretas. PSD congela alterações na lei até à conclusão dos inquéritos».

«Ex-director das "secretas" e responsável da Optimus serão ouvidos na AR».

«SIED castiga espiões que deram notícias a jornalistas».

                           
«Ex-expião vai ao Parlamento».

«Suspeitas nas secretas em análise» (Especial SIC Notícias)

terça-feira, agosto 30, 2011

Serviço de informações

Ângelo Correia critica Passos Coelho


Um dos amigos e influentes mais próximos de Pedro Passos Coelho foi taxativo ao considerar que a manutenção de Júlio Pereira à frente das secretas é inaceitável. Eis uma declaração que regista uma considerável mudança de opinião. Há cinco anos, a propósito da publicação do artigo a "Secreta de Sócrates", Ângelo Correia recusava a possibilidade de qualquer tipo de operações negras com os mesmos actores e o mesmo sistema de fiscalização.

segunda-feira, agosto 29, 2011

Recusa de revelação de investigação às secretas deve ser justificada

O poder dos serviços de informações

Limpar as 'secretas'

Secretas: mais manchetes

«Passos Coelho demite patrão das secretas».

«Os travões às investigações das secretas».

«Elites portuguesas não confiam nos telefonemas».

«Deputados vão chamar 'espiões'».

Passos Coelho recebe Júlio Pereira

O primeiro-ministro é o primeiro responsável pelos serviços de informações. E deve assumir e aprender com os erros do passado para tomar medidas urgentes e claras. Caso contrário acaba por se enlamear.

Miguel Relvas na liderança

sábado, agosto 27, 2011

Secretas: Nota da direcção do Público

«A direcção do PÚBLICO considera inadmissível e inaceitável que um jornalista da redacção (Nuno Simas deixou os quadros do PÚBLICO em Julho de 2011, um ano após os acontecimentos relatados) tenha sido objecto de uma prática desta natureza e entende que este caso não pode ficar impune.

A direcção do PÚBLICO exige ao Governo que seja feito um inquérito para apurar responsabilidades e que vá até às últimas consequências.

A opinião pública não pode aceitar que organismos encarregues da segurança do Estado devassem a privacidade de jornalistas, atropelando as garantias mais básicas do exercício do jornalismo, como é o caso da reserva da fonte.

Esta é uma exigência que não diz respeito apenas ao jornal PÚBLICO e ao jornalista Nuno Simas, mas sim a todos os jornalistas e a toda a opinião pública».

Secretas: e depois queixem-se

«Passos não envia à AR relatório sobre eventuais fugas de dados».

Tribunal da Maia: o último caso do governo Sócrates?

Paula Teixeira da Cruz tem estado muito silenciosa. E tem contado com a tolerância máxima da parte da imprensa. Pode ser que seja um bom sinal.

O imposto extraordinário dos mais ricos

O governo vai decidir, durante o fim-de-semana, entre dois mergulhos e umas bebidas frescas, se vai aplicar um imposto extraordinário aos mais ricos de Portugal. Deseja-se que a cimeira não ocorra na casa de algum deles, dos ricos, obviamente.

Pior é impossível

Os falsos centros de decisão nacional

Secretas espiaram jornalista do Público

O melhor lado da crise

sexta-feira, agosto 26, 2011

Liga Europa em verde e branco

Sporting apanha Lazio (Itália). Isto começou mal... Ufa! FC Zurique (Suíça)... Está a melhorar. E Vaslui (Roménia). Sorteio favorável.

 

O álibi dos ricos para engordar o monstro

Inexplicável

Os nossos pensadores por conta de outrem

ENTREVISTAS IMAGINÁRIAS
"Sondar é uma palavra dúbia e dada a equívocos": MIGUEL RELVAS, MINISTRO DOS ASSUNTOS PARLAMENTARES
 – Caro Miguel Relvas, o senhor convidou Mário Crespo para ser correspondente da RTP em Washington?
– O senhor jornalista admitirá que eu conheço as regras de funcionamento da RTP, e portanto sei que não compete ao ministro do sector endereçar convites a jornalistas para desempenhar cargos. É claro que nunca poderia ter existido um convite da minha parte.
– Reformulo a questão: o senhor sondou Mário Crespo para ser correspondente da RTP em Washington?
– Diria que "sondar" não é a expressão mais adequada. É uma palavra dúbia e dada a equívocos.
– Tento outra vez: o senhor auscultou, consultou, escabichou, indagou, perscrutou ou tacteou Mário Crespo para ser corresponde da RTP em Washington?
– Só falta o senhor jornalista perguntar-me se apalpei Mário Crespo para ser correspondente da RTP em Washington. Isso, pelo menos, posso absolutamente garantir-lhe que não.

quinta-feira, agosto 25, 2011

Steve Jobs: sair no momento certo

Steve Jobs, um dos fundadores da Apple, anunciou numa simples carta a saída da liderança da empresa que revolucionou os hábitos do mundo. Saber sair a tempo sempre foi uma arte dos mais esclarecidos.

Mafioso búlgaro preso em Cascais

A Polícia Judiciária prendeu um mafioso búlgaro, condenado pela justiça do seu país a 20 anos de prisão, que vivia luxuosa e confortavelmente em Cascais.

Maioria também tem virtudes

Paulo Portas está a fazer ao PSD Madeira o que um verdadeiro partido político deve fazer: campanha pela verdade, sem medo e com coerência.

Vassoura, esfregonas e montes de detergente

quarta-feira, agosto 24, 2011

Instituto do Desporto: facturas a voar (II)

Há credores que não reclamam dívidas, o que já é extraordinário, como referi Aqui, mas ainda mais impressionantes é o surgimento, à última da hora, de um credor, como o Automóvel Clube de Portugal, que reclama o pagamento de uma verba que terá sido acordada verbalmente com um ex-governante.

Super ricos portugueses exemplares e atrasados

Depois dos super ricos norte-americanos e franceses terem surpreendido o mundo com a disponibilidade para pagar um imposto extraordinário em tempos de crise, os super riquinhos portugueses não podiam ficar atrás.

Strauss-Khan: um caso que faz pensar

Strauss-Khan foi ilibado pelo juiz Michael Obus, do Supremo Tribunal de Justiça do Estado de Nova Iorque, com base no pedido do procurador Cyrus Vance, depois de uma turba acusatória a nível global.

Instituto do Desporto: facturas a voar

O ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, encontrou 700 facturas por pagar, que não constavam da contabilidade do Instituto do Desporto. Mais curioso ainda é que não se ouviu, até agora, nenhuma queixa da parte dos credores. É extraordinário, não é?

Despesa pública: os suspeitos do costume

É dar-lhes um telemóvel e fica tudo bem. É assim nas empresas públicas, com o aumento das despesas em telecomunicações. E então em tempos antes de eleições, ninguém os agarra. Parece estranho, não parece? Mas em Portugal é assim. Ficam com mais vontade de comunicar.

Não percam tempo a inventar a pólvora

terça-feira, agosto 23, 2011

Arbitragem: hora de limpeza

O rocambolesco incidente em relação ao jogo entre o Beira Mar e o Sporting tem de ter consequências, a começar por uma limpeza nas estruturas da arbitragem.

segunda-feira, agosto 22, 2011

Geração à rasca: nova mobilização

Depois da grande manifestação de 12 de Março, os jovens preparam um novo protesto para 15 de Outubro.

Uma boa escola hoje

«O futuro constrói-se hoje».

Luxos, autonomias e outras iguarias

«Felizmente que a crise é tão profunda e o futuro tão negro que a margem de manobra para se manter o luxo autonómico da Madeira - e já agora dos Açores - é praticamente inexistente. Antes assim. Há males que vêm por bem».

O exemplo de Garzón

«O seu caso é um exemplo do que não pode acontecer».

Líbia: o princípio da nova era mundial

O mundo sem Kadhafi, a Líbia renascida e mais de 40 biliões de barris de reservas  de petróleo por repartir são um desafio à nova ordem mundial.

domingo, agosto 21, 2011

Gabriel Alves vale 550 mil euros

Uma decisão ilegal da administração da RTP vai custar a cada português a ninharia de 5,5 cêntimos. As contas da RTP são assim, tudo à escala das dívidas acumuladas de mais de 720 milhões de euros.

Futebol com futuro

A derrota na final do campeonato mundial de Sub-20 não comprometeu a participação brilhante das futuras estrelas do futebol português.

sábado, agosto 20, 2011

Secretas: Investigar até ao fim

O Expresso, mais uma vez, revela uma novidade sobre os serviços de informações na edição de hoje: «SIED exonerou diretor que colaborou com Silva Carvalho».

Miminho

Berlim já treme com o Facebook da Coelha

Reposta a verdade

Fazer de morto

Consumo em queda: resultados históricos

A queda de 3,4% no consumo das famílias, registado em Julho, é o primeiro sinal visível que os portugueses começaram a perceber que estamos em crise.

quinta-feira, agosto 18, 2011

RTP: a confusão instalada

A notícia da interferência governamental na nomeação do futuro correspondente da RTP em Washington é mais um péssimo sinal que o executivo está a dar ao país.

quarta-feira, agosto 17, 2011

Sporting contra Nordsjaelland

É o jogo ideal para os jogadores fazerem as pazes com os adeptos de Alvalade. Pode ser que os dois melhores jogadores do Sporting entrem a jogar. Obviamente, estou a referir-me a Izmailov e Matías Fernandez.

P.S. O jogo está maracado para as 17h30 (Aparentemente, não há Sport TV na Dinamarca).

David Cameron e os punhos de aço

O primeiro-ministro inglês está a assumir uma escalada verbal contra os responsáveis dos motins, mas parece ter esquecido demasiado rapidamente o escândalo do News of The World.

O portuguesinho está bem e recomenda-se

terça-feira, agosto 16, 2011

Reescrever a história lentamente

O início titubeante de Pedro Passos Coelho já começou a dar lugar a uma tentativa de reescrever a história do consulado de José Sócrates.

João Duque: um economista ao serviço

A RTP não perde tempo quando está em causa o seu futuro. E lá entrevistou o líder do grupo de trabalho que o governo nomeou para estudar o que já está estudado há muito tempo: o serviço público na comunicação social.