MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

terça-feira, setembro 29, 2009

Cavaco Silva acabou

Depois da morte do "cavaquismo" nas eleições de 27 de Setembro de 2009, a comunicação do presidente da República, hoje, marcou o enterro político de Aníbal Cavaco Silva.

P.S. Ficaram provadas as suspeitas de vigilância sobre Belém. O jornal "Público" tinha razão. Pouco importa se são escutas ou intrusões nos computadores da presidência. E se a responsabilidade cabe aos serviços de informações, governo ou PS. As sucessivas declarações a reafirmar as suspeitas, e as diligências efectuadas para garantir a respectiva segurança dos sistemas informático e de comunicações de Belém, provam o estado a que chegou o país "socrático". E la nave va, pianissimo.

O mesmo padrão

Depois da vitória eleitoral, José Sócrates mantém o mesmo padrão de actuação política. Ainda antes do presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, falar – comunicação prevista para as 20 horas – o seu principal eco político já veio a terreiro dizer que seja o que for que vem aí, tudo não passa de uma 'inventona'. Fulminante! Brilhante! E triste, muito triste.

«Presidente relativo do Conselho»

domingo, setembro 27, 2009

José Sócrates – O Homem e o Líder







2ª edição nas bancas em breve.


Francisco Louçã e Paulo Portas

São os dois grandes vencedores da noite eleitoral.
Finalmente, a praga do voto útil foi derrotada.

Um resultado sábio

O povo votou e deu a José Sócrates a vitória. Uma vitória amarga, com a perda da maioria absoluta.
A leitura dos resultados permite ainda duas conclusões:
1) José Sócrates vai ser obrigado a enfrentar o 'monstro' que criou nos últimos quatro anos e meio;
2) Começou o fim do 'cavaquismo'.

Legislativas 2009: Um dia fundamental

Hoje, a escolha dos portugueses é uma das mais importantes da história de Democracia. Por isso, é importante recordar um aviso feito com suficiente antecedência, em Julho. Só faltava mesmo a triste confirmação de mais esta suspeita.

sábado, setembro 26, 2009

Pausa saborosa

Chamem-lhe dia de reflexão ou qualquer outra coisa. Ufa! É bom fazer uma pausa depois de tanto golpe e contra-golpe e de tanta mentira e promessa falsa.

sexta-feira, setembro 25, 2009

quinta-feira, setembro 24, 2009

Um alerta inteligente e bem informado

O que é feito delas?
Eu acrescento: Francisco Louçã deveria dizer ao país como ficou a saber qual foi a alegada fonte do "Público", que tão antecipadamente anunciou, no caso das suspeitas de escutas de Belém.

quarta-feira, setembro 23, 2009

Os lados transparentes

O silêncio de Aníbal Cavaco Silva tem provocado declarações que dizem tudo sobre o que se está a passar. As 'vítimas' não querem que o Presidente faça um esclarecimento. Os 'carrascos' querem que o Presidente ponha tudos em pratos limpos. Palavras para quê? Os factos falam por si...

segunda-feira, setembro 21, 2009

domingo, setembro 20, 2009

E Paula Rego em Cascais

Em tempos de canalhice nunca vista, motivada e/ou silenciada por oportunismos desmedidos, quase que passou em branco a notícia da semana: a exposição de várias centenas de peças da artista que pinta histórias, numa casa que é sua, sempre longe deste país.

Manuel Alegre é assim

Sempre espartilhado pela verdade e pela disciplina interna no PS. Uma acção contraditória, em plena campanha eleitoral, que contrasta com os alertas para o actual mal-estar, os votos desalinhados no Parlamento e a sua decisão de não integrar as listas dos socialistas. Vale tudo para ter o apoio do PS nas próximas presidenciais?

sábado, setembro 19, 2009

Um SIS de nada

O Correio da Manhã afirma que a Presidência da República pediu «aos serviços de informação de carácter militar (que não o SIS) para que fosse feita uma ‘limpeza’ aos gabinetes no Palácio de Belém».
Curiosa é a afirmação do ex-chefe da comissão de fiscalização dos serviços de informações, Bacelar Gouveia, que garantiu que nas 'secretas' tudo corre sobre rodas, mas pelo sim pelo não o Ministério Público deve abrir um inquérito antes das eleições. Hilariante!!!!
P.S. Pobre Antero Luís, um magistrado tão empenhado na liderança do SIS... Não se faz, pois não? Será que também tem PPR's?

Belmiro de Azevedo: a diferença

«Belmiro de Azevedo recomenda ao PÚBLICO que não se deixe assustar por governantes».

sexta-feira, setembro 18, 2009

Crónicas Modernas

«No dia 27 de Setembro de 2009, é caso para perguntar: quem tem medo das 'secretas'?»

A leveza (do poder) de Cavaco Silva

O presidente da República deu hoje mais um sinal de que está preocupado com a segurança, leia-se com os serviços de informações. Apesar de chegar tarde, muito tarde, e depois de outros alertas, o presidente entendeu dar mais um sinal errado: em campanha eleitoral varre-se o lixo para debaixo do tapete de forma a não perturbar a luta partidária. É um péssimo serviço à Democracia, cada vez mais opaca, folclórica e de faz-de-conta.

Escutas, mentiras e e-mails

O tal "disparate de verão" continua a marcar a agenda. As notícias de hoje comprovam que a actual situação é muito mais complexa do que a já grave suspeita de vigilância ilegal da Presidência da República. Por um lado, comprova que Aníbal Cavaco Silva sabia do que se estava a passar; por outro, a confusão já vai em e-mails forjados que chegaram às mãos dos jornalistas. E ainda a procissão vai no SIS, perdão, no adro.

terça-feira, setembro 15, 2009

sábado, setembro 12, 2009

Manuela Ferreira Leite vs José Sócrates

Se o debate tiver sido decisivo, teremos uma primeiro-ministro a partir de 27 de Setembro de 2009. Manuela Ferreira Leite esteve impecável frente-a-frente ao líder do PS, nervoso (com o tique de apertar o lábio e levantar o sobrolho). No final, bastou ver a cara de ambos para perceber quem ganhou o debate por KO.
P.S. Clara de Sousa esteve brilhante. A melhor condução de sempre de um frente-a-frente. Está de parabéns! O jornalismo saiu mais forte.

Quiz frente-a-frente

Quem fez a seguinte afirmação: «José Sócrates demonstrava uma obsessão contra Manuela Ferreira Leite, por ser quem simbolizava a denúncia do défice recebido e o ataque à política orçamental e à gestão das finanças públicas do governo do PS e de António Guterres. Era sem dúvida a sua personagem de referência».
Resposta: Perdro Santana Lopes

O dia de mais um frente-a-frente

José Sócrates enfrenta Manuela Ferreira Leite, a líder do maior partido da oposição. Não queria, mas lá teve de ser. É assim em Democracia. A agenda dos temas, da responsabilidade da SIC, que transmite o debate, não pode ignorar a realidade e o súbito desaparecimento da agenda política do caso Freeport (lembram-se da suspensão do Jornal Nacional de Sexta?). Um debate decisivo sem a corrupção em jogo é como transmitir um jogo de futebol escondendo a bola.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Francisco Louçã vs Paulo Portas: voto útil é passado

A bipolarização é uma guerra perdida ao fim de duas maiorias absolutas, uma do PSD, outra do PS. Francisco Louçã e Paulo Portas demonstraram argumentos e vigor suficientes para valer uma votação pelas próprias propostas.

P.S. Paulo Portas sabe fazer melhor e mais limpo. Uma repetição do número do gráfico do desemprego pode ser fatal. Quanto ao papelinho sobre as pensões propostas pelo Bloco, bom nem vale a pena falar. É preciso ser temerário para tentar apanhar Francisco Louçã numa matéria em que é uma autoridade.

O dia que (não) mudou o mundo

As sondagens e a espiral de silêncio

Depois da banhada nas europeias. vamos começar a assistir a partir de agora à guerra dos números. Vai valer tudo, não vai? Com muito trabalho de campo, pois claro.

E não é nada parvo

Caso Maddie

Gonçalo Amaral incomoda cada vez mais, como sublinha a notícia de Carlos Lima, no DN.

quinta-feira, setembro 10, 2009

RTP em pânico

Manuela Ferreira Leite tem um humor muito especial. Hoje, comprovou-o. Ao propor à RTP – qual salvadora da liberdade de expressão e informação – que contrate Manuela Moura Guedes, a exemplo do que fez com Marcelo Rebelo de Sousa, deve ter lançado o pânico na estação pública. É que se a senhora ganha...

Manuela Ferreira Leite vs Paulo Portas: a complementaridade

Manuela Ferreira Leite tem de perceber que a mudança tem um preço: chama-se Paulo Portas. E que basta um discurso realista para garantir moderação, ou melhor, a prudência é a melhor forma de conter alguma dose de populismo.
P.S. Judite Sousa recuperou a mão. Só é pena que tal não tenha acontecido quando José Sócrates é interveniente no frente-a-frente. Liberte-se! Pode e sabe fazer muito bem.

TVI: Toda a verdade

A revista Sábado publica um artigo sobre o que se passou na TVI, antes da suspensão do "Jornal Nacional de Sexta". José Sócrates não respondeu às perguntas, nem esclareceu as declarações que fez sobre o assunto, que aparecem agora como mais um par de vulgares mentirolas. Será que vai haver processo judicial e mais demissões? Só saberemos, com certeza, depois das eleições...

Descaramento ou já ouvi isto há muito tempo?

Vital Moreira, deputado europeu, teve o topete de escrever: «Os chamados grandes investimentos públicos (aeroporto, estradas, TGV, etc.) são financiados pelo sector privado e pagam-se a si mesmos, sem encargos orçamentais para o Estado (salvo uma pequena percentagem dos encargos com o TGV nas linhas menos rentáveis)». Esperava-se mais e melhor. Assim, ainda chega a candidato a presidente da República.

Tenham juízo, senão...

O discurso pré-eleitoral tem destas gaffes intencionais. Num clima de asfixia democrática, aqui e na Madeira, José Sócrates surfa a onda. E deixa o aviso: Tenham juízo quando votarem... Eu acrescento, a mensagem subliminar: senão ainda podem perder o emprego, colocar em risco o negócio, ter um processo disciplinar, etc...

Pela Madeira dentro

As críticas a Manuela Ferreira Leite a propósito da Madeira continuam a avivar os elogios de Jaime Gama a Alberto João Jardim, bem como o day after de 27 de Setembro de 2009. CDS/PP, Bloco e PCP agradecem.

A diferença chama-se Obama

Não há governantes perfeitos, mas há líderes que acreditam em mais humanidade.

quarta-feira, setembro 09, 2009

Jerónimo Sousa vs Manuela Ferreira Leite: o debate das diferenças

Mais uma vez, dois modelos diferentes colocados em cima da mesa. Manuela Ferreira Leite está melhorar e não se esqueceu de afirmar o combate contra a corrupção. Jerónimo de Sousa esteve sólido, transparecendo a segurança de quem sente poder estar perto de um resultado histórico.
P.S. Constança Cunha e Sá recuperou a forma. Do ponto de vista da condução do frente-a-frente, foi o mais seguro e conseguido de todos.

terça-feira, setembro 08, 2009

Louçã vs Sócrates: quem tem medo...

A corrupção foi a grande ausente do debate entre Francisco Louçã e José Sócrates. Uma estranha (e oportuna?) omissão da RTP e da parte dos dois intervenientes. Em relação a José Sócrates até se entende. Mas da parte de Francisco Louçã não se compreende, sobretudo depois de tudo o que disse e fez no Parlamento em prol do combate contra a corrupção. Terá sido medo de pronunciar a palavra Freeport? Ora, quem tem medo não ganha. Pode ser suficiente para o líder do Bloco retirar a vitória a José Sócrates, mas esperava-se mais.
P.S. Judite de Sousa esteve mal, sem qualquer timing na condução do frente-a-frente.

O caso Freeport virou tabu

A pré-campanha eleitoral está a decorrer de uma forma estranha. Os debates televisivos estão a passar escandalosamente à margem da corrupção e até do licenciamento do empreendimento de Alcochete. Lembram-se do "Caso Moderna" e do envolvimento do ministro Paulo Portas? Apesar de ter sido apenas arrolado como testemunha, o que dizia, em 2002, na RTP, o então deputado socialista José Sócrates: «Não tem prestígio e credibilidade. Devia demitir-se»

segunda-feira, setembro 07, 2009

Paulo Portas: A revelação da campanha

Paulo Portas está diferente, com uma determinação imparável! É verdade que continua calculista e com tiques eleitoralistas, mas isso não o minimiza em relação aos outros candidatos. Para o eleitor médio, Paulo Portas tem sido uma revelação. Não por causa das últimas sondagens, mas pelo que tem feito e dito, com retorno nas conversas do dia-a-dia. E pela brilhante prestação no debate com Jerónimo de Sousa, que também esteve à altura.

PS. Clara de Sousa esteve impecável!

Em estado patente

«Não sei se a verdade é graça divina ou não, mas que ele não tem a patente... ah... isso... está patente que não tem».
João Carvalho, in Delito de Opinião.

Campanha aquece o caldeirão

José Sócrates diz que a verdade "não é graça divina ou patente registada". Diz bem o candidato a primeiro-ministro. Se assim fosse este mandato teria sido um inferno ou o período em que a contrafacção política mais defraudou as expectativas dos portugueses.

domingo, setembro 06, 2009

TVI: A ladainha do costume

Mais uma vez, depois de um escândalo que afectou o governo, lá começou a ladainha sobre a qualidade do jornalismo. É uma fatalidade! O mais curioso é que os guardiões do templo (o deles, obviamente), sempre os mesmos, nunca se mostraram rogados em repetir, citar e aproveitar as 'cachas' do tal jornalismo da TVI que, agora, consideram selvagem e gratuito. Não há limtes para esta gente. Espero que não sejam perseguidos e afastados por uma nova eventual maioria política. E se assim acontecer, lá estarei na primeira linha em sua defesa. Quanto ao resto, o fundamental é a liberdade de poder escolher entre o bom jornalismo e o mau jornalismo e, sobretudo, rejeitar o pseudo jornalismo dos incompetentes ou dos criados do poder.

Manuela Ferreira Leite surpreende Francisco Louçã

Foi o melhor debate. Uma enorme surpresa, que mereceu toda a atenção. A diferença entre duas forças políticas, entre duas personalidades, ficou esbatida pela concordância de Manuela Ferreira Leite em muitas questões civilizacionais. Francisco Louçã foi apanhado de surpresa. Ainda mais interessante foi a comprovação que caminhos antagónicos, duas alternativas, podem ter o mesmo objectivo.

PS. Constança Cunha e Sá fechou o debate como devia: com o escândalo da TVI.

Freeport vs José Sócrates: E a celeridade?

Um exercício simples sobre a actualidade política:
1) O que teria acontecido se Pedro Silva Pereira, braço direito e esquerdo do primeiro-ministro, tivesse sido ouvido em sede inquérito do Freeport antes das eleições, com Manuela Moura Guedes a apresentar o "Jornal Nacional de Sexta?
A resposta é simples: a sentença de morte política de José Sócrates.
Agora, vejamos o cenário actual:
1) O "Jornal Nacional de Sexta" está suspenso;
2) Na guerra do Freeport entra um amigalhaço que, com toda a legitimidade processual, suspende o processo com um incidente de suspeição sobre os magistrados;
3) Pedro Silva Pereira, ministro da presidência, entre outros, não vai ser ouvido antes das eleições;
4) A tese da cilada entra em força (porventura, ainda está para vir mais!).
Conclusão: Quem salvou os estragos com o escândalo da TVI?
P.S. E a celeridade na prometida avaliação do Conselho Superior do Ministério Público sobre a evolução da investigação do Freeport nos últimos quatro anos e meio? Ficou na gaveta? Também é só para depois das eleições?
Há silêncios que também dizem tudo!!

Um dia para a história

José Sócrates faz 52 anos.

sábado, setembro 05, 2009

Marcelo & Vitorino

O regresso da dupla foi oportuna. Na RTP é preciso ter comentadores com capacidade para falar claro e sem medo. Aliás, é nestes momentos que Marcelo Rebelo de Sousa faz a diferença.

TVI: Terá sido Manuela Ferreira Leite?

O governo está a acabar o mandato como começou: com cinismo e hipocrisia políticas sem paralelo, sempre entre a máxima arrogância e a descarada vitimização. Agora, com a insultuosa tese da cilada, só falta mesmo responsasabilizar a líder do PSD pela suspensão do "Jornal Nacional de Sexta". O desnorte é tal que ainda estamos a tempo de assistir a outras 'novas fronteiras' dos que, repentinamente, acordaram para a defesa da liberdade de imprensa, expressão e opinão.

sexta-feira, setembro 04, 2009

Obviamente, Miguel Paes do Amaral

As declarações de Miguel Paes do Amaral sobre o escândalo TVI fazem parte do nonsense que faz recordar o melhor stand-up comedy, apenas mais um episódio do insignificante roteiro oportunístico.

quinta-feira, setembro 03, 2009

A contra-campanha

Uma lição de análise e gestão de crise seria suficiente para calar quem duvida da intervenção governamental no afastamento de José Eduardo Moniz e Manuela Moura Guedes pela simples razão de José Sócrates e o PS serem aparentemente os mais prejudicados. De igual modo, é de desconfiar quem só considerou grave a situação por se estar em período pré-eleitoral. Por último, o fantasma da ordem ter vindo de Espanha só é para dar uma boa gargalhada.
P.S. A declaração do secretário-geral do PS um minuto antes do início do debate à esquerda está ao nível da sua falta de cultura democrática e do desnorte socialista.

É esta a esquerda?

Francisco Louçã e Jerónimo de Sousa conseguiram a proeza de fazer um debate de 45 minutos sem referir um dos maiores ataques à liberdade de imprensa desde o 25 de Abril.
P.S. Faltou uns óculos escuros a Clara de Sousa.

TVI: Sócrates perdeu as eleições

«Jornal de Moura Guedes suspenso e direcção de informação demite-se».

Reacções (em actualização)

«PCP atribui suspensão do Jornal da TVI ao incómodo do Governo e Sócrates», in Público.

«Presidente da ERC considera cancelamento de Jornal de Sexta totalmente inaceitável», in TSF

«Moniz considera escândalo suspensão de Jornal Nacional», in TSF

«Comentários Simplex (1)», in Rua Direita.

«TVI: Paulo Portas diz que cancelamento do Jornal de Sexta é "ordem socialista" e "acto de censura", in Expresso.

«Crónica de uma derrota anunciada», in O Mundo Está Perigoso.

«Vasco Pulido Valente sai da TVI», in Expresso.

«Manuela Moura Guedes: "Temos pronta uma peça sobre o Freeport"», in Público.

«Morte por asfixia?», in Elevador da Bica.

«Morreu o contra-poder», in Civilização do Espectáculo

«Asfixia democrática?», in ABC do PPM

«Há asfixia democrática em Portugal, como acusa Manuela Ferreira Leite?», in Delito de Opinião.

«Tufão 'Manuela' na TVI», in Delito de Opinião

«Respeitinho», in Tomar Partido

Nervos a estalar

O dia informativo está a ser marcado pela alegação de que os assessores de José Sócrates pressionaram o empresário Alexandre Relvas, líder da Logoplaste, para ter cuidado com o que diz, de forma a não hipotecar as suas pretensões na posição que detém na REN, uma empresa de capitais públicos.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Sócrates versus Portas: ganharam os ausentes

Manuela Ferreira Leite, Francisco Louçã e Jerónimo de Sousa são os principais vencedores do primeiro debate que colocou José Sócrates e Paulo Portas frente-a-frente. O Bloco e o PCP devem ter rejubilado com a euforia forçada e, sobretudo, com a delicadeza do primeiro-ministro em relação ao líder do CDS/PP. Por sua vez, os social democratas devem ter explodido de alegria com a visível tentação de Paulo Portas em não beliscar a remota possibilidade de um entendimento com o líder do PS, o que deixou o campo aberto ao voto útil à direita.
P.S. Custou ver Constança Cunha e Sá reduzida a um robot.

Delicadeza garantida em frente-a-frente

A expectativa em relação ao frente-a-frente entre José Sócrates e Paulo Portas está a aumentar. Além do esclarecimento das grandes questões, existe a curiosidade adicional de saber quem serão os eleitos do primeiro-ministro para mais um mea culpa em relação às dificuldades de comunicação dos últimos quatros anos e meio.
P.S. O debate vai ser na TVI, mas não nos estúdios da TVI.

Vantagem ou desvantagem?

Manuela Ferreira Leite não se pode dar ao luxo de mentir para ascender ao poder, de prometer o que não poderá fazer. A repetição do que se passou em 2005, com José Sócrates, seria um desastre para Portugal.

terça-feira, setembro 01, 2009

Arranjadinho e alinhadinho

A entrevista de José Sócrates a Judite Sousa serviu para o primeiro-ministro falar de Manuela Ferreira Leite. Foi um passeio, sem tensão, com espaço para tudo, até para tentar parecer o que nunca foi. A última parte foi brilhante, com sorrisos, e profissão de fé na justiça, que ignorou olimpicamente, nos últimos quatro anos, a busca da verdade no caso Freeport. Um primeiro-ministro assim, tão arranjadinho, só merece um Ministério Público eventualmente alinhadinho no topo.

José Sócrates na Grande Entrevista

O secretário-geral do PS vai à RTP (novamente) para ser entrevistado por Judite de Sousa. Esperemos que a jornalista não se deixe condicionar pelo tom trauliteiro que marcou a última prestação de José Sócrates. Lembram-se?

Saúde: a comparação com os States

A mistificação atingiu novos limites. Ao comparar o sector da Saúde nos Estados Unidos da América ao SNS português, José Sócrates deu um exemplo paradigmático de desonestidade intelectual e política. De facto, cerca de 13% da populações norte-americana não tem acesso à saúde, mas os cofres públicos do tio Sam não pagam os cuidados de excelência aos restantes 87%. E em Portugal? Será que 87% dos cidadãos têm acesso a bons cuidados de Saúde? E vale a pena gastar mais de 5% do PIB nacional para garantir serviços mais do que duvidosos. Eis um tema que poderia dar uma excelente conferência internacional. Porventura, a Direcção-geral de Saúde não deve estar pelos ajustes. Pelo menos antes das eleições. Cruzes canhoto.

Oito golos

Do Benfica ao Setúbal é (verdadeiramente) uma dose de leão.

Desemprego a subir

Os números são preocupantes na Alemanha, depois do aumento de 0,7 pontos em Agosto, fixando a taxa de desemprego nos 8,3%. Uma má notícia para Portugal e para quem vislumbra sinais de recuperação apesar dos 9,1% de desempregados..

Acidente, propaganda e TGV

Um acidente ferroviário pode acontecer em qualquer parte do mundo. Mas o acidente que ocorreu da região de Baião revela que há muito por fazer na ferrovia por esse país fora. Muito mesmo, antes de avançar com o TGV. Esta é a realidade por muita propaganda que a RAVE possa fazer, com o maior descaramento e impunidade, em vésperas de eleições.