MAIS ACTUAL BLOG

Rui Costa Pinto - Jornalista/Editor/Publisher

sexta-feira, novembro 30, 2007

Mais uma para o arquivo

Não vi a entrevista de Manuel Monteiro, ontem, à SIC Notícias. Mas aqui fica um relato interessante.

Greve geral em curso

Depois de todas as prepotências e tentativas de intimidações, a greve geral dos funcionários públicos está a decorrer com um sucesso visível. O que impressiona é o autismo e a arrogância governamental, completamente surdo e insensível aos sinais de justo descontentamento. Mais importante do que saber quem ganha, porque todos perdemos, é avaliar a farsa da reforma da administração pública que José Sócrates prometeu. E não está a cumprir. Mais uma promessa falhada, portanto! Esta é a noitícia em dia de mais uma greve geral. Mais uma mentira política do líder do Governo, cujos ”supporters“ tentam disfarçar, com todas as forças, através da habitual guerra de números.

Expectativa até Dezembro

A greve geral não permitiu ficar a saber se o presidente da Câmara de Oeiras vai a julgamento. É o adiamento do óbvio, mas vale sempre a pena esperar.

É grave

A ser verdade que Cavaco Silva deixou de fora a funcionalização do Ministério Público, esperam-se as reacções a todo o momento. E, quiçá a distribuição dos respectivos passes sociais.

Mais um (anunciado) chumbo

O objectivo de transformar os magistrados em funcionários públicos, aparentemente, falhou. Fica mais longe o objectivo de ver juízes e procuradores condenados ao passe social. Cavaco Silva decidiu, e bem, enviar para o Tribunal Constitucional um diploma que representa um dos maiores atrevimentos polícos que há memória. Só não é exigível a demissão do ministro da Justça porque é público que Alberto Costa está no Governo para aplicar as medidas que José Sócrates quer para o sector.

quinta-feira, novembro 29, 2007

O Iraque e o Burroso

Vale a pena ter memória. E é fácil. Basta ir a Berbearia do Senhor Luís.

Surpresa?

A maior exposição de sempre sobre José Saramago, inaugurada em Espanha, contou com a representação do Estado português, através da presença, e muito bem, de Moraes Cabral, Embaixador de Portugal em Espanha. Felizmente, e partindo do princípio que não fez falta a presença de algum lixo político, a boa notícia é que a exposição vai correr o mundo.

Politicamente vergonhoso

Depois de Putin e Chávez, e com Mugabe no horizonte, a deslocaçã de José Sócrates à China, mais uma vez com os Direitos Humanos no bolso, revela o percurso coerente do PM português. Honra lhe seja feita.

A demissão anunciada?

António Costa percebeu, muito rapidamente, que se meteu num colete de forças em Lisboa. Porventura, julgou que a presidência da Câmara de Lisboa seria um passeio tranquilo. A ameaça de demissão não é mais do que uma constatação. Enfrentar a realidade é bem mais complexo do que fazer uma campanha eleitoral. E ganhar eleições para posteriormente contrair um empréstimo milionário é pouco para quem prometeu tanto. Qualquer dos candidatos derrotados também faria o mesmo. Surpreendente, isso sim, seria uma gestão criativa, com capacidade de evitar mais do mesmo. E de afastar o fantasma guterrista, ainda que seja legítimo colocar as cartas em cima da mesa. Aliás, a multiplicação de empréstimos nos últimos mandatos explicam a situação financeira da autarquia.

quarta-feira, novembro 28, 2007

Um saneamento é sempre um saneamento

A teimosia de uma prática conhecida do PCP custou ao partido a perda de uma Deputada. A expulsão de Luísa Mesquita, que sempre se destacou no Parlamento, também custou ao partido liderado por Jerónimo de Sousa a passagem a quarto maior partido da Assembleia da República. Isto sem falar dos prejuízos óbvios em termos de imagem. Não terá chegado o momento do PCP reavaliar a insistente tentativa de controlar partidariamente os Deputados eleitos nas suas listas?

terça-feira, novembro 27, 2007

Calar ou despedir?

Sobre o post ”Gatos sem medo“.

Como seria mais simples

Se o exemplo dos médicos do Algarve, que continuam a denunciar situações incríveis no Hospital de Faro, fosse adoptado pelas chefias intermédias e pelos responsáveis máximos da Função Pública. Seguramente, não haveria ditador (pequeno ou grande) que fosse capaz de intimidar quem quer que seja. Nem com todas as polícias (ou uma parte delas) no bolso. Isto chama-se cidadania! Tem cara. E não se confunde com bufaria.

sexta-feira, novembro 23, 2007

Ora, toma lá

Campos e Cunha não tem a noção de amizade dos ”supporters“ do costume. E tem o atrevimento de meter o dedo na ferida. Ainda bem!

quinta-feira, novembro 22, 2007

Nem merece título

Fernando Teixeira dos Santos, num país civilizado, em que Hugo Chávez não se sentiria em casa, já deveria ter sido demitido por indecente e má figura. Não por causa das contas públicas ou do défice, uma matéria que só acredita quem quer, mas por causa da Caixa Geral de Aposentações. É dos maiores escândalos da acção e/ou omissão deste (des) governo, cujo PM continua calado sobre a multiplicação de casos impressionantes da mais indecente insensibilidade.

O novo Provedor do Público

Chama-se Joaquim Vieira. É uma garantia de mais credibilidade.

Ainda sobre a visita de Hugo Chávez

As imagens da conversa (em família) entre Hugo Chávez e José Sócrates, em São Bento, passaram ao mesmo tempo que uma deputada venezuelena agredia um Jornalista. As coincidências são terríveis, não são?

quarta-feira, novembro 21, 2007

Será Segredo de Estado?

Hugo Cháves, ontem, na base militar de Figo Maduro, antes de partir para Cuba, confirmou que a Fundação Mário Soares tem recebido diversos financiamentos da Venezuela, perante gravadores e microfones. Até ao momento, que se saiba, e apesar do envolvimento do ex-Presidente da República nas negociações entre Portugal e a Venezuela para o fornecimento de gás e petróleo, não há crime por encaixar milhões e milhões da Venezuela. Para já, estranho, estranho, é o silêncio sobre a confirmação de Hugo Cháves.

terça-feira, novembro 20, 2007

E Deus existe?

A situação no Bangladesh justifica todas as dúvidas. E remete para outras questões, como o aquecimento global, que está nas mãos dos Homens.

França parada

O presidente Sarkozy tem pela frente um dos maiores protestos populares de que há memória. Um país parado pela acção de trabalhadores dos transportes, da função pública. Até os Jornais ficaram nas rotativas. A democracia representativa é muito mais do que a legitimidade representativa.

Pergunta do dia

Qual é a difereça entre a recuperação da Maconde com o apoio do Estado e o veto do mesmo Estado em relação à recuperação do Semanário 'O Independente'?

Uma forma de lidar com o absurdo

O grupo Sana depediu um cozinheiro com HIV. O tribunal de relação de Lisboa (em caixa-baixa) deu-lhe razão. Os tribunais são incontornáveis, mas os hotéis não. A melhor maneira de responder a este novo tipo de fascismo é pura e simplesmente fazer um boicote a todos os Sanas deste mundo.

segunda-feira, novembro 19, 2007

Onde está Luís Filipe Menezes?

A greve na ValorSul, acompanhada das tradicionais cargas policiais (não há memória?) têm marcado a agenda mediática. Quem não tem passado por lá, apesar dos directos televisivos e das promessas eleitorais, é o líder do PSD. Compreende-se, com tanta chuva, seria uma grande maçada e poderia estragar a imagem e a comunicação, não é?

Mau sinal

Os jogadores da selecção nacional de futebol estão tristes por causa dos assobios no jogo em Leiria. A poucas horas do início do jogo decisivo, com a Finlândia, não há ninguém que coloque os meninos (mimados) na ordem?

domingo, novembro 18, 2007

Gatos Fedorentos out?

Ou muito me engano ou os engenheiros destas vida começam a não gostar das piadas mais contundentes na RTP1. Faria sentido, tal é o nível, mas seria uma pena perder o maior álibi da existência de liberdade de opinião em Portugal.
P.S. Por favor, não falem dos 150 mil empregos, que ainda levam com mais umas contas extraordinárias.

Tudo a reinar, obviamente

José Manuel Durão Barroso deu uma entrevista à TSF e ao DN. Aos vinte e sete minutos ouviu-se, pela única vez, a palavra tortura. E foi o Presidente da Comissão Europeia que a pronunciou a propósito do perfil do novel vice-presidente da Comissão Europeia.

sábado, novembro 17, 2007

Jornalistas com posição

A redacção da RTP exigiu à Administração que coloque um ponto final no processo contra José Rodrigues dos Santos. E mais. Exigiu uma tomada de posição à Direcção da estação pública. Vai ser curioso saber qual a posição de alguns deles, embora o mais provável é ficarem calados como ratos. Nos tempos que correm, as atitudes que não se confundem com o mais vil oportunismo, quiçá com a promessa de uma promoção ao virar da esquina, merecem respeito e elogio.

sexta-feira, novembro 16, 2007

Teme-se o pior

Hugo Chávez vem a Portugal para se encontrar com José Sócrates. Com a insistente e despudorada campanha para credibilizar o Rei Juan Carlos (já lhe ouvi chamar defensor da Democracia e traficante de armas), será que o PM também vai ensaiar um ”Por qué no te callas“?
Independentemente das consequências diplomáticas, certamente faria o delírio dos ”supporters“ do costume, sempre em serviço.

O pleno

Luís Filipe Menezes deve estar a rebolar a rir. Depois das suas declarações, e depois de uma reunião com António Cluny, que parece ter ganho uma nova vida, o grande inspirador do Pacto da justiça, que aparentemente se está a borrifar para os resultados concretos, ou melhor para saber se os cidadãos têm ou não mais e melhor Justiça, também veio a terreiro tentar salvar o que resta de um documento que apenas tem servido para abafar as críticas, as suspeitas e as consciências. É Cavaco Silva no seu pior, como aliás já se tinha visto, que não suporta que outros façam o que já deveria ter feito.

Grande pancada

Não são só os pequenos e médios empresários. Afinal, as grandes empresas também fogem ao Fisco. Quem o afirma é Amaral Tomaz,secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, que não deve ter muito futuro político. Então há direito de incomodar os banqueiros, os grandes patrões, os auditores internacionais, os revisores oficiais de contas, os juristas, os advogados e os consultores que trabalham tão arduamente para a garantir a transparência das contas dos bancos e das grandes empresas?

Jornalismo do seculo XXI

No Ponto Media.

O valor da ética

Pedro Nunes, Bastonário da Ordem dos Médicos, deu uma lição aos actuais ”democratas“, que julgam poder mudar tudo, incluindo a consciência de profissionais que lidam com situações que ultrapassam a regra e o esquadro. Ainda bem que há alguém que não confunde o pensamento único com o cumprimento da Lei.

quinta-feira, novembro 15, 2007

Sócrates sem margem

No momento em que já se percebeu que Alberto Costa, ministro da Justiça, já não tem condições para levar o mandato até ao fim, tal é o clima de crispação com as magistraturas e o falhanço da reforma do sector, Luís Filipe Menezes consegue um primeiro gesto de verdadeira oposição ao anunciar a possibilidade de romper com o Pacto de Justiça assinado por Marques Mendes. Obviamente, José Sócrates percebeu. E tremeu, tendo sido obrigado a vir a terreiro agitar a bandeira da estabilidade, um argumento estafado dos perdedores em política.

Olhar com olhos de ver

A novela sobre José Rodrigues dos Santos está a revelar o pior da gestão empresarial e o pior do corporativismo dos jornalistas.

sábado, novembro 10, 2007

Dia triste

Armando Rafael era um Jornalista. Mesmo quando esteve a trabalhar ao lado de António Costa, sempre me inspirou respeito pessoal e profissional. A notícia no Correio da manhã

quinta-feira, novembro 08, 2007

Truques e truques

A discussão do Orçamento de Estado para 2008 ficou marcada por alguns truques para todos os gostos. Os habituais, do tipo Estradas de Portugal, só não são extraordinários porque fazem parte da farsa das contas públicas, que já não são para levar a sério há muito tempo. Os surpreendentes, do tipo anúncios de última hora para encher o olho, justificam a autoproclamada ”vocação“ social do Governo (até dá vontade de rir!). Mas ainda estava para vir o último (será?) truque. A abstenção dos três deputados do PS eleitos pela Madeira. Uau! Ainda dizem que não há oposição crítica a José Sócrates. Estão a ver, não estão?

terça-feira, novembro 06, 2007

Antecipação fatal

O ambiente de futebolização do debate parlamentar sobre o Orçamento de Estado para 2008 revela o caos a que chegou uma certa Comunicação Social.

O desastre de Castelo Branco

Uma tragédia. Impressionante. E uma oportunidade para perceber até que ponto a delegação de Castelo Branco da RTP é necessária. Quanto tempo foi preciso para ter uma reportagem com informação credível e imagens do acidente? Indemnizações compensatórias garantidas e à parte, a realidade nem merece um único comentário.

domingo, novembro 04, 2007

Mais uma para o rol das promessas…

Falhadas, obviamente. Primeiro faz-se o anúncio, se necessário para desviar as atenções, depois logo se verá, ou melhor não se vê, como recorda o Correio da Manhã

Ainda há entrevistas

Bagão Félix em directo e sem rodeios.

Mais uma a seguir

A concepção, construção, financiamento e manutenção da rede ferroviária do troço Poceirão-Caia, da linha Lisboa-Madrid, calhou à Sociedade de Advogados Jardim, Sampaio, Caldas e Associados.

Segunda prova de fogo

Uma nova investigação sobre o currículo académico de José Sócrates depende de Pinto Monteiro, Procurador-Geral da República.